O que é a hodofobia? Conheça o medo de viajar

09 Dezembro, 2020
Sigmund Freud confessou em suas cartas que tinha medo de viajar. Ele chamou esse tipo de ansiedade de "reiseangst", embora hoje essa fobia em particular seja conhecida por outro termo. Ela é definida como uma condição associada ao transtorno de ansiedade generalizada.

Ansiedade por ficar longe da sua casa, da sua cidade e de tudo que você conhece. Medo da ideia de que algo possa acontecer com você enquanto estiver fora de casa. Tontura, suor e taquicardia ao embarcar no trem ou no avião… Por mais impressionante que pareça, a hodofobia, ou o medo de viajar, é um distúrbio que afeta toda a vida de quem a sofre.

É verdade que a maioria das pessoas associa viagens a experiências enriquecedoras e procura viajar sempre que possível. Fugir da rotina e conhecer novos lugares pode ser uma ótima maneira de desestressar. No entanto, nem todos veem isso da mesma forma. Existem pessoas que sentem um verdadeiro pânico em deixar para trás tudo o que lhes dá uma sensação de segurança. Apesar disso, às vezes é necessário viajar, seja por motivos de trabalho ou familiares, por exemplo.

A ansiedade vivida nessas situações pode ser muito limitante, afinal, as fobias são algo estranho para quem não as sofre (ou não as compreende), mas devastadoras para quem as vive em sua vida diária. Vamos nos aprofundar.

Passageiros embarcando em avião

Hodofobia ou medo de viajar: definição, sintomas, causas e estratégias de tratamento

A hodofobia, ou o medo de viajar, existe há muito tempo. Nem todo mundo se sente bem ao sair da sua zona de conforto. Pegar certos meios de transporte e chegar a lugares novos e desconhecidos que estão além do controle pode fazer com que as pessoas se sintam alarmadas, ansiosas e com medo.

Trata-se de um tipo específico de fobia classificado no DSM-5 (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais)É um medo irracional e paralisante, capaz de limitar os aspectos sociais, pessoais e profissionais da vida da pessoa.

No entanto, a hodofobia afeta as pessoas que sofrem com ela de diferentes maneiras. Algumas pessoas sentem medo de pegar certos meios de transporte, algumas podem ficar ansiosas apenas com a ideia de ir para longe de casa, e outras temem ambientes desconhecidos. Obviamente, existem muitas pessoas que têm que lidar com todas essas dimensões.

Embora possa parecer uma contradição que existam pessoas que não gostam de viajar, há um aspecto que você deve ter em mente: as fobias afetam uma em cada 23 pessoas. Elas são o transtorno psiquiátrico mais comum, e você provavelmente conhece alguém que sofre de uma fobia debilitante.

Quais são os sintomas?

Como acontece com todas as fobias, a hodofobia se manifesta com sintomas emocionais, cognitivos e físicos muito heterogêneos. Veja quais são os mais comuns.

Sinais emocionais

  • Medo de pegar qualquer meio de transporte que o afasta da sua casa.
  • Sentir que algo ruim vai acontecer durante a viagem.
  • Angústia com a ideia de deixar para trás tudo o que é seguro.
  • Vergonha de contar aos outros como você se sente.

Sintomas cognitivos

  • Dificuldade de organizar tudo o que viajar envolve. Seus pensamentos podem sobrecarregá-lo ao chegar ao aeroporto ou ao pegar um trem.
  • Você imagina milhares de situações negativas diferentes, como acidentes, se perder, ser roubado, não encontrar o hotel, etc.
  • Dificuldade de pensar em outras coisas nos dias ou nas semanas anteriores à viagem.
  • Confusão e bloqueio mental.

Sintomas físicos

  • Tontura.
  • Dor de estômago ou alterações intestinais.
  • Vômito
  • Taquicardia.
  • Suor excessivo.
  • Ataques de pânico.

Quais são as causas da hodofobia?

Saber a causa exata por trás de uma fobia sempre é difícil. Estudos como o realizado pelo Instituto de Neurociências de La Timone, na França, indicam que essas condições tendem a se apresentar de duas maneiras:

  • As fobias podem se originar de um trauma. Por exemplo, a hodofobia pode ser causada por uma experiência ruim, como ter sido vítima ou testemunha de um crime em uma viagem passada.
  • Por outro lado, as fobias também podem surgir sem uma causa específica ou óbvia, embora geralmente apresentem fatores genéticos, familiares, ambientais ou de desenvolvimento.
Mulher em aeroporto

Como tratar este tipo de fobia?

A hodofobia geralmente está associada a outras fobias, como o medo de voar. Em casos mais extremos, pode estar relacionada, inclusive, com a agorafobia. No entanto, ela é mais comumente associada ao transtorno de ansiedade generalizada (TAG).

Pessoas que sofrem de TAG geralmente se encontram em situações complexas com as quais acham difícil lidar. Por isso, é muito importante obter um diagnóstico preciso. Em relação ao tratamento, é adequado utilizar várias abordagens simultaneamente. Podem ser úteis medicamentos psicotrópicos, como os ansiolíticos, e a terapia psicológica é benéfica em todos os casos, em específico as seguintes estratégias:

  • Exposição progressiva a tudo o que desencadeia a fobia. A terapia de exposição consiste em submeter a pessoa às situações que geram ansiedade, de modo a ajudá-la a administrar seus pensamentos e emoções. Essa técnica é mais eficaz quando faz parte da terapia cognitivo-comportamental.
  • Reestruturação cognitiva, que visa combater os pensamentos e ideias debilitantes que essas pessoas podem apresentar.
  • Técnicas de relaxamento e respiração.

Para concluir, é importante não subestimar os medos, principalmente quando eles começam a limitar a sua vida. Toda fobia é o resultado de um transtorno de ansiedade que deve ser tratado; caso contrário, sua capacidade de funcionar normalmente será afetada.

  • Singh, Hemendra & Awayz, Hannah & Murali, Thyloth. (2017). An Unusual Case of Phobia: Hodophobia. The International Journal of Indian Psychology.