Infidelidade emocional: o que fazer diante dela? - A Mente é Maravilhosa

Infidelidade emocional

julho 15, 2018 em Emoções 0 Compartilhados
Infidelidade emocional

A infidelidade emocional ou afetiva, isto é, enganar um membro do casal sem ter encontros sexuais físicos com a outra pessoa, pode ser mais prejudicial que a infidelidade ligada a parâmetros mais convencionais (físicos).

Muitas vezes pensamos que só existe infidelidade quando há um encontro sexual entre um dos parceiros e outra pessoa. Pelo contrário, a infidelidade pode ocorrer sem que haja um encontro físico. De uma forma ou de outra, isso ocorre quando um acordo é quebrado. Finalmente, observe que a infidelidade emocional fala de uma deterioração do relacionamento em muitos mais casos do que a infidelidade física.

O que é infidelidade emocional?

A infidelidade emocional ocorre quando, no casal, um dos dois troca momentos íntimos com outra pessoa, sempre e quando se envolve de forma emocional e quebre um acordo implícito ou explícito. Entre esses momentos íntimos podem estar as trocas de conteúdo emocional.

Também podemos encontrar infidelidade emocional que não envolve trocas de qualquer tipo com essa terceira pessoa. Se nosso parceiro se apaixona por outro ou por outra, embora não o diga, também estaríamos diante de um caso de infidelidade emocional.

Infidelidade emocional

A infidelidade emocional é, em muitos casos, um passo para a infidelidade física, pois provoca um vínculo suficientemente sólido entre os interessados para que ocorra a intimidade física. Em algumas circunstâncias, o casal é dissolvido pela ação da pessoa infiel, que não está interessada em continuar um relacionamento sem afetividade.

Causas da infidelidade afetiva

Como chegamos à infidelidade emocional? Suas causas são variadas, mas geralmente ocorrem devido à falta de afetividade do casal, que de uma forma ou de outra se deteriora. A falta de afeto, intimidade ou confiança provoca a necessidade dos mesmos, e um dos membros (às vezes até os dois membros) os busca em outra pessoa. É uma inclinação compreensível no contexto, assim como outras, embora também denote muita falta de comunicação.

Um relacionamento saudável raramente estará fadado ao fracasso devido à infidelidade emocional. Em um casal saudável, os canais de comunicação permanecem abertos e nenhum deles tem medo de confessar insatisfação ou desagrado com aspectos do casal. É por isso que devemos procurar a principal causa de infidelidade em questões de comunicação.

Como evitar a infidelidade afetiva

Nesse sentido, o trabalho no aspecto comunicativo do casal é fundamental. Um casal sólido deve trabalhar dia após dia na confiança, amizade e compreensão. O casal constitui, acima de tudo, dois amigos que decidem compartilhar suas vidas e também sentem um pelo outro uma atração sexual.

Como a infidelidade emocional não compreende as questões sexuais, não devemos procurar aí a principal causa da traição. Os encontros sexuais podem ser totalmente satisfatórios e, mesmo assim, existir infidelidade. No entanto, como já indicado acima, a pessoa infiel pode acabar se interessando sexualmente pela outra pessoa.

O que fazer diante de uma infidelidade emocional?

Os sinais de infidelidade afetiva variam com os casais, mas com frequência os seguintes sinais podem ser identificados:

  • Esse membro do casal é distante e não compartilha suas emoções e problemas.
  • Não faz você participar de nada que acontece com ele.
  • Falta intimidade e afetividade dentro do casal.

Casal discutindo seus problemas

Lembre-se de que não conhecer todas as pessoas que seu parceiro conhece ou conversar sobre tudo que você faz com elas não é infidelidade: é muito necessário que os dois membros tenham experiências e amizades fora do casal. No entanto, se você não é a pessoa para quem seu parceiro conta seus problemas, e sabe que ele faz isso com outra pessoa, pode haver um problema. Você terá que se comunicar e se aprofundar.

Confirmada a infidelidade, existem duas soluções: continuar ou terminar o relacionamento. Para tomar um caminho ou outro, é necessário encontrar um momento para falar com sinceridade; não importa se a decisão é de um ou dos dois. Se a pessoa infiel não quiser terminar o relacionamento antigo, é muito importante que ela entenda que deve abandonar seu relacionamento com a terceira pessoa e trabalhar duro para recuperar a estabilidade. Em todo caso, tudo depende também de se a pessoa enganada deseja passar por esse processo.

Recomendados para você