Inteligência social, aprenda a se conectar com os demais

Inteligência social, aprenda a se conectar com os demais

maio 19, 2015 em Psicologia 4 Compartilhados
inteligência social

Como já falamos anteriormente sobre a Inteligência Física, hoje falaremos sobre a Inteligência Social. Lembre-se de que existem vários tipos de inteligências. O exercício proposto neste artigo proporcionará grandes benefícios, que contribuirão para que você alcance tudo aquilo que deseja.

O que é a inteligência social

Quando falamos de inteligência, estamos nos referindo à capacidade que temos em relacionar conhecimentos e utilizá-los para resolver uma situação concreta. Se analisarmos a etimologia da palavra inteligência, veremos que sua origem é o latim e que sua tradução é Inteligere, palavra composta por intus (entre) e por legere (escolher)… Sendo assim, etimologicamente falando, chegamos ao mesmo significado: escolher entre duas coisas, relacionar dois ou mais conceitos.

No entanto, o significado da palavra inteligência é apenas uma introdução para que possamos falar sobre a área mais social da mesma. É que, quando falo de inteligência social, estou me referindo à capacidade que todos os seres humanos têm de entender, de tratar e de se relacionar com as pessoas que os rodeiam. Este tipo de inteligência é aquele que, se exercido corretamente, ajudará a melhorar a qualidade de suas relações pessoais, a aumentar seus sucessos profissionais, a estabilizar e tornar mais duradouras suas relações sentimentais… Resumindo, é o tipo de inteligência que fará com que você se relacione com mais sucesso e que obtenha um nível mínimo de rejeição.

Treinar essa inteligência é simples, basta ter em conta alguns fatores com os que apresentaremos a seguir:

* A EMPATIA: Exercite-a diariamente, coloque-a à prova sempre que puder. Se você for uma pessoa cheia de empatia, será muito natural e você não terá que fazer muita coisa. Entretanto, se você não for uma pessoa muito empática, não se preocupe. Pratique. Analise seus sentimentos sempre que possível e se obrigue a se colocar no lugar dos outros. Proponho algo simples e metódico a você, algo para fazer diariamente e aumentar seu nível de empatia: procure um jornal, extraia dele a experiência dos outros e imagine como você se sentiria se estivesse em seu lugar. Asseguro a você que, se fizer isso diariamente, no fim das contas seu cérebro começará a fazer isso de maneira natural.

* A LIDERANÇAA liderança não se trata apenas de liderar os demais, ou fazer com que as pessoas te sigam; também deve-se trabalhar a partir da liderança pessoal. Meu conselho é simples: Faça uma lista de coisas que você quer realizar ao longo da semana e cumpra o que foi descrito na lista. A disciplina e a sua capacidade de autocontrole falarão sobre seu nível de liderança pessoal. Se você não é capaz de liderar a si mesmo, também não pode esperar que os outros te sigam.

* A ASSERTIVIDADE: Aplique sua empatia em tudo aquilo que pareça violento e fale com os demais da mesma maneira como gostaria que falassem com você. Se você é capaz de tratar os outros da mesma forma como gostaria que lhe tratassem, pode, então, dizer que você é uma pessoa completamente assertiva. Do contrário, precisará melhorar. Proponho, então, que quando precise viver uma situação polêmica, fale sempre dos fatos e não das pessoas envolvidas no problema. Isso lhe ajudará a se distanciar emocionalmente e suas palavras terão menos impacto.

* SABER ESCUTAR E PRESTAR ATENÇÃO: Não há muito o que falar sobre este tópico, não é mesmo? Voltamos ao mesmo, faça com os demais o que gostaria que fizessem com você. Caso resolva agir sempre dessa maneira, posso assegurar que você não terá problemas.

* SABER ANALISAR A LINGUAGEM NÃO VERBAL DAS PESSOASVocê costuma prestar atenção à forma como as pessoas gesticulam ou à postura corporal que elas adotam? Se a resposta é não: comece já! O corpo dá muita informação, e informação é o poder! Aprenda a interpretar os movimentos e a postura de seu corpo; entenda, então, o que as pessoas estão pensando e o que elas estão sentindo. Caso demonstre aos demais que você está compreendendo-lhes profundamente, elas se abrirão sem problema nenhum.

* SABER ENTENDER AS PESSOAS E LER AS ENTRELINHAS QUANDO ELAS FALAM: Não ouça somente, escute! O que elas realmente pensam está escondido por trás do que falam. Preste atenção ao que dizem, como dizem, à relação entre o que elas dizem e como elas dizem… Aprenda a analisar as conversas e você irá desenvolver um magnetismo que fará com que os demais queiram estar com você.

* GERIR O BEM FÍSICO: Seja comedido, mas também não seja seco e distante. Não custa nada cumprimentar com dois beijinhos, ou apertar amavelmente as mãos de quem cumprimenta. As pessoas fisicamente distantes criam uma rejeição inconsciente.

* VISTA-SE BEM E DE ACORDO COM CADA SITUAÇÃO: uma imagem vale mais que mil palavras e, na esfera social, um milhão a mais. Projete o melhor de si através de sua imagem e expresse seus sentimentos de acordo com ela. Você não usaria chinelos para ir ao trabalho se fosse um grande executivo, verdade? Ou ainda, não iria de terno se fosse um professor de spinning, certo? Não. Analise bem e faça uma boa escolha.

Pode até parecer que é muita coisa para fazer de uma só vez, então comece pouco a pouco e verá que tudo vai se encaminhar sozinho. Pense que, enquanto trabalha em uma área específica da inteligência social, também está gerando mudanças em outras partes. Lembre-se de que todo o trabalho realizado terá impacto em todas as áreas da sua vida. Por último e, somente se este tema pareceu interessante para você, recomendo que leia o livro: Inteligência Social, escrito por Daniel Goleman. Ânimo e força! Você é capaz!

Créditos da imagem: www.convergenciahp.com

Recomendados para você