10 lições de Viktor Frankl sobre a adversidade

10 lições de Viktor Frankl sobre a adversidade

7, maio 2016 em Psicologia 38 Compartilhados
10 lições de Viktor Frankl sobre a adversidade

Viktor Frankl, psiquiatra e escritor, foi internado durante a Segunda Guerra Mundial em Auschwitz, Dachau e outros campos de concentração. Essa experiência e sua formação lhe permitiram fazer uma grande reflexão sobre o sentido da vida que incorporou em vários livros, entre os quais se destaca “O homem em busca de sentido”.

Ele fundou a logoterapia e a análise existencial. O termo deriva do “logos”, criado por Heráclito de Éfeso no século VI A.C. Viktor Frankl o utiliza como “sentido”, ou seja, a logoterapia é a terapia que foca em descobrir o sentido da vida para cada pessoa. Trata-se de uma terapia que é usada para pessoas que sofrem problemas existenciais, frente a alguma grande mudança ou devido a uma crise pessoal.

Todos nós passamos por situações na vida que nos causam sofrimento e não sabemos como lidar com elas, mas não existe uma fórmula que funcione sempre, assim, temos que aceitar que o sofrimento faz parte da vida.

As lições vindas de uma pessoa que passou três anos em um campo de concentração e foi capaz de superar tudo devem ser consideradas para fazer-nos enxergar a vida sob outra perspectiva, e para nos motivar no dia a dia. Estas são algumas das lições que Viktor Frankl nos ensinou:

A importância de escolher

A diferença entre uma pessoa que sabe como superar seus problemas e adversidades na vida e uma pessoa que não consegue essa superação é que a primeira é uma pessoa que decide, que escolhe ser uma coisa ou outra, apesar das condições em que ela vive.

mulher-caminhando

A vida tem significado em quaisquer circunstâncias

O doutor Frankl fala neste sentimento de desesperança como uma operação matemática. A desesperança é igual a um sofrimento sem propósito. Se uma pessoa não consegue encontrar significado em seu sofrimento, terá tendência a desesperança. Mas se a pessoa é capaz de encontrar sentido na adversidade, ela pode transformar suas tragédias em uma realização, uma forma de superar.

Suas ações diárias o tornam a melhor versão de si mesmo

Essa é uma pergunta que devemos nos fazer todos os dias para saber quem somos e quem queremos ser, para nos tornarmos a melhor versão de nós mesmos, para mostrarmos o extraordinário que existe em cada um e que outras pessoas possam ver e apreciar.

Pense no porquê e por quem vale a pena viver

Todos nós temos um porquê ou por quem viver, uma razão que nos mantém seguindo em frente todos os dias, que nos motiva e dá sentido a cada segundo da nossa existência, a cada passo que damos ou a cada ação que tomamos. Como reagimos a condições que não podem ser alteradas é algo que depende de nós.

Se somos impotentes para mudar uma situação, podemos sempre escolher a nossa atitude em relação a esta situação. Ou seja, sempre há algo dentro de nós que podemos mudar: como nos sentimos. Há sempre uma parte de nós mesmos que depende apenas de nós.

Não importa que nós não esperemos nada da vida, mas sim se a vida espera algo de nós. Pense no que você traz à vida, no que a vida espera de você, porque nossas vidas nos questionam e nos desafiam constantemente.

O que devemos nos perguntar é o que podemos fazer para mudar nossas vidas, o que trazemos para o mundo e reagir em conformidade.

A adversidade e o sofrimento existem

Existem coisas ruins em nossas vidas e devemos aceitar este fato. Não precisamos viver sem as adversidades, mas sim sabendo que elas vão existir, que são parte da vida, e que devemos lutar por algo que valha a pena, dar um sentido à nossa existência.

flor-nascendo-em-meio-a-adversidade

Ninguém é indispensável, mas todos nós somos insubstituíveis

Quando aceita-se que é impossível substituir uma pessoa, manifesta-se a responsabilidade que o homem toma para sua existência. Um homem que se torna consciente de que uma pessoa o espera ou de que tem uma obra inacabada assume sua responsabilidade e sabe o porquê, o sentido da sua vida.

Descubra o sentido da sua vida

O interesse do homem não é encontrar o prazer ou evitar a dor, mas encontrar o sentido da vida. Mesmo em tempos de sofrimento, temos de encontrar um sentido para esse sofrimento.

Ninguém pode se colocar em seu lugar e sofrer por você, então sua única oportunidade é a atitude que você adota diante do sofrimento. Todos nós temos uma razão de ser, mas às vezes, não temos conhecimento dessa razão.

Recomendados para você