O “anti-DSM”, manual diagnóstico dos 24 pontos fortes humanos

· maio 20, 2016

O movimento “anti-DSM” representa a aposta realizada pela psicologia positiva a favor das virtudes e dos pontos fortes humanos. Esta perspectiva pretende destacar o que nos faz feliz e contrariar a tendência de classificar e estudar apenas os transtornos mentais.

Assim, enquanto o DSM é o Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, o VIA (Values in Action, ou Valores em Ação, em português), pretende fazer uma classificação dos pontos fortes humanos extraindo padrões e propondo um léxico comum que nos ajude a compreender transculturalmente as virtudes e os pontos fortes humanos.

Além disso, assim como o DSM, o manual VIA também oferece estratégias de avaliação e questionários que ajudam os investigadores a avaliar seis virtudes que são divididas em 24 pontos fortes. Nesta página podemos realizar o teste em inglês após o registro.

Mãos segurando luz de energia

Os 24 pontos fortes humanos, a chave da nossa felicidade

Apesar de não termos dado nome aos criadores desta proposta, eles são os psicólogos Christopher Peterson e Martin Seligman. Eles sugerem a existência de 6 virtudes através das quais se articulam até chegar em 24 pontos fortes humanos. Vamos ver quais são:

  • Senso comum e conhecimento:
    • Curiosidade ou, o que é a mesma coisa, ter interesse por aquilo que nos rodeia.
    • Amor pelo conhecimento.
    • Julgamento crítico e mente disposta a aprender.
    • Criatividade.
    • Perspectiva (critério).
  • Coragem como superação dos obstáculos:
    • Coragem.
    • Perseverança.
    • Integridade e honestidade.
    • Vitalidade (desejo e entusiasmo).
  • Amor:
    • Bondade.
    • Vínculo íntimo.
    • Inteligência social.
  • Justiça:
    • Cidadania e trabalho em equipe.
    • Justiça e equidade.
    • Liderança.
  • Características do temperamento:
    • Humildade.
    • Autocontrole.
    • Prudência e cautela.
    • Perdão e compaixão.
  • Trascendência:
    • Apreciação da beleza.
    • Medo e espanto.
    • Gratidão.
    • Esperança e otimismo.
    • Capacidade de brincar e humor.
    • Espiritualidade e objetivos.

A importância de destacar o lado positivo na educação

Sem cair em um excesso de otimismo, entende-se que quanto mais cultivarmos essas virtudes e pontos fortes, mais estaremos perto da autorrealização e da nossa capacidade de sermos felizes. Isso nos abre muitos caminhos por onde avançar na hora de otimizar a formação e a educação que oferecemos a crianças e adultos da nossa sociedade.

Destacar isso nos ajuda a promover o desenvolvimento destas competências pessoais, emocionais, cognitivas e comportamentais. Um filme que nos ajuda a compreender a importância de destacar os pontos fortes humanos é o “Sociedade dos Poetas Mortos“.

Pode-se dizer que menos rigidez e mais flexibilidade, aprender a tomar perspectiva, ter uma mente aberta e ser capaz de compreender e aprender sendo conscientes e avaliando cada possibilidade é essencial para garantir pessoas fortes e capazes de lidar com o mundo.

Porque assim como se ressalta, a educação tem que ter a capacidade de promover mudanças positivas nas pessoas e melhorar as competências em todos os níveis, abrindo caminhos e destacando aquilo que é especialmente relevante para o nosso desenvolvimento como seres no mundo.

Nos últimos anos, estamos presenciando uma tendência “humanizadora” da nossa educação, destacando cada vez mais a inteligência social e emocional como garantias de sucesso e de bom desenvolvimento.

Pai e filha

Em outras palavras, ao promover o desenvolvimento dos pontos fortes humanos, estamos ajudando as crianças a serem felizesa estarem mais seguras de si mesmas e a poderem tomar suas decisões. No entanto, ainda hoje existe uma grande deficiência na hora de personalizar a educação e os aprendizados nas escolas.

Isto se deve em grande parte à massificação das salas de aula que impossibilita essa tarefa, mas também existe um ponto de desconhecimento e de “inércia” que esgota as poucas possibilidades que existem em uma escola convencional.

É bem conhecida esta frase de Einstein que diz:

“Somos todos geniais. Mas se você julgar um peixe por sua capacidade de subir em árvores, ele passará sua vida inteira acreditando ser estúpido”.

Vamos anotar isso e começar a explorar cada um dos nossos pontos fortes.