Qual é a melhor forma de desenvolver aptidões?

· agosto 24, 2018

Há muitas opiniões e teorias sobre a melhor maneira de desenvolver aptidões, mas o que exatamente é uma aptidão? Uma possível definição faz referência às capacidades que uma pessoa tem para chegar a um objetivo traçado.

As aptidões se referem tanto ao âmbito psicológico quanto ao físico e corporal de uma pessoa. Podemos falar de aptidões condicionadas por questões genéticas e de outras que têm mais relação com um cultivo ou com o próprio ambiente.

Dessa forma, podemos dizer que há pessoas que nascem especialmente dotadas com a capacidade de fazer um bom trabalho em determinado campos, e também pessoas que conseguem essa capacidade graças a uma formação longa e árdua, prática e deliberada.

Existem aptidões inatas e aptidões aprendidas

Todos nós possuímos aptidões inatas. Desde pequenos há pessoas que têm uma constituição física ideal para alguns esportes, por exemplo. Ou mesmo habilidades manuais, artísticas, sociais, intelectuais, etc.

Encontrar o caminho da inovação

Se a pessoa não se dedicar a aquela aptidão e não a desenvolver, será difícil que essa habilidade condicione a sua vida. Assim, por exemplo, encontramos pessoas com uma capacidade natural para alguma atividade sem que nunca tenha se dedicado a ela de forma a desenvolvê-la em profundidade. Nesse tipo de situação temos a sensação de que estamos diante de um talento que, de alguma forma, está sendo desperdiçado.

Em outros casos as aptidões iniciais de uma pessoa são prejudicadas por diversos fatores da vida. Esses fatores podem ser, por exemplo, traumas, deficiências físicas ou psíquicas, ou simplesmente a idade. Como sabemos, mesmo as nossas melhores capacidades podem se deteriorar com o passar do tempo e a idade.

O desenvolvimento das aptidões individuais

Na prática, o desenvolvimento das diferentes aptidões individuais é condicionado por circunstâncias que atuam dentro de três linhas fundamentais. Essas linhas são as seguintes: proporcionalidade em relação aos objetivos, constância e polarização.

As aptidões funcionam como um instrumento dos objetivos já que, definitivamente, ajudam com uma maior ou menor capacidade para alcançar algo específico. Estamos nos referindo a coisas que queremos alcançar.

Quando um objetivo nosso está ajustado às nossas aptidões, é muito provável que alcancemos esse objetivo. Nesse caso, dizemos que estamos agindo de forma realista, traçando metas que podemos alcançar com algum esforço.

Ao mesmo tempo, no caminho em direção a essa meta desenvolvemos todo o nosso potencial relacionado com nossa responsabilidade de execução e capacidades individuais.

Tudo isso faz com que tenhamos garra para tentar alcançar os objetivos progressivamente, mesmo que eles sejam cada vez maiores, já que gradativamente vamos estar cada vez mais capacitados para alcançá-los. Desse modo, é importante fixar objetivos concretos a curto prazo que sejam proporcionais ao nosso potencial.

Caso contrário, se os objetivos não guardarem qualquer proporção com as nossas aptidões, o risco de fracassar aumenta. Nesse ponto, é provável que nos sintamos frustrados e com o desejo de abandonar tudo. Por outro lado, se os objetivos forem simples demais, desenvolveremos menos nossas aptidões. Alcançaremos, assim, um nível inferior ao que nos poderíamos alcançar.

Por isso, é importante conhecer as nossas capacidades. Uma vez conhecidas, o trabalho de polir o material é nosso.

A constância é fundamental para desenvolver aptidões

A constância também é um fator muito importante. Os objetivos a longo prazo sempre estão cheios de tropeços, de grandes avanços e outros retrocessos. De momentos de muita fé e outros de grande desesperança nos quais parece que estamos apenas nos movendo com a inércia.

Uma maneira de aumentar a nossa constância e de lutar contra essa inércia é lembrar das razões pelas quais estamos perseguindo o que colocamos como objetivo. Isso é importante para que os obstáculos não superem a nossa motivação.

Mulher plena e feliz com sua vida

Em um determinado momento surge a necessidade de direcionar nossos esforços para um único sentido. É melhor que nossas aptidões estejam orientadas em direção aos nossos objetivos, que se encontrem dentro de campos específicos. Geralmente esses campos correspondem aos contexto de trabalho ou profissional.

A dispersão de objetivos é um obstáculo para alcançar qualquer coisa. Nosso tempo é limitado e não podemos ficar tomando várias decisões, temos que tomar apenas uma e escolher aquelas habilidades que queremos desenvolver em detrimento de outras.

Muitas vezes o leque de opções só funciona como um bloqueio para a pessoa, que acaba se perdendo dentro do que ela deseja, do que ela acha melhor para ela, do que os outros desejam e do que os outros pensam que é melhor para ela.

Não estamos falando de fechar os olhos para qualquer outra oportunidade, mas sim de um direcionamento inteligente de esforços para um determinado campo para se aprofundar nele. Aprofundar-se em vários, com a quantidade de conhecimento que temos cada dia sobre cada área, é uma tarefa quase impossível por maior que seja o nosso espírito empreendedor.

Como vimos, o desenvolvimento das nossas aptidões depende de quanto elas estão ligadas aos nossos objetivos, da constância e do direcionamento. Se tivermos tudo isso em mente, poderemos desenvolver nossas habilidades e maneira inteligente e desenvolver também todo o nosso potencial.