As 7 melhores frases de Hermann Hesse

· fevereiro 28, 2018

As frases de Hermann Hesse são um convite à reflexão sobre a vida e a busca da identidade. Um presente para todos aqueles que queiram se aprofundar em si mesmos, questionar e descobrir. Um legado de uma grande profundidade psicológica e espiritual que vale a pena conhecer.

Hermann Hesse foi um escritor e pintor alemão que ganhou o Prêmio Nobel de Literatura em 1946 como reconhecimento pela sua trajetória literária. Seus livros foram traduzidos para mais de 40 idiomas e foram vendidas mais de 30 milhões de cópias de suas obras.

Algumas de suas obras mais importantes são “Demian” (1919), “Sidarta” (1922) e “O Lobo da Estepe” (1927), entre outras. Na maioria delas, reflete seu interesse por misticismo oriental e o âmbito espiritual, assim como a busca insaciável por novos valores e pontos de referência.

Aqueles que o conheceram falam dele como um homem de personalidade difícil e um pouco antissocial. Gostava da solidão e mergulhou nas profundezas de seu interior. Uma pessoa criativa, isolada e um pouco instável que sabia colocar em palavras tudo o que sentia por dentro. Na verdade, é considerado um “autor em crise” por sua constante busca de identidade.

As melhores frases de Hermann Hesse

Hermann Hesse

O caminho para si mesmo

“A vida de cada homem é um caminho para si mesmo, a tentativa de um caminho, o esboço de um sendeiro”. 

O destino é um caminho para nós mesmos. Um caminho que percorremos dia a dia para nos conhecermos um pouco melhor. Alguns não demoram para se darem conta disso, outros gastam seu tempo sem ao menos perceberem. Sem dúvida, uma das frases de Hermann Hesse para lembrar quando estamos perdidos.

O fenômeno da projeção psicológica

“Quando odiamos alguém, odiamos em sua imagem algo que está dentro de nós”.

Esta é uma das frases mais estranhas de Hermann Hesse e que pode até provocar rejeição por parte de alguns leitores. No entanto, esse fenômeno no campo da psicologia é conhecido como projeção psicológica, e corresponde à atribuição às outras pessoas das próprias emoções e deficiências.

Do ponto de vista positivo, um exemplo seria o estágio de se apaixonar em uma relação amorosa. Nela, ambos os membros projetam no outro características e virtudes que não correspondem à realidade. Exaltam sua generosidade, sua simpatia ou seu bom humor. Apesar de uma visão negativa, a projeção psicológica acontece quando culpamos alguém para evitar assumir o que aconteceu. Por exemplo, uma pessoa insegura pode punir seu parceiro dizendo-lhe que não facilita as coisas porque sempre mostra sinais de desconfiança, quando na realidade esse não é o caso.

A projeção psicológica é uma questão complexa. Não é nada fácil aceitar que projetamos nos outros aquilo que não gostamos sobre nós. Conhecer a nós mesmos e, acima de tudo, aceitar nossas sombras, evitará que sejamos atores e vítimas desse tipo de projeção.

O valor do esforço

“Quando alguém encontra algo de que verdadeiramente necessita, não é o acaso que o proporciona, mas a própria pessoa. Seu próprio desejo e sua própria necessidade o conduzem a isso”.

O esforço é fundamental para conseguir o que queremos. É o motor que nos move, juntamente com a determinação e o desejo. De nada vale sonhar se não planejamos, se não estabelecemos um plano e não buscamos uma maneira para alcançar nossas metas.

Hermann Hesse tinha isso muito claro: quem realmente quer algo busca todos os meios para consegui-lo. Não há desculpas ou obstáculos possíveis para quem se esforça para alcançar seu objetivo. Pelo menos… para tentar.

Homem observando o céu estrelado

“Ninguém pode ver nem compreender nos outros o que ele próprio não tiver vivido.”

Colocar-se no lugar do outro não é uma tarefa fácil. Observar o mundo a partir de sua perspectiva, aceitar seus sentimentos e atuar em conformidade com isso é mais complexo do que parece. Quantas vezes sentimos que ninguém nos entendia? Quantas vezes, por mais que tenhamos tentado, não conseguimos encontrar uma lógica no comportamento dos outros ou nos equivocamos fazendo atribuições?

Acreditamos que a empatia é colocar-se no lugar do outro, e é, mas não a partir da nossa visão do mundo, mas da sua: suas circunstâncias, problemas, ilusões, medos, etc. Para fazê-lo da forma mais precisa possível, devemos ter vivido sua história, e isso é impossível. Esta é a razão pela qual é tão difícil entender e nos sentirmos compreendidos.

A comunicação libertadora

“Qualquer coisa parece um pouco menor quando dita em voz alta”.

Esta é uma das frases de Hermann Hesse que mais temos que levar em conta no nosso dia a dia. Nós nos afogamos no mal-estar, nos sentimentos negativos e em pensamentos que nos fazem mal. A melhor opção é liberar tudo aquilo que de alguma forma nos prende por dentro.

Dar voz às nossas emoções negativas nos ajuda a desabafar, a descarregar esse peso que às vezes tanto nos cansa e nos desgasta. Além disso, expressar-nos também melhora nossas relações. Silenciar nossa opinião é um obstáculo para nos entendermos com os outros. Um grande muro que distancia e faz com que os vínculos percam a cumplicidade.

A relação entre amor e felicidade

“A felicidade é amor, nada mais. Aquele que sabe amar é feliz”.

Depois de muitos anos de introspecção e contato consigo mesmo, Hesse chegou a esta preciosa conclusão. Não há nada como o amor para sentir a felicidade. Para ele, nada se compara a esse maravilhoso sentimento.

Essa é uma das frases de Hermann Hesse que mais contém sabedoria e beleza. Através dela, ele nos transmite uma mensagem profunda para nos lembrar o que é o mais importante. Um chamado do seu mais profundo ser para a humanidade.

Coração desenhado em vidro embaçado

A importância de reconhecer como nos sentimos

“Não diga que nenhum sentimento é pequeno ou indigno. Não vivemos de outra coisa que dos nossos pobres, formosos e magníficos sentimentos, e cada injustiça que cometemos com um deles é uma estrela que apagamos”.

A maneira como nos sentimos sempre é importante, seja de forma positiva ou negativa, intensa ou fraca. A esfera emocional é um dos eixos centrais da nossa vida. Por isso, reconhecer como nos sentimos e como validar a nós mesmos é essencial. Do contrário, se ignorarmos como nos sentimos, mergulharemos em um halo negro de mal-estar e sofrimento.

Desprezar nossa tristeza, negar que sentimos raiva ou subestimar nossos momentos de alegria são comportamentos que nos afastam de nós mesmos. Precisamente por isso Hesse passa essa mensagem. Em sua eterna busca pela identidade, descobriu a importância de reconhecer seus sentimentos para conhecer a si mesmo.

Como podemos ver, as frases de Hermann Hesse são um valioso legado para todos aqueles que querem saber mais sobre o que acontece por dentro. Frases para consultar em nossos momentos mais existencialistas que nos convidam a refletir sobre a conexão com nós mesmos.