Merlin, a biografia de uma lenda

outubro 3, 2019
Merlin é um dos protagonistas de grande parte da mitologia celta, assim como de inúmeras obras literárias e cinematográficas. Há indícios de que parte dessa lenda poderia ser verdadeira, embora tenha chegado aos nossos dias deformada pela imaginação popular.

Merlin é o mago mais famoso da história. Até o momento, não há certeza de que tenha sido um personagem real, porque ele aparece citado tanto em textos literários quanto em obras históricas.

No entanto, há mais certezas sobre a existência de Merlin do que sobre a do Rei Artur, segundo estudiosos do assunto. Se ele existiu ou não, a verdade é que inúmeras lendas foram criadas ao seu redor.

Isso também dificulta uma reconstrução fiel da sua história. Em suma, trata-se de um personagem fabuloso, envolto em um ar de imaginação e mistério, que atravessa boa parte das histórias e dos mitos da Inglaterra medieval.

“As pessoas fariam qualquer coisa para fingir que a magia não existe, mesmo quando ela está na frente dos seus narizes”.
-JK Rowling-

Do ponto de vista histórico, quem introduziu o nome Merlin à tradição britânica foi Lailoken, um poeta que viveu no sul da Escócia.

A outra fonte da qual emerge esse personagem é Gildas, o sábio, que contou os feitos de Ambrósio Aureliano. Este último poderia ser o famoso Rei Artur. Gildas o associou à figura de Merlin.

Floresta encantada

A origem de Merlin

A maioria das lendas sobre Merlin aponta que ele foi um ser de origem maligna, que viera ao mundo para fazer o mal. No entanto, quando ele cresceu, usou todos os seus poderes com sabedoria e, assim, tornou-se um homem sábio e conselheiro dos monarcas.

Em alguns textos, diz-se que Merlin era filho de um demônio, ou de um espírito maligno que engravidou uma freira. Outras versões indicam que a mãe do mago era uma bruxa da floresta ou uma mulher que o teria concebido sem ter contato com nenhum homem.

Com base nos poucos dados históricos disponíveis, a versão mais aceita diz que o nome de Merlin era Myrddin Emrys. Ele era filho ilegítimo de um dos reis da Bretanha, precisamente de Ambrósio Aureliano, que entraria para a história como o famoso Rei Artur.

Nenhum desses dados pôde ser confirmado.

Merlin e o Rei Artur

A história do Rei Artur, um personagem tão enigmático quanto Merlin, é inseparável da do mago. Diz-se que somente graças à orientação desse famoso feiticeiro ele pôde governar com sabedoria e integridade.

Tudo começou quando o rei da Bretanha se apaixonou perdidamente por uma mulher casada. Aproveitando o fato de que o marido dela se encontrava em uma batalha, Merlin fez com que o rei assumisse a aparência do marido ausente e passasse a noite com a mulher.

O marido acabou morrendo e a esposa se casou com o rei. No entanto, ele havia prometido a Merlin que lhe daria o filho nascido dessa união: Artur. Assim o fez.

Ainda muito jovem, também com a ajuda do mago, Artur conseguiu retirar a famosa espada Excalibur da pedra em que estava cravada. Assim, ele se tornou o Grande Rei. ]

Posteriormente, fundou Camelot e governou com a ajuda do feiticeiro. Este o acompanhou e aconselhou em várias situações.

Poções mágicas de Merlin

O fim do mago

A lenda clássica aponta que Merlin se apaixonou perdidamente por uma jovem quando já era um ancião. Então, ele insistiu em lhe ensinar todos os segredos de sua magia em troca de que ela se tornasse sua amante.

Ele construiu um palácio em um lago e a chamou de Dama do Lago. Com o tempo, ela começou a temê-lo, pois conhecia sua origem maligna.

O próprio Merlin a ensinou a forma de aprisionar um homem. A Dama do Lago, então, o aprisionou em uma gaiola de vidro. Ela poderia entrar e sair, mas ele não. Diz-se que ele ficou lá para sempre e que ainda espera por alguém que possa libertá-lo.

outra versão da história que foi proposta pelo historiador John Matthews. Segundo ela, a lenda de Merlin é inspirada em um guerreiro chamado Myrddin, que viveu na Escócia e foi líder da tribo dos pictos.

Em 573, enfrentou com muita coragem uma invasão proveniente da Irlanda, em uma batalha sangrenta. Nesta batalha, viu toda a sua família morrer.

Depois disso, o guerreiro enlouqueceu e foi viver como um eremita na floresta. Tinha costumes estranhos e por isso adquiriu a fama de feiticeiro. Assim, começaram a tecer uma série de lendas ao seu redor.

De acordo com esta versão, Merlin foi um herói em desgraça, cuja história foi se deformando graças à imaginação popular.

  • Nasif, M. (2002). La historia del mago Merlín: desde la perspectiva demonológica de la Baja Edad Media”. Studia hispánica medievalia VI, Actas de las VII Jornadas Internacionales de Literatura Española Medieval.