Motivação intrínseca: a busca por significado

março 26, 2019
A busca pelo significado da vida é uma maneira de impulsionar nossos objetivos e motivações. Quando você tem certeza sobre o que te apaixona, os caminhos se abrem por conta própria.

A busca por significado é fundamental para a motivação intrínseca e para a realização pessoal. Ter um propósito, esclarecer o que é mais valioso para nós, configura uma estrada capaz de nos guiar diariamente para não perdermos o rumo. Só assim colocaremos paixão e brio em nossas obras e cercas diante daqueles que se aventuram longe desse caminho pessoal.

Por mais curioso que pareça, dentro da prática psicológica é comum que seja feita uma pergunta muito específica aos pacientes: O que o define, quais são seus valores? Que significado tem a vida para você? De certa forma, herdamos esses fundamentos existencialistas que Viktor Frankl nos deixou com a logoterapia, onde podemos trazer à luz a motivação primária de cada ser humano.

Hoje em dia, muitos especialistas apontam que esse objetivo, a busca por significado, é uma das necessidades mais básicas de grande parte da população. As pessoas estão experimentando atualmente uma sensação desconfortável de vazio. Se algumas décadas atrás a religião e a espiritualidade tentaram preencher de algum modo esses espaços de dúvida, abismos pessoais e desvios, hoje em dia algo mais é necessário.

Poderíamos dizer que já deixamos de lado essa necessidade de entender nossa origem ou nossa posição no cosmos. A ciência nos dá respostas valiosas e temos um grande número de informações à nossa disposição. No entanto, neste presente definido pelos grandes avanços tecnológicos, surgem outros vazios mais profundos, outras ansiedades.

Por que estou aqui? O que eu espero de mim mesmo? Isto é, em vez de nos perguntarmos sobre o próprio significado da vida, agora questionamos nossa relação com a vida e com nós mesmos.

“A vida nunca se torna insuportável devido às circunstâncias, e sim por falta de significado e propósito”.
-Viktor Frankl-

Porta para o infinito

A busca por significado é um compromisso consigo mesmo

Todos nós aprendemos que a motivação pode ser de dois tipos: extrínseca e intrínseca. A primeira é orquestrada pela necessidade de realizar certos comportamentos para receber uma recompensa externa, um reforço objetivo. A segunda, a motivação intrínseca, é aquela em que a pessoa faz certas coisas pelo simples prazer de fazê-las, sem a necessidade de incentivos externos.

Um estudo realizado na Universidade de Strathfield indica que esta última dimensão motivacional é regulada por uma série de processos muito específicos. Assim, realidades tão importantes como a criatividade, a curiosidade, a reflexão, o pensamento crítico, a iniciativa e os comportamentos proativos são aqueles que orquestram todo aquele impulso que gerencia a motivação intrínseca.

Agora vem o problema. Durante boa parte de nossas vidas fomos educados sob os parâmetros que governam a motivação extrínseca ⇒ “Se você fizer isso, eu lhe darei algo excelente. Comporte-se bem e vou comprar esse brinquedo para você. Se você passar nas provas, vou deixar você viajar“.

Além disso, a própria sociedade também nos manipula no mais puro estilo comportamental baseado em prêmios, punições e reforços. Em essência, vivemos tão conscientes dessa mão externa que nos gratifica que podemos nos sentir muito perdidos em sua ausência. Estar subordinado a esse mundo externo cria lacunas internas, bloqueia as iniciativas, os impulsos criativos, o desafio, o atrevimento por buscar recompensas próprias.

A busca por significado na natureza

A busca por significado, uma obrigação pessoal

A busca por significado molda nossa motivação intrínseca. No momento em que encontramos um motivo, uma razão de ser, uma paixão e aquele fio de ouro que guia os sonhos, valores e determinações, tudo muda. No entanto, como fazer isso? Estamos tão cheios de obrigações, pressões, restrições e ruídos ambientais que é difícil encontrar essa razão de ser.

No entanto, há algo que não podemos perder de vista: o ser humano é engenhoso, é corajoso, é espirituoso. A busca por significado pode ser realizada em qualquer cenário e situação:

  • Conversando com alguém, permitindo-nos conhecer novos pontos de vista.
  • Viajando.
  • Lendo um livro, descobrindo.
  • Aprendendo algo novo, abrindo a mente para novos conhecimentos.
  • Participando de uma palestra.
  • Praticando um esporte.
  • Conhecendo novas pessoas

Compromisso consigo mesmo

A busca por significado implica nos comprometermos com nós mesmos. Isso significa, por exemplo, não deixar nossas necessidades para amanhã, significa dar-nos tempo de qualidade, servir-nos, nos permitir, cuidar de nós mesmos, nos dar novas oportunidades para experimentar, descobrir…

Seja curioso, desafie, inove

Às vezes, não temos escolha a não ser desaprender para aprender novamente. Passamos tanto tempo mediados pela motivação extrínseca e por essa necessidade de sermos validados ou recompensados ​​que esquecemos como é maravilhoso deixar essa barreira e desafiar o mundo.

Devemos nos atrever a pensar de forma diferente, a ser criativos, inovar em ideias, comportamentos, projetos… A ousadia traz descobertas, e a busca por sentido nos torna capazes de fazer coisas novas, sair da rotina.

Para concluir, encontrar um propósito de vida é uma obrigação pessoal na qual todos devemos trabalhar. Vamos tornar nosso vazio existencial menor, preenchendo-o com experiências, vivências e oportunidades. A vida muitas vezes pode revelar não um, mas múltiplos significados para colocar nossas motivações.

  • Pattakos, Alex and Dundon, Elaine (2017). Prisoners of Our Thoughts: Viktor Frankl’s Principles for Discovering Meaning in Life and Work, 3rd ed. Oakland, Dallas: BenBella Books.