Não dormir: como afeta o seu humor?

· fevereiro 8, 2016

Quase todos passamos por etapas nas quais não conseguimos dormir adequadamente em algum momento da vida. Isto pode ser porque não reservamos as horas necessárias para o sono ou por não termos a sensação de conseguir descansar de verdade.

O sono não reparador pode ser a queixa de que o sono é de má qualidade. Você não se sente descansado quando acorda apesar de ter dormido as horas necessárias.

Como veremos, a ideia de que é preciso dormir 8 horas diariamente é muito relativa e não vale para todos. Ou seja, cada pessoa precisa de algo diferente em relação ao sono e ao descanso. Vejamos um pouco mais sobre isto…

fases-da-lua-insonia
Como diferenciar as variações normais do sono dos problemas de insônia

É preciso saber que o número de horas que cada um precisa para dormir varia de forma considerável. Talvez para alguém não sejam necessárias mais do que 5 horas de sono diário, e outras pessoas precisem de 10 para se sentirem descansadas.

Os que dormem pouco costumam se preocupar com a duração do seu sono. Contudo, ao contrário do que acontece com os que padecem de insônia, eles não tem dificuldade para adormecer e continuar dormindo. Como consequência, estas pessoas não apresentam sintomas diurnos como a fadiga, os problemas de concentração ou a irritabilidade.

Contudo, às vezes as pessoas que dormem pouco, por quererem descansar por mais tempo, podem ficar horas na cama e criar padrões de sono parecidos aos das pessoas com insônia. Isto, obviamente, criará essa sensação de falta de qualidade e quantidade de sono.

Do mesmo jeito, com o passar dos anos a quantidade e a qualidade do sono variam, e ele se torna cada vez “menos satisfatório”. Por sua vez, também podemos passar por situações complicadas na vida que nos impedem de “pregar o olho”.

Como vemos, todas estas situações não constituem um problema em si mesmo, mas podem ser o início do desenvolvimento de uma sintomatologia diurna tão angustiante quanto desagradável.

Consequências-de-nao-dormir

As consequências de não ter um sono reparador

Como comentamos, a queixa da falta de sono reparador é tão comum que todos já passamos por épocas em que nos sentimos esgotados, angustiados e cansados por não dormirmos adequadamente.

Portanto, sabendo que o nosso corpo usa o sono como uma forma reparadora e para se organizar, podemos imaginar que as consequências da sua carência são devastadoras. Vejamos algumas a seguir:

Irritabilidade

Esta é uma das consequências mais notáveis da falta de sono. Quando não dormimos o suficiente nos sentimos tão sobrecarregados que tudo parece enervante e insuportável.

Portanto, terminamos manifestando comportamentos agressivos com tudo que nos rodeia, inclusive com nós mesmos. Grande parte do que acontece ao redor incomoda, e até o menor detalhe irrita em excesso. O pior de tudo é que é algo que nos sentimos incapazes de controlar.

Fadiga e estado de ânimo depressivo

A ausência de sono reparador tem consequências nefastas para o nosso estado de ânimo. Portanto, a fadiga e a falta de descanso mental fazem que nos sintamos profundamente tristes e incapazes de realizar as nossas tarefas.

Isto faz com que percamos a alegria e a vontade de viver, esgotando a nossa autoestima e o nosso desejo por novos projetos. Consequentemente, a nossa atitude será de rendição e de inferioridade.

Além disso, a própria fadiga pode inclusive chegar a provocar alucinações e experiências perceptivas bizarras ou estranhas em qualquer modalidade sensorial (auditiva, visual, corporal, etc.).

mulher-triste-por-falta-de-sono

Instabilidade emocional

Como já dissemos, a falta de sono dificulta o controle das nossas emoções, pensamentos e comportamentos. Neste sentido, a instabilidade emocional nos impede de enfrentar as nossas emoções e, como consequência, nos sentimos em um espécie de montanha russa.

Assim, pode acontecer de repentinamente sentirmos vontade de chorar, rir, ou simplesmente de nos escondermos de um mundo ao qual não queremos prestar contas por um tempo indeterminado.

Falta de agilidade mental

A atenção e a concentração diminuem a limites inesperados. Quando estamos cansados não somos capazes de nos concentrar em nada, nem de pensar com clareza. Isto nos faz sentir profundamente atordoados e incapazes de realizar tarefas por falta de lucidez.

Esta confusão não supõe uma disfunção, e sim uma sensação que irá se atenuar com o descanso adequado.

Incapacidade de tomar decisões

Como é de esperar, a falta de concentração nos impede de compreender a realidade que nos rodeia. Por essa razão, é provável que se não tivermos dormido bem os nossos comportamentos e pensamentos sejam muito mais erráticos.

consequencias-da-insonia
Se as dificuldades para dormir ou a má qualidade do sono persistirem por muito tempo, poderemos nos encontrar com problemas mais graves como um transtorno depressivo maior, hipertensão e infarto do miocárdio, maior número de faltas no trabalho e menor produtividade profissional, menor qualidade de vida e mais problemas econômicos.

Aprenda a otimizar a sua forma de dormir

Conhecer as necessidades do nosso corpo e da nossa mente é indispensável para nos proporcionar um bom descanso. Por essa razão, a nossa tarefa consiste em examinar quais são os nossos costumes na hora de ir deitar e de que forma afetam o nosso descanso.

Assim, é preciso que mantenhamos certas rotinas de forma estável. Vejamos alguns dos conselhos que nos dão os psicólogos:

– Não tomar cafeína pelo menos 6 horas antes de se deitar.

– Não fumar, nem beber álcool, no mínimo 2 a 3 horas antes de dormir.

– Não realizar exercício físico em excesso antes de deitar.

– Não ingerir grandes quantidades de alimentos e/ ou líquidos antes de ir para a cama.

– Não comer se acordar durante a noite.

– Manter uma temperatura agradável e reduzir a luminosidade e os barulhos no quarto onde você irá dormir.

– Não se deitar com fome.

– Evitar dormir sobre um colchão muito duro.

– Retirar o despertador do quarto para reduzir a ansiedade.

– Ir para a cama somente quando tiver sono.

– Se você não dormir em 15 a 20 minutos, é melhor se levantar e fazer uma atividade tranquila para voltar quando tiver sono.

– Manter horários regulares e ir para a cama somente para dormir ou manter relações sexuais.

Se apesar de controlar todas estas variáveis a dificuldade para dormir persistir, você deverá consultar um especialista para que o ajude a resolver os seus problemas. Lembre-se que “quando se dorme, ganha-se vida” e dê ao seu descanso o protagonismo que merece na sua vida.

Imagens de Salvador Dalí, Valentina Photos, Bruneiwska e natalia_maroz.