Não existe branco sem preto, não existe luz sem escuridão

Não existe branco sem preto, não existe luz sem escuridão

abril 9, 2017 em Psicologia 1435 Compartilhados
Não existe branco sem preto, não existe luz sem escuridão

Não existe branco sem preto, não existe felicidade sem tristeza. Em questão de cores nossa escolha se baseia no gosto, pelo menos em parte. Contudo, quando falamos de emoções tudo parece menos variável. Rejeitamos as que nos causam mal-estar, abraçamos as que nos dão bem-estar. Contudo, sem umas não haveria as outras, ou pelo menos não da mesma forma. Você seria capaz de valorizar a alegria se nunca tivesse tido a oportunidade de experimentar a tristeza?

Costumamos escapar das más situações e, às vezes, nem sequer isso. Às vezes nos conformamos com sofrer e ser vítimas de circunstâncias que acreditamos que não estão nas nossas mãos. Uma atitude bastante passiva que nos afasta da responsabilidade da nossa própria vida. Mas, já que você mergulha em todas estas experiência negativas, por que não apreciar o seu oposto?

“A realidade é mais real em branco e preto.”
-Octavio Paz-

Não existe branco sem preto

A realidade de por que mergulhamos no negativismo sem sermos capazes de abrir os olhos diante do positivo tem a sua origem nas ilusões e expectativas do que consideramos que nos torna felizes. Acreditamos que uma vida plena precisa estar repleta de felicidade, na qual não existe a falta de dinheiro, as despedidas, as doenças, os relacionamentos tóxicos…

Fugimos de tudo isto assim como dos erros cometidos. Quando não podemos escapar, nos entristecemos por isso. Você não está fazendo a coisa certa. Graças a tudo isto você sabe apreciar justamente o contrário. A beleza do equilíbrio, da vida cotidiana, da abundância, da satisfação das suas necessidades.

 menino-com-lobo

Por que desprezamos as coisas ruins se elas nos permitem discernir e até nos levam às coisas boas? Se você nunca tivesse se enganado, provavelmente hoje saberia menos da metade do que conhece. Se jamais tivessem mentido para você, não saberia valorizar o fato de não o fazerem, porque você não conheceria quão tentadora pode ser essa opção. Do mesmo jeito, se nenhum amigo o tivesse decepcionado, você não conheceria hoje o que é a verdadeira amizade… e acontece que grande parte do nosso conhecimento nasce dos antagonismos.

Nas coisas ruins sempre há algo de bom, no feio sempre há algo de belo. Tudo é questão de abrir os olhos e enxergar de verdade.
Compartilhar

É nos nossos relacionamentos onde mais sofremos, onde mais notamos essa necessidade de estar sempre carregados de emoções positivas e nunca das negativas. Tudo isso porque cometemos os erros já mencionados, embora neste plano muito mais notáveis. Nos relacionamentos, seja de amizade ou de casal, são as nossas expectativas as que condicionam em grande parte as frustrações que sofremos.

A importância de ser realista

Ninguém está livre de sofrimento, e isso não é uma desgraça. Existem muitas pessoas negativas neste mundo e muitas circunstâncias que colocarão você à prova. Se não o tivessem prejudicado, você nunca saberia discernir aquelas pessoas verdadeiras daquelas que querem se aproveitar de você. Todas as coisas ruins que acontecerem com você têm uma parte positiva.

Talvez você pense que por trás de uma traição não existe nada de bom, especialmente se é seu companheiro que engana você com outra pessoa. Contudo, com o tempo você irá perceber que, olhando para isto com distância, de alguma forma foi positivo para você: a sua infidelidade deu a você a motivação suficiente para acabar com um relacionamento que já não tinha mais nada para lhe dar.

Do mesmo jeito, a experiência em “relacionamentos desastrosos” pode ter lhe dado a bagagem suficiente para que agora você saiba muito bem o que você quer e o que não. De fato, uma ruptura sempre ensina alguma coisa, e é o fato de que aquela pessoa não era para você. Além disso, nestes relacionamentos você também vai aprender qual é a sua tendência de atuação em situações complicadas, essas que você enfrenta com a paciência esgotada.

mulher-flutuando

Sem perceber, às vezes procuramos a própria escuridão. Quantas vezes você acreditou que ter coisas faria você feliz? Por que você se sente condenada se não consegue ter filhos? Quando foi a última vez que você se sentiu uma vítima quando estava nas suas mãos não ser? As respostas – em forma de lições valiosas – a estas perguntas só chegam com o emocionante exercício de viver.

Não existe branco sem preto, não existe nada se não houver alguma coisa. A vida se move em torno de dois polos opostos que se atraem.
Compartilhar

Tudo que implique emoções nos marca ainda mais. Por isso sempre temos tantos problemas nas nossas relações. Às vezes colocamos nossas necessidades nas mãos dos outros: carências afetivas, medos, necessidades de nos fazerem felizes… Contudo, não existe nada de negativo em tudo isso. É através da dor e do sofrimento que aprendemos. Somente assim poderemos crescer como pessoas. Porque nunca existe branco sem preto, e isso é bom.

Recomendados para você