Não existem pessoas muito velhas, existem pessoas com muitas desculpas
Não existem pessoas muito velhas, existem pessoas com muitas desculpas

Não existem pessoas muito velhas, existem pessoas com muitas desculpas

Não existem pessoas muito velhas para realizar seus sonhos, uma vez que o sucesso não conhece idade. Acreditamos que aos 20 estamos na idade de experimentar, que aos 30 conseguiremos uma certa estabilidade, que aos 40 já teremos parte da vida resolvida… No entanto, essas orientações não têm de ser cumpridas em todos os casos.

Ter crenças erradas nos limita. Isso nos leva a colocar barreiras cheias de desculpas, que por sua vez nos levam a abandonar o que a vida nos traz sem agir. Tentamos aplacar nosso desejo de realizar o que realmente queremos, porque acreditamos que não é mais apropriado pelo simples fato de termos acumulado alguns anos.

As pessoas mais velhas têm um grande futuro

O futuro não é viável apenas para os jovens, porque por mais que você tenha muitos anos, sempre existe oportunidade para continuar crescendo e aprendendo. Às vezes são essas pessoas muito idosas que nos mostram com seu exemplo que a idade é apenas uma questão de dígitos. Eles sabem como ninguém os frutos da perseverança e de nunca ceder ao desejo de alcançar um objetivo.

Temos como exemplo um autor que passou grande parte de sua vida escrevendo, Harry Bernstein. Este escritor viu como seus romances foram rejeitados, um por um. No entanto, ele não desistiu. Ele gostava do que fazia, colocava paixão nisso e em nenhum momento jogou a toalha por causa daqueles que fechavam a porta na cara dele. Não foi até a idade de 96 anos quando aconteceu o que tanto esperava. O último livro que escreveu até o momento, “O muro invisível: uma história de amor que quebrou barreiras”, foi aceito.

harrybernstein

Harry Bernstein não assumiu que a passagem do tempo significava necessariamente carregar o desânimo e decidiu continuar fazendo o que o preenchia. No entanto, quantas vezes você já parou de insistir em alguma coisa porque muitos te rejeitaram uma e outra vez? As pessoas mais velhas também sabem que a rejeição é simplesmente um teste para ver se de fato o que fazemos merece todo nosso tempo, esforço e compromisso. As crianças também sabem, raramente se rendem depois do primeiro ‘não’: sabem que isso é apenas o início da negociação.

Os anos passam, mas as oportunidades de ver nossos sonhos realizados não. Ainda existem muitos preconceitos sobre a idade. Se você tem tantos anos já não deve se vestir de uma certa maneira, se você é um avô não pode andar de skate. Embora rejeitemos essas idéias absurdas, eles residem em nossa mente. Isto é assim porque a cultura e a sociedade na qual vivemos nos marcaram com certos padrões de comportamento desde a infância.

Nunca é muito tarde

Muitos estudantes universitários talvez tiveram a sorte de contar, entre os seus colegas de classe, com pessoas da terceira idade. Um plano que está inserido em muitas instituições e que facilita o acesso para aquelas pessoas muito idosas que não tiveram a oportunidade no seu dia de se formar naquilo que eles queriam. Mas… você não tem mais problemas para absorver os conceitos?

ian-mckellen-patrick-stewart

Sir Ian McKellen e Sir Patrick Stewart

A dificuldade de aprendizagem que é detectada em idosos também pode existir em pessoas mais jovens que não gostam do que estudam ou não prestam a devida atenção. Porque a idade não é o que importa, mas a atitude e a vontade. Por isso, apresentamos algumas das personalidades que alcançaram o sucesso quando ninguém mais esperava. Nem sequer eles mesmos.

  • Samuel Jackson (ator): antes dos seus 39 anos, interpretou apenas pequenos papéis. No entanto, foi o filme “Jungle Fever” que o colocou no centro dos holofotes.
  • Henry Ford (fundador da empresa Ford Motor Company): não foi até seus 45 anos quando criou o revolucionário Ford T.
  • Charles Darwin (naturalista): nunca demonstrou interesse pelas relações sociais e se dedicou inteiramente a sua paixão. Aos 50 anos escreveu seu livro “A origem das espécies” e mudou para sempre a comunidade científica.
  • Julia Child (chef): trabalhou como publicitária grande parte da sua vida, mas aos 50 decidiu escrever seu primeiro livro de cozinha. Esse foi o precursor de sua grande carreira como chef.
  • Ray Kroc (empresário): vendia máquinas de fazer smoothies até que resolveu comprar o McDonald’s com 52 anos de idade. Ray conseguiu transformar essa marca na maior franquia de alimentação do mundo inteiro.
  • Anna Mary Robertson Moses (pintora): conhecida como a “avó Moses”, começou sua carreira como pintora quando tinha 78 anos. Uma de suas pinturas foi vendida por 1,2 milhão de dólares.

Uma grande ideia pode vir a nossa cabeça com 50 anos, um pensamento empreendedor pode aflorar em nossa mente aos 70. O sucesso não tem data de validade, assim como também não tem seguir uma carreira, aprender algo novo ou se dedicar a um projeto. As pessoas que nasceram há tempos não têm limites para fazer e conseguir o que desejam. São as desculpas que os impedem de tentar realizar aquilo que nasce dentro deles.

mulheres-felizes

Por: Raquel Etérea