O medo da rejeição pode ser seu pior inimigo ou seu melhor aliado

O medo da rejeição pode ser seu pior inimigo ou seu melhor aliado

dezembro 25, 2016 em Emoções 1513 Compartilhados
O medo da rejeição pode ser seu pior inimigo ou seu melhor aliado

Uma vez percebi lá dentro de mim este grande medo da rejeição. Um temor que não tinha nada a ver com falar em público ou fazer uma entrevista de emprego. Este grande medo surgiu quando eu devia expressar o que sentia ou o que uma das minhas melhores amigas realmente queria.

Eu ficava extremamente chateada quando estava sozinha e precisava dizer tudo aquilo que rondava a minha mente a uma velocidade que me causava tontura. Mas, pensando com os meus botões, eu tinha muito medo de fazer isso, medo de que ela não aceitasse o meu ponto de vista, de que ficasse chateada, de que me rejeitasse.

Provavelmente todos nós, em algum momento, já tivemos consciência de ter este grande medo. Um medo que faz com que você se preocupe com a forma como os outros vão vê-lo. Em muitas ocasiões, este medo evita que enfrentemos as pessoas por medo do que elas vão dizer.

Seria ótimo eliminar este medo, mas você se imagina não sentindo isso nunca mais? Talvez isso tenha alguma consequência positiva que nos ajuda mais do que pensamos, talvez seja necessário experimentar esta sensação. Seria possível fazer com que o medo da rejeição se convertesse em um dos nossos melhores aliados?

Todos temos medo da rejeição

O medo da rejeição pode surgir quando tentamos declarar o nosso amor à pessoa que amamos. Isto pode fazer com que você não faça o que quer, que você se reprima e se cale. Uma situação que vai te enlouquecer e que pode desencadear ansiedade como consequência.

Mas por que temos medo dela? Se muitas vezes pensamos “bom, eu já não tenho essa pessoa, então não tenho nada a perder”, por que não nos atrevemos a tentar? Porque o nosso medo nasceu conosco, mas além disso, o aprendemos e, se tivermos uma autoestima baixa, até mesmo o intensificamos.

mulher-com-flecha

Desde que nascemos, temos a necessidade de nos sentirmos parte de um grupo. Parte da nossa família, das pessoas da nossa mesma idade, da sociedade… Mas, à medida que crescemos e desenvolvemos a nossa personalidade, percebemos que somos diferentes e que certas atitudes não são “bem vistas” ou “bem aceitas”.

É normal que você dê importância à opinião dos outros. Mas se ao invés de ser um complemento, um ponto de vista diferente, ela se transformar no mais importante, na única razão e verdade, você tem muito trabalho a fazer.
Compartilhar

É perigoso quando você tenta mudar para se parecer com os outros, para não destoar e para não olharem torto para você. Quando você faz isso sua autoestima cai e você sente que já não é o mesmo. É difícil conseguir ser alguém que não é, e é ainda mais complicado se esforçar por não aceitar a si próprio.

O medo é o seu aliado

No caso que acabamos de mencionar, o medo é o seu inimigo. Ele te limita, te paralisa e impede que você se arrisque, que seja você mesmo e que faça o que quer. Apesar disso, o medo da rejeição pode ser positivo quando estiver presente na medida certa.

maos-gif

  • Ele desperta: imagine que você tem que falar diante de um público e o seu medo da rejeição surge com mais força do que nunca. Este medo apareceu para te alertar de uma situação importante que te colocará à prova. Utilize-o ao seu favor para despertar o seu sono e obter energia. O medo irá motivá-lo para que a sua exposição seja a melhor que já fez.
  • Ele alerta: se o medo não aparecesse, você não teria consciência de que não dá a sua opinião por medo do que os outros podem pensar, que você não enfrenta determinadas situações porque acredita que irão julgá-lo… A sensação de medo pode ajudá-lo para que você indague a origem daquilo que está te imobilizando agora. Assim, você pode perceber certos problemas que se arrastam há algum tempo.
  • Ele adverte: o medo pode aparecer em uma situação para a qual você não está preparado. Por exemplo, você quer declarar o seu amor à pessoa por quem você se apaixonou, mas talvez lá no fundo você saiba que é cedo demais, que você não a conhece o suficiente e que inclusive há certas coisas sobre a pessoa que não se encaixam muito bem. O medo pode segurá-lo para que você espere um pouco mais.

O medo nem sempre nos proporcionará uma reação de fuga, pois podemos escolher como usar esta energia que nos invade quando o sentimos. Ele pode se transformar na nossa melhor fonte de motivação para enfrentarmos situações que de outra forma nunca enfrentaríamos. Você escolhe se o medo da rejeição irá paralisá-lo ou impulsioná-lo para a frente.

O que você vai perder por tentar?

mulher-abrindo-porta

Recomendados para você