As 5 necessidades básicas de acordo com o NARM

janeiro 21, 2020
Segundo o NARM, existem 5 necessidades básicas que, se não forem atendidas, causam desequilíbrios no nosso bem-estar físico e mental.

Todos nós temos necessidades básicas que são essenciais. Por exemplo, comer todos os dias, ter amigos em quem confiar ou um emprego que nos dê uma remuneração que nos permita pagar as nossas contas. No entanto, existem 5 necessidades básicas que, de acordo com o NARM, também merecem a nossa atenção.

A sigla NARM faz referência a um modelo neuroafetivo que foi extensivamente detalhado pelo seu criador, Dr. Laurence Heller, no livro ‘Curar o trauma do desenvolvimento’. Se as necessidades básicas de acordo com o NARM não são cobertas, o desajuste que ocorre gera em nós um desequilíbrio, que pode se manifestar no corpo na forma de tensão ou doença.

As necessidades básicas de acordo com o NARM

A seguir, veremos as 5 necessidades básicas de acordo com o NARM, a sua definição e o que pode acontecer se cada uma delas não for adequadamente atendida.

Talvez nos sintamos identificados com alguma delas, o que nos permitirá tomar medidas para impedir que essa necessidade seja sinônimo de carência ou desconforto.

1. Conexão

Você já se sentiu desconectado do seu grupo de amigos? Pensou que deveria ter nascido em outra época para sentir uma conexão com os outros e com o mundo ao seu redor? Isso pode indicar que a primeira das necessidades básicas de acordo com o NARM não foi atendida de forma adequada.

Quando isso acontece, talvez não consigamos nos conectar com o nosso corpo e as nossas emoções, o que se traduz em uma falta de conexão com as emoções dos outros.

Além disso, podemos nos sentir um fardo ou até acreditar que não precisamos de ninguém. Isso afetará significativamente os nossos relacionamentos. Sentir que pertencemos ao mundo é algo essencial.

As conexões entre as pessoas

2. Sintonia

Esta segunda necessidade básica pode ser confundida com a anterior, uma vez que ambas estão bastante ligadas. No entanto, nesse caso, a sintonia se refere à capacidade de reconhecermos as nossas próprias necessidades de isolar um padrão e intuí-lo nas outras pessoas.

Dessa forma, poderemos atender às necessidades dos outros com empatia e respeito. Se não conseguirmos fazer isso, nos sentiremos insatisfeitos e vazios. Além disso, em alguns casos, poderemos nos tornar pessoas complacentes para que os outros atendam a uma nova necessidade: a de nos sentirmos indispensáveis.

“Na medida em que as nossas necessidades básicas biológicas são atendidas desde o nascimento, desenvolvemos capacidades básicas que nos permitem reconhecer e atender a essas necessidades quando adultos”.
-Laurence Heller-

3. Confiança

A confiança, não apenas em nós mesmos, mas também nos outros, é a chave para evitar o desenvolvimento de relacionamentos de dependência que geram um grande sofrimento.

Embora seja verdade que sempre dependemos de alguma forma dos outros, existem diferenças entre uma dependência saudável e outra que não é.

Portanto, cercar-nos de pessoas que não são tóxicas e com quem podemos nos relacionar de maneira saudável nos impedirá de nos sentirmos pequenos, traídos, ou que tendamos a tirar vantagem dos demais.

4. Autonomia

Essa quarta necessidade básica está intimamente relacionada à explicação anterior de dependência. Temos medo de que as pessoas ao nosso redor nos abandonem? Somos incapazes de ser assertivos (dizer “não”) porque nos sentimos culpados?

Se você respondeu afirmativamente às perguntas anteriores, é muito provável que não esteja atendendo adequadamente essa necessidade básica.

Ser capaz de dizer o que pensamos e sentimos e saber como estabelecer limites em nossos relacionamentos é muito importante para que exista equilíbrio. Caso contrário, poderemos ficar ressentidos ou com medo de decepcionar os outros.

“Essas pessoas precisam ver que, enquanto continuarem a agradar os outros às suas custas, ficarão aprisionadas”.
– Laurence Heller-

Mulheres conversando no trabalho

5. Amor e sexualidade

Sentir-se amado pelos outros é muito importante. Uma necessidade que, quando não atendida, pode acabar gerando uma rejeição à solidão e ao “próprio eu”. Portanto, cuidar do relacionamento com os outros não precisa comprometer o amor próprio. Esta é uma condição indispensável para ter relacionamentos saudáveis.

Da mesma forma, não podemos ignorar a sexualidade. A sexualidade deve ser vivida com plenitude e liberdade para gerar satisfação. Se não for esse o caso, nos sentiremos rejeitados, magoados e até acreditaremos que temos algum defeito físico.

No entanto, também podemos agir com orgulho, rejeitando primeiro os outros ou acreditando que somos perfeitos e, portanto, que ninguém nos merece.

Como vimos, é importante atender às necessidades básicas para cultivar um relacionamento saudável com nós mesmos e com os outros. Você já identificou a necessidade que ainda não foi atendida por você? Se você se sente incapaz de lidar com essa falta, não hesite em se colocar nas mãos de um profissional.

  • Heller, L. (2012). Curar el trauma del desarrollo.