Os benefícios de deixar ir embora – A mente é maravilhosa

Os benefícios de deixar ir embora

junho 27, 2015 em Psicologia 13169 Compartilhados
deixar ir embora

Para viver com bem-estar e em crescimento constante, deveríamos aprender a deixar ir embora situações ou pessoas que não nos oferecem qualidade de vida. Geralmente nos custa não nos apegarmos a coisas, pois o ser humano se sente mais seguro diante do conhecido. Diante da perda de algo a que estávamos acostumados, aparecem o medo e a incerteza.

Casais que não estão felizes e continuam juntos, trabalhos que amarguram a existência, amizades tóxicas, família que restringe a liberdade, etc… Há tantas situações e pessoas ao nosso redor que pioram nosso bem-estar e, no entantoinsistimos em continuar apegados a isso...

Por que é tão importante aprender a deixar ir embora?

Porque a vida é tão mutável e oferece tantas coisas novas para se apegar a algo que não funciona. É se conformar com uma qualidade de vida que poderia melhorar se soubéssemos deixar que a vida fluísse naturalmente.

Quantas situações cotidianas vimos em que as pessoas se envolvem com algo que não as faz feliz? A amiga que nos conta que o menino não respondeu as suas mensagens, e ainda assim continua insistindo com frustração, seguindo seus passos, tentando convencer, gostar, etc… fazer esse tipo de coisa é cair em estagnação, porque enquanto continua-se no apego de lutar por algo que não vale a pena, perde-se a oportunidade de que entrem coisas novas que podem trazer felicidade.

Deixar ir embora significa aceitar cada situação como ela é. Significa não forçar as coisas e deixar tudo fluir naturalmente. Se, por exemplo, escrevemos a alguém que nos importa e não recebemos resposta, é melhor aceitar e seguir em frente, abrir-se a novas experiências e conhecer gente nova.

Eu não estou dizendo que não devemos lutar pelas coisas, mas o mundo dos relacionamentos funciona como um jogo de tabuleiro em que ambos devem lançar os dados e jogar. Se lançamos os dados uma vez e o outro não lança, não faz sentido continuar jogando sozinho, porque não há interesse da outra parte; o racional é sair do jogo e procurar alguém que queira jogar

Na vida real, é a mesma coisa, jogar é mostrar interesse. Se analisarmos o comportamento ao nosso redor, podemos encontrar vários que estão jogando sozinhos e presos em relacionamentos que não fazem bem.

A armadilha das perguntas

Normalmente, deixar ir embora não é uma tarefa fácil. A maioria, quando percebe que algo que lhe importa escapa de suas mãos, não aceita e procura respostas. Por que você não quer que falemos como antes? Por que você deixou de me amar? Por que você está se esquivandoPrecisamos de explicações, argumentos, costumamos pressionar para obter o que queremos e tudo isso é causado pela falta de aceitação.

Normalmente, as pessoas que nos valorizam e nos querem continuarão ao nosso lado sem termos que fazer esforço. Portanto, a crença de que para ter algo temos que nos sacrificar é errada, porque o sacrifício não correspondido traz frustração e estagnação. Você notará que algo vale a pena quando tudo fluir naturalmente, em um “dar e receber” recíproco.

Deixar ir embora também as ideias

Deixar ir embora não se aplica apenas a situações e a pessoas; nós temos certas ideias que deveríamos deixar que desaparecessem para aumentar a felicidade. Muitas vezes, em vez de deixar tudo fluir, nós nos esforçamos para fazer as coisas acontecerem da nossa maneira.

Planos de fim de semana que não se concretizam, acreditar que sem um parceiro não se pode ser feliz, voltar ao passado para lamentar-nos, acreditar que não somos válidos, evitar coisas por medo, etc…. deveríamos deixar que desaparecesse da nossa mente toda ideia que provoca um sentimento negativo.

Se não tivéssemos pensamento, provavelmente aproveitaríamos mais a vida, porque nos dedicaríamos a viver o momento como ele é, sem tentar mudá-lo. Aceitando tudo como está, somente focaríamos em aproveitar o momento; iríamos nos adaptar ao que existe e não tentaríamos adaptar a realidade a nós.

Desprendendo-se dos apegos

A natureza é sábia; até as árvores perdem suas folhas no outono para que cresçam novas e vigorosas. Toda situação pode ser vista a partir da perspectiva do positivo ou negativo.

Alguns podem ver como como negativo que as árvores percam suas folhas, porque sujam as ruas, os galhos são feios nus, mas outros podem ver o mesmo a partir da perspectiva do positivo, as ruas estão cheias de beleza de folhas que adornam, os galhos estão se preparando para receber folhas novas e as ruas estão cheias de magia

Treinemos nossa mente para ver o bom em cada momento e quando sentirmos que é necessário, renovemos a nossa vida, deixemos ir o que nos faz infelizes, deixemos os apegos para trás para poder continuar fluindo.

Entre as margens da dor e prazer o rio da vida flui. É só quando a mente se recusa a fluir com a vida e fica presa nas margens, que se torna um problema. Fluir quer dizer aceitação, deixar vir o que vem e ir o que vai. (Sri Nisargadatta Majarj).

Fotografia cedida por Eduardo Robles

Recomendados para você