Os 5 tipos de conversa: qual você mais pratica?

É possível avaliar o tipo de relacionamento que temos com alguém pelos tipos de conversas que temos com essa pessoa. A palavra sempre cria conexão, mas pode ser de diferentes níveis, como veremos neste artigo.
Os 5 tipos de conversa: qual você mais pratica?

Última atualização: 19 janeiro, 2022

Existem diferentes tipos de conversa e algumas delas são mais gratificantes do que outras. A troca de palavras com alguém muitas vezes não deixa nada além da pálida satisfação de um contato supérfluo e ocasional. Outras vezes, este encontro com o outro pela palavra nos renova e nos dá muito mais do que a lembrança de um bom tempo.

É claro que diversas situações e vínculos também geram diferentes tipos de conversas. Ter uma reunião de rotina com um colega de trabalho no meio da manhã não é a mesma coisa que sentar-se com um velho amigo para tomar um café. Nem uma conversa em família é a mesma que podemos ter com o médico ou psicólogo.

Haveria mil maneiras de classificar os tipos de conversa. No entanto, uma maneira simples de fazer isso é com base nos tópicos abordados. Esse aspecto faz uma grande diferença entre uma comunicação e outra. Desse ponto de vista, encontramos cinco tipos, como veremos a seguir.

O exercício mais fecundo e natural do nosso espírito é, na minha opinião, a conversa. Acho sua prática mais doce do que qualquer outra atividade em nossa vida ”.

-Michel de Montaigne-

1. Sobre as coisas

Este é um dos tipos de conversa mais comuns. É aquele que se sustenta diariamente com qualquer pessoa que se encontre. O assunto a ser tratado é o trânsito, o clima, a poluição ou outros assuntos semelhantes.

O papel desse tipo de conversa é encorajar ou criar um clima para o contato social com as pessoas ao nosso redor. É claro que não contribuem profundamente, mas são válidos na medida em que contribuem para a construção de um vínculo básico entre duas ou mais pessoas.

Mulheres conversando

2. Sobre outros

Este é um dos tipos de conversa que ocorre entre duas pessoas que se conhecem e têm um certo nível de confiança uma na outra. Você pode falar sobre os outros de duas maneiras diferentes, em princípio. É possível que haja um interesse comum em alguém que não está presente, e que ele possa ser positivo ou negativo.

Da mesma forma, às vezes falamos sobre outras pessoas que não se conhecem diretamente, como um cantor, um escritor, uma celebridade, etc. Esse tipo de conversa geralmente não resulta no fortalecimento do vínculo entre duas pessoas. Talvez a cumplicidade aumente ou apenas permaneça, mas nada mais do que isso.

3. Sobre ideias

Esse é um dos tipos de conversa pode gerar uma comunicação. Na maioria dos casos, dois monólogos são compartilhados, já que cada um dos envolvidos quer dar a conhecer seus pensamentos e dar relevância às suas ideias, mas pouco escuta as dos outros.

Às vezes, é possível ter uma troca de pontos de vista frutífera, mas não é frequente. O registro deste tipo de conversa é basicamente mental e muitas vezes ajuda a marcar pontos de contraste, ao invés de espaços de encontro. O ego geralmente está muito presente nesse tipo de comunicação.

4. Sobre sentimentos

Nesse caso, é necessário um grau muito maior de intimidade do que em outros tipos de conversa. Você só fala sobre sentimentos com alguém em quem confia o suficiente e com quem já estabeleceu um vínculo importante. Como regra geral, esse tipo de conversa é muito gratificante.

Falar sobre como você se sente com alguém  que está te ouvindo proporciona grande satisfação. Muitas vezes, isso é tudo o que é preciso para passar por um momento ruim ou para se sentir melhor. É o que comumente chamamos de ” desabafar “.

Homem falando com o amigo

5. Compartilhar sentimentos

Este é o nível mais íntimo que pode ser alcançado em uma conversa. Aqui não existe apenas a oportunidade de expressar o que você sente, mas também o interesse em ouvir o outro e compreendê-lo. É um exercício duplo, típico dos relacionamentos mais profundos e saudáveis.

Relacionamentos duradouros e fortes de qualquer tipo são construídos a partir desse tipo de conversa. Isso não só proporciona grande satisfação, mas também permite que você sinta que não está sozinho e que o que você diz, pensa e sente tem validade.

Cada um dos tipos de conversa tem sua razão de ser e contribui com algo. Idealmente, cada pessoa pode interagir em todos esses níveis com as outras. Devemos valorizar e zelar por aqueles laços que nos permitem ter conversas profundas e sinceras que nunca nos deixam vazios.

This might interest you...
Como falar sobre seus defeitos em uma entrevista de emprego
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Como falar sobre seus defeitos em uma entrevista de emprego

É inevitável que sejamos questionados sobre nossos defeitos em uma entrevista de emprego. A chave é responder honestamente.



  • Carballal, T., & Groeger, M. R. (2015). Introducción. El arte de la conversación. In Charlas de sobremesa (pp. 1-16). Yale University Press.