A paixão é a energia que dá asas aos seus sonhos

· julho 19, 2017

A monotonia e a rotina às vezes tiram o “tempero da vida” e nos fazem apagar, sem querer, a chama que nos dá alegria no dia a dia. Por outro lado, quando realizamos nossas atividades com paixão, elas se transformam em lampejos que brilham para que a nossa existência tenha entusiasmo e sentido. Por exemplo, você sabe que quando faz tudo com paixão o tempo passa muito mais rápido?

A paixão é um sentimento que se diferencia por ser muito intenso e profundo. Pode invadir o corpo todo, paralisando os nossos pensamentos. Proporciona satisfação e prazer em relação à atividade que estamos realizando. A paixão não conhece tempo nem obrigações, mas aparece sem forçar a atividade que estamos realizando. É como se nos invadissem, inicialmente com surpresa, sentimentos de felicidade e satisfação indescritíveis.

“Seja o que for, precisamos de algum tipo de estrela à qual vincular nosso rumo, porque a fonte da paixão é a motivação e a curiosidade”.
–Robin Sharma–

Por exemplo, imagine uma criança que, quando joga futebol, vive esse momento com tanta intensidade que se esquece de todas as outras coisas. Ou uma mulher que, quando entra em uma pista de dança, muda de expressão e começa a aproveitar incrivelmente esse momento. Ter paixão por algo significa abraçar o seu próprio movimento e seu sentido, guardando o desejo íntimo de repetir aquilo que provoca essa alegria e essa felicidade que vem do seu interior.

Cultivar a motivação para se conectar com sua paixão

A motivação é um componente psicológico que nos permite orientar, manter e realizar os nossos comportamentos. Para que a paixão apareça, primeiro vamos ver quais aspectos de nós mesmos nos motivam e nos impulsionam a seguir em frente. A motivação vai ser um fator chave para conseguirmos nos conectar com nossa paixão.

Seja o que fizer, faça com paixão

A paixão é o ingrediente que desperta a nossa perseverança e a nossa motivação. Como se fosse um combustível, nos convida a manter vivas as nossas metas, os nossos sonhos e a não jogar a toalha no primeiro obstáculo. Sem paixão e sem desejo não há energia para fazer as coisas das quais gostamos nem conseguimos nos motivar a agir. Sua ausência nos torna escravos da nostalgia.

“Eu tento não tomar nenhuma decisão pela qual não me sinto entusiasmado”.
-Jake Nickell-

De forma clássica, podemos falar sobre dois tipos de motivação: a extrínseca e a intrínseca. A motivação extrínseca se dá quando realizamos uma atividade não para nossa própria satisfação direta, mas para obter um resultado que vai nos beneficiar. Nesse caso, raramente há paixão real no que fazemos. Por exemplo, estaríamos falando sobre todas aquelas tarefas associados ao nosso emprego das quais não gostamos: as realizamos porque nos pagam dinheiro em troca.

A motivação intrínseca, por outro lado, aparece quando fazemos uma atividade simplesmente pela própria satisfação de realizá-la, sem esperar nada mais em troca do que aquilo que a própria atividade nos proporciona. Além disso, a possibilidade de escolha costuma ser uma das chaves que abre a porta da motivação intrínseca: essa liberdade atua como o alimento do entusiasmo. É nesse momento em que podemos pegar impulso e nos sentirmos donos da nossa vontade para explorar aquilo que nos proporciona mais prazer e felicidade.

A paixão aparece se você se conecta com sua criança interior

Tentar nos conectar com nossas paixões nem sempre é fácil porque à medida que vamos nos tornando adultos, começamos a carregar conosco crenças que nos limitam e nos desconectam da nossa essência mais natural e espontânea. Por vezes, nos esquecemos dos nossos sonhos e desejos e acabamos nos limitando a uma vida rígida, nos deixando ser arrastados por obrigações diárias.

Algo que pode nos ajudar a sentir entusiasmo é trazer ao presente nossa criança interior, que vive dentro de cada um de nós e pela qual somos responsáveis. Você se lembra de como você era? Do que você gostava e o que deixava você entusiasmado? Por exemplo, talvez você gostasse de brincar na praia e fizesse castelos de areia ou talvez gostasse de brincar com quebra-cabeças e inventar histórias.

“Devemos ouvir a criança que fomos um dia e que ainda existe dentro de nós. Essa criança entende de momentos mágicos.”
-Paulo Coelho-

Voar rumo ao seus sonhos

Acrescente a curiosidade e se entregue a aquilo que faz, como se fosse a primeira vez que você se dedicasse por completo ao que você gosta e que lhe proporciona prazer. Somente assim vai conseguir combater a preguiça e o cansaço causados por uma agenda carregada de obrigações. A criança interior que existe em você vai ficar encantada em explorar novos hobbies e projetos que você tiver em mente. Se deixar, ela vai levá-lo a explorar novos mundos capazes de produzir aquele frio na barriga que apenas a emoção pode provocar.

Compreenda e alimente sua paixão todos os dias

A paixão pode ser alimentada e compreendida quando recuperamos a atenção nos nossos deveres e nas nossas obrigações. Assim, se você ainda não encontrou algo apaixonante, pode seguir sua curiosidade até encontrar diferentes atividades que produzem aquela emoção sobre a qual falamos anteriormente.

Nesse redescobrimento, você vai precisar mergulhar no seu interior e cuidar das suas necessidades mais profundas. A paixão dá asas aos seus desejos e anseios. Não importa o tempo que você vai levar para fazer isso. Sempre há tempo para encontrar fontes de emoções positivas que, com o passar do tempo, irão se fundir à sua liberdade. Comece a dar importância aos seus sonhos porque eles são o leme que você pode governar e com o qual dar sentido à sua vida a partir de agora.

Cheguei, sem saber como. Depois chorei por um momento e mais tarde vivi…sem me esquecer de chorar e aprendendo a rir. Porque rir é realmente divertido.