Por que a parte rotineira da vida é tão importante?

Por que a parte rotineira da vida é tão importante?

fevereiro 8, 2017 em Psicologia 0 Compartilhados
Por que a parte rotineira da vida é tão importante?

As pessoas que não param nem um segundo são realmente as mais felizes? Melhor dizendo, o mundo é mais divertido se estivermos fazendo atividades diferentes e variadas o tempo todo? Sendo assim, vamos debater neste artigo se a vida rotineira pode ser alegre e feliz, ou se é precisamente a pior prisão para a felicidade.

Steve Maraboli  diz que “A felicidade não é a ausência de problemas, é a habilidade de lidar com eles”. Transferindo essa frase para as nossas vidas, pensemos no número de problemas que enfrentamos todos os dias e para quantos desses problemas encontramos uma solução de sucesso simplesmente repetindo o que fizemos no dia ou na semana anterior.

O que é a vida rotineira?

Antes de começar a falar sobre os benefícios da vida rotineira, é importante esclarecer ao que estamos nos referindo. Neste sentido, os doutores Fredy González e Margarita Villegas estudaram as vantagens do cotidiano.

laptop-rotina

Podemos definir a rotina como o conjunto de costumes e hábitos pessoais. Como é lógico, eles são necessários para uma convivência adequada em sociedade. De fato, são muito positivos na vida das crianças, pois lhes dá segurança e tranquilidade; nos adultos, o bom é que evitam a multiplicação do número de decisões que precisamos tomar. Se tomamos uma decisão em determinado momento, ela pode valer para muitos outros.

Além disso, os doutores González e Villegas dizem, em seus estudos, que isso dá espaço para conhecer o meio social a partir do individual. Produz conhecimentos, habilidades, comportamentos e atitudes necessárias para nossa parte mais social.

Benefícios da vida rotineira

Agora vamos tentar extrair a palavra “rotina” do dicionário negativo da nossa mente. Você verá que não é necessário estar sempre fazendo algo diferente para ser feliz e se sentir realizado. Tudo depende, na realidade, da nossa maneira de ver e aceitar o mundo.

Comodidade

Uma vida rotineira é especialmente cômoda. Pense que todos os aspectos do seu mundo estão esclarecidos. Você tem uma jornada de trabalho, suas relações familiares definidas, seus amigos, etc. Ou seja, a rotina o livra, em determinados momentos, de uma grande pressão.

Uma vida rotineira produz espaços cômodos que lhe oferecem segurança, assim como faz com as crianças. Nada costuma escapar do seu controle. Mas também é preciso estar precavido para as possíveis mudanças que possam causar um trauma enorme. Seria benéfico ter consciência de que a comodidade não é eterna, mas sempre podemos voltar a refazer nossos espaços de tranquilidade e conforto.

“A vida é mudança. O crescimento é opcional. Escolha de forma inteligente.”
– Karen Kaiser Clark –

mae-filha-tablet

Segurança

Em um mundo rotineiro, a segurança é um ponto chave. No fundo, nunca deixamos de ser crianças e, como tais, podemos ser inseguros. No entanto, sabendo que temos nossas questões básicas garantidas, temos a possibilidade de nos ficarmos muito mais relaxados e de nos aventurarmos em algo novo com a sensação de que contamos com uma base sólida; uma identidade que não vai desaparecer.

Assim, os hábitos e os costumes nos permitem ser previsíveis, pois a previsão das consequências dos nossos atos se torna mais exata. Dessa maneira, evitamos erros e equívocos que possam nos importunar. A inquietude desaparece do nosso mundo de forma geral. Isso também vale para a ansiedade e para as preocupações.

Organização do tempo

Uma vida rotineira facilita a organização adequada do tempo. Graças aos hábitos podemos lidar com o tempo e desfrutar de seus benefícios. O dia vai parecer ter mais horas do que o normal, pois você vai poder fazer o que desejar se usar do bom senso para repartir as tarefas.

A rotina se associa a termos como eficiência e eficácia. Um mundo bem organizado aproveita melhor seu tempo, evita cair em um caos excessivo e permite encontrar um equilíbrio pessoal adequado para a nossa mente.

A rotina como forma de aprendizagem

A rotina também pode servir como uma forma básica de aprendizagem. Caminhar, falar ou ler são tarefas que precisam de persistência e empenho. Não nascemos com muitas habilidades adquiridas. Consequentemente, graças aos hábitos e a uma vida rotineira, podemos aperfeiçoar um bom número de competências fantásticas para nós mesmos.

livro

De fato, uma das competências mais valorizadas hoje em dia é a criatividade. E essa competência não é exclusiva de pessoas com uma vida aventureira ou uma mente caótica; disso tenho certeza. Pode-se aprender e trabalhar estratégias das quais surjam precisamente soluções criativas, e o hábito é ideal para isso.

“A vida não é sobre encontrar a si mesmo, mas sim sobre criar a si mesmo”.
– George Bernard Shaw-

Você pode comprovar que as conotações negativas atribuídas à locução “vida rotineira”, em parte, são imaginárias. Tudo depende de nós mesmos. Saber estabelecer prioridades, organizar nosso tempo e fomentar aquelas habilidades que são mais necessárias requer hábito e trabalho, não se esqueça disso. Não é porque buscamos permanentemente a novidade que aproveitamos mais a vida.

Recomendados para você