Segundo a ciência, passear oferece estes 7 benefícios

· abril 2, 2017

Passear, além do efeito agradável que proporciona, tem excelentes benefícios. A ciência estudou diversas vezes esta prática e costuma ser unânime: ela possui grandes vantagens, tanto psicológicas quanto físicas.

Os benefícios científicos e psicológicos de passear começam pelo fato de que é uma prática muito agradável. Uma caminhada pode fazer você se sentir melhor, pois é um exercício de baixa intensidade, aeróbico, e que nos traz um momento de paz em meio à tensão do dia.

passear-natureza

Entre os benefícios de um bom passeio está o fato de podermos desfrutar de uma bela paisagem. Ou então melhorar a nossa condição física, o que leva a um estado mental melhor. Uma pesquisa da Universidade do Tennessee, nos Estados Unidos, concluiu que as mulheres que caminham todos os dias têm menos gordura corporal do que outras mais sedentárias. Este detalhe melhora a qualidade de vida, além de diminuir o risco de doenças cardiovasculares.

Passear ajuda a dormir melhor

Caminhar ajuda o corpo a liberar serotonina. Este é um neurotransmissor derivado do aminoácido conhecido como triptofano, que aumenta a produção de melatonina. A melatonina regula os ciclos do sono, de modo que o passeio é ótimo para pegar no sono com mais facilidade e dormir com mais qualidade.

Além disso, a serotonina é um grande controlador do estresse. Não é estranho, nem má ideia de forma alguma, dar um passeio quando sentimos inquietude ou ansiedade. De fato, a Universidade de São Paulo comprovou que caminhar e fazer exercício aeróbico aumentou consideravelmente a qualidade do sono de um grupo de pessoas com insônia.

Melhora o humor

Você quer ser feliz e estar de bom humor o dia todo? Segundo a Universidade Estadual da Califórnia, nos Estados Unidos, caminhar não apenas libera serotonina, como também endorfinas. A combinação de ambas é uma mistura ideal para você se sentir muito melhor, pois se relacionam com a popularmente conhecida química da felicidade.

“Aprendi dois jeitos de amarrar os meus sapatos. Um deles só serve para cair. O outro serve para caminhar.”
-Robert Heinlein-

mulher-feliz

Melhora a expectativa de vida

A Escola de Medicina da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, afirma que indivíduos entre 50 e 60 anos de idade reduzem a probabilidade de morrer nos próximos 8 anos em 35% apenas por caminhar. Este é um detalhe que me dá tranquilidade e aquieta a minha mente, e pra você?

Reduz e previne a deterioração cognitiva

Segundo uma pesquisa da Universidade de San Francisco, nos Estados Unidos, quanto mais caminhamos, mais lenta é a deterioração de algumas das nossas capacidades mentais com a idade. Especificamente, em uma amostragem de mais de 5000 indivíduos de 65 anos ou mais, andar 3 quilômetros por dia reduziu as perdas de memória em 17%.

Previne o desenvolvimento do Alzheimer

O Alzheimer é uma doença muito temida atualmente. Infelizmente a sua trajetória ainda é irreparável, mas parece que conseguimos identificar alguns fatores de prevenção. Entre estas variáveis protetoras está o exercício físico. Em especial, uma pesquisa da Universidade da Virginia defende que as pessoas com 70 anos que caminham pelo menos meio quilômetro por dia reduzem o risco de padecer desta demência em 50%.

Ajuda a perder peso e a mantê-lo longe

Gostando ou não, vivemos em um mundo no qual a aparência física é importante. Para muitas pessoas, estar em forma e manter a linha é necessário para se sentirem mais seguras e confiantes das suas possibilidades. Não para os outros, mas para se enxergarem e se sentirem melhor.

Obviamente, caminhar ou passear, como o exercício aeróbico que é, melhora o estado físico e a forma. Além disso, por ser um exercício muito moderado, reduz o impacto no corpo e o risco de lesões. Por isso é perfeito para pessoas com dores das articulações, por exemplo.

Além disso, caminhar também ajuda a queimar gorduras. De fato, o Journal of the American Dietetic Association aponta que as mulheres que andam mais de 5 horas semanais apresentam níveis de gordura corporal muito baixos.

casal-passear

Reduz o estresse naturalmente

Já dissemos que passear libera endorfinas e serotonina, produzindo a química da felicidade. Como é evidente, este é um grande redutor do estresse. Segundo o Diário de Antropologia Fisiológica, isso reduz os níveis de cortisol, o hormônio resultante dos estados de estresse e ansiedade.

“Quando cheguei ao país, não caminhava; como sempre digo, foi muito agradável aprender a caminhar sobre esta terra da qual nunca me separei.”
-Alicia Moreau de Justo-

Você pode comprovar que a ciência confirma os enormes benefícios científicos e psicológicos do hábito de passear. Sair para caminhar demanda força de vontade quando nos sentimos tão confortáveis e quentinhos debaixo do cobertor no sofá de casa, especialmente nos meses de inverno, mas se fizermos isso, obteremos inúmeras vantagens. Se o que falta para você é motivação, talvez um animal de estimação ou um bate-papo com amigos enquanto você caminha possa ser a resposta. Não se esqueça de que, com um pouco de esforço, você pode alcançar muito.