O que é o pensamento abstrato?

O que é o pensamento abstrato? Descubra através de uma revisão das suas características, funções, exemplos e diferenças em comparação com o pensamento concreto.
O que é o pensamento abstrato?

Última atualização: 26 Novembro, 2020

Certamente você já ouviu falar em pensamento abstrato, mas… você realmente sabe o que é? É um tipo de pensamento que nos permite refletir sobre coisas que não estão presentes no espaço e no momento atual. Também nos permite refletir sobre conceitos e princípios gerais, tanto em nosso dia a dia quanto em um ambiente mais acadêmico ou profissional.

O pensamento abstrato tem alguma vantagem? Um estudo de 2006 da Universidade de Amsterdã descobriu que as pessoas se sentem mais poderosas quando têm permissão para pensar de forma abstrata. Isso poderia ser uma evidência a favor da vantagem do pensamento abstrato sobre o pensamento concreto, que seria mais restritivo.

Quer saber mais sobre esse tipo de pensamento? Como ele é diferente do seu “oposto”, o pensamento concreto? Para que serve e quais benefícios apresenta? Contaremos tudo a seguir!

O poder da imaginação

O que é o pensamento abstrato e para que ele serve?

De acordo com o Psychology Dictionary, o pensamento abstrato é a capacidade de compreender as propriedades essenciais e comuns. Serviria para manter em mente diferentes aspectos de uma situação, para prever e planejar o futuro, para pensar simbolicamente e tirar conclusões. Seria o oposto do pensamento concreto, que neste caso é aquele pensamento literal baseado no tempo e no espaço presentes.

Para que serve esse tipo de pensamento? O pensamento abstrato, como já vimos, nos permite perceber as relações entre diferentes ideias, crenças ou elementos do ambiente externo e interno. Além disso, nos ajuda a inovar, criar, imaginar, desenvolver novas ideias, aprender com as experiências do passado e refletir sobre o futuro.

Este tipo de pensamento também constitui uma habilidade cognitiva. Mais especificamente, é uma das últimas habilidades cognitivas que os seres humanos adquirem a um nível evolutivo. Sem mais delongas, aprenderemos mais sobre esse tipo de pensamento por meio de uma síntese das suas características.

“O pensamento é a principal faculdade do homem, e a arte de expressar pensamentos é a primeira das artes.”
-Etienne Bonnot de Condillac-

Características

Podemos listar uma série de características do pensamento abstrato que se referem à sua forma, conteúdo e funções:

  • Focaliza os elementos que não estão presentes (vai além do ambiente atual).
  • Permite imaginar, criar e inovar.
  • Estimula o pensamento reflexivo e profundo.
  • Ajuda-nos a encontrar significados diferentes para cada situação.
  • Permite-nos pensar de forma abstrata, criando ideias do mesmo tipo.
  • É um pensamento hipotético-dedutivo (permite-nos construir hipóteses sem a necessidade de testá-las empiricamente).
  • É um pensamento flexível, que estimula o debate.

Exemplos de pensamento abstrato

Para entender melhor esse tipo de pensamento, vamos pensar em exemplos concretos, como uma pessoa que pensa além do que está bem na sua frente. De forma ilustrada, imagine uma pessoa pensando em um livro específico. Ela usará o pensamento abstrato ao pensar em vários livros, livros que não precisam estar no mesmo cômodo ou na sua frente.

Ela também pode pensar nos livros que a representam, nos livros que leu, nos livros que representam os temas “X”… Isto é, no pensamento abstrato, de certa forma, também se usa a imaginação. Outro exemplo de pensamento abstrato seria aquele utilizado por um artista ao escolher as melhores cores para a sua pintura, ou por um músico que escolhe a melhor nota para finalizar a sua sinfonia.

Outros exemplos: um compositor que usa as suas ideias para criar a letra de uma música, um matemático que analisa os números para tirar alguma conclusão (da mesma forma que um físico ou estatístico pode extrair relações significativas dos seus dados), etc. Também o utilizamos no dia a dia quando devemos analisar certas situações que envolvem pensar no passado ou no futuro (além do presente). Resumindo: encontramos o pensamento abstrato em múltiplas situações e cenários.

Quando ele aparece? A hipótese de Piaget

O epistemólogo e biólogo suíço Jean Piaget (1896-1980) já falava, na sua época, do pensamento abstrato. Especificamente, ele desenvolveu a hipótese segundo a qual o pensamento abstrato, bem como o raciocínio, se desenvolvem no último estágio de desenvolvimento (o estágio das operações formais). Na verdade, Piaget chamou de pensamento abstrato o pensamento formal, porque pertencia a esse estágio evolutivo.

fase das operações formais começa entre os 11 e 15 anos e dura até a idade adulta. Os seguintes elementos são centrais nesta etapa:

  • O raciocínio hipotético.
  • O raciocínio abstrato.
  • Resolução sistemática de problemas.
  • Pensamento abstrato.

Esse tipo de pensamento, segundo Piaget, está intimamente relacionado à lógica e à capacidade de resolver problemas. Nesse sentido, seria uma das características distintivas do ser humano, aquilo que nos distingue das demais espécies animais.

Como aplicar o pensamento abstrato?

Podemos aplicar esse tipo de pensamento em nossa vida diária? Em quais áreas? Ele pode ser útil para o nosso desenvolvimento pessoal, em áreas tão abstratas quanto a espiritualidade.

Por outro lado, dominar o pensamento abstrato (assim como a sua linguagem) também pode ser útil em campos como matemática ou ciências, uma vez que o raciocínio analítico requer o uso do pensamento abstrato. Não esqueçamos que, para entender um determinado assunto ou conhecimento, devemos ser capazes de relacioná-lo com a vida real, para que fique muito mais próximo e prático.

Como aplicar o pensamento abstrato?

Diferenças entre pensamento abstrato e pensamento concreto

No início do artigo, aludimos ao pensamento concreto como um tipo de pensamento oposto ao abstrato, mas como esses dois tipos de pensamento são diferentes? O pensamento abstrato nos permite processar, descrever e manipular a informação mental, enquanto o pensamento concreto faz o mesmo, mas com objetos no mundo físico.

Por outro lado, dissemos que o pensamento abstrato era hipotético dedutivo. Isso significa que nos permite criar hipóteses sem ter que testá-las empiricamente. Por outro lado, por meio do pensamento concreto, o conhecimento só pode ser formulado através da experiência direta com o fenômeno em questão (ou seja, seria um tipo de pensamento indutivo).

Esse pensamento vai do geral ao particular (o que permite a formulação de leis e teorias, por exemplo); pelo contrário, o concreto vai do particular ao geral. Por fim, o pensamento abstrato permite a reflexão e o debate (é um pensamento flexível), e o pensamento concreto, por outro lado, não permite variações, uma vez que se baseia no tangível e no óbvio.

Como vimos, esse tipo de pensamento “está em toda parte” e tem vantagens notáveis ​​quando se trata de estimular outros tipos de pensamento, como a reflexão ou o raciocínio. Existem vários tipos de pensamento: convergente, divergente, prático, teórico, literal… Qual é o melhor? Todos e nenhum; será sempre aquele que melhor se adaptar à tarefa que queremos desenvolver, por isso a flexibilidade é muito importante na nossa cognição.

“O sábio não diz tudo que pensa, mas sempre pensa tudo que diz.”
-Aristotle-

Pode interessar a você...
Pensamento positivo
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Pensamento positivo

Muitas vezes os psicólogos falam que se sentir bem ou mal depende de nós mesmos. O pensamento positivo é, portanto, fundamental para que possamos e...



  • Espino, O.G. (2004). Pensamiento y razonamiento. Pirámide.
  • Garnham, A. y Oakhill, J. (1996). Manual de Psicología del Pensamiento. Ed. Paidós.
  • Pagés, J. (1998). La formación del pensamiento social, pp. 152-164. En Pijal Benejam y Joan Pagés, Enseñar y aprender ciencias sociales, geografía e historia en la educación secundaria. Barcelona: ICE/Horsori.
  • Piaget, J. (1986). Psicología evolutiva. Madrid: Editorial Paidós.