Existem pessoas mentirosas e pessoas comprometidas

Existem pessoas mentirosas e pessoas comprometidas

Fevereiro 15, 2018 em Curiosidades 158 Compartilhados
Existem pessoas mentirosas e pessoas comprometidas

Existem pessoas mentirosas e pessoas comprometidas. As primeiras são aquelas que fingem ter valores, fazem falsa propaganda sobre si mesmas e usam palavras vazias em troca de interesses. As segundas aparecem um pouco menos, mas no fim do dia nos transformam em pessoas melhores. São aquelas pessoas com objetivos claros, pessoas sinceras que nos inspiram, que lutam pelo que acreditam sem hesitação ou medo.

Há alguns anos foi realizado um estudo mundial para medir o grau de comprometimento das pessoas. Sob o slogan “Inspire to connect“, buscou avaliar três variáveis ​​muito específicas: o comprometimento consigo mesmo, o comprometimento com os outros e o comprometimento estabelecido com nosso planeta e com o meio ambiente.

“Quando você está cercado por pessoas que compartilham um compromisso apaixonado em torno de um propósito comum, tudo é possível.”
-Howard Schultz-

Os resultados foram bastante impressionantes e vale a pena analisá-los por vários motivos. Foi possível descobrir que os países que apresentavam pontuações mais altas nas três escalas eram África do Sul, Argentina e Espanha. Por outro lado, os que ficaram nas últimas posições foram com China e Japão.

Um aspecto que podemos descobrir com esta pesquisa é que as pessoas comprometidas se viam como mais felizes. Também ficou claro que ninguém pode se comprometer com as pessoas que o rodeiam ou com o próprio planeta se não se amar primeiro e se não mantiver um autêntico compromisso consigo mesmo.

Este último detalhe é muito esclarecedor e interessante.

Mulher em jardim de flores vermelhas

Pessoas mentirosas e seu baixo nível de comprometimento

Para entender qual é a diferença entre pessoas mentirosas e pessoas comprometidas, vamos primeiro definir o que queremos dizer com “comprometimento”. Em geral, este termo se refere ao estabelecimento de uma meta e um plano de ação para alcançar um objetivo, defendê-lo e visualizá-lo na sociedade. No entanto, acima de tudo existe uma dimensão afetivo-emocional e cognitiva, um sentido claro e bem definido do que é importante para nós, o que nos inspira e no que acreditamos.

Portanto, há uma sensação de consciência que emerge desse universo interior onde é preciso viver em harmonia com o que se pensa e faz. As pessoas mentirosas, por sua vez, também partem deste universo interior, mas em vez de se nutrirem dos pontos fortes, seus ideais e valores são alimentados pela falta do que não possuem, o que não têm e o exterior deve lhes oferecer.

Outro aspecto que devemos considerar é o seguinte: há pessoas que se comprometem com o objetivo, mas não com o processo. Imagine que temos um parceiro que diz que nos ama, que nos convence de estar firmemente comprometido com o relacionamento. Defende o objetivo, porém, não se preocupa com o processo. Ou seja, não investe atenção nem respeito, interesse ou tempo de qualidade. Neste caso, também estaríamos diante de uma “pessoa mentirosa”.

Mulher com leque

Assim, é importante considerar que o compromisso autêntico não está nas palavras, mas nos atos. Uma espécie de roteiro interno onde você tem suas prioridades claras e luta por elas ao vincular-se afetivamente com esse propósito. Porque lembre-se, uma promessa que permanece apenas nas palavras é inútil, fumaça, vazia, uma mentira velha…
Compartilhar

Pessoas comprometidas e o amor próprio

Voltemos ao estudo sobre o qual falamos no início. Ele mostrou que a população espanhola, em média, aparenta ter um maior grau de compromisso do que a população chinesa ou alemã. Por isso, se percebem mais felizes e mostram um interesse ativo pelas pessoas ao seu redor e pelo meio ambiente.

Como podemos ver, isso está exemplificado em um desejo expresso de cuidar de suas famílias, vizinhos, amigos, colegas, etc., comprometendo-se também com uma melhoria social e a proteção dos ambientes naturais. Vendo isso, nos surge um questionamento, e a população chinesa e alemã, não?

É evidente que sim, porém são sociedades muito mais focadas no trabalho e especialmente na produtividade, como é o caso da China. A chave, portanto, seria manter um equilíbrio adequado onde exista um comprometimento real em todos os âmbitos, o pessoal, o social, o profissional ou o econômico, mas nunca se esquecendo de algo essencial: o melhor compromisso começa consigo mesmo.

  • Pessoas comprometidas são críticas. Quando você sabe o que deseja, do que é digno e quais são seus valores, você não hesita em manter uma atitude crítica em relação ao que considera injusto. São perfis de pessoas muito francas.
  • Um forte compromisso também começa consigo mesmo.  Ter um bom autoconceito, uma forte autoestima e trabalhar numa imagem adequada entre o que se quer e o que se é capaz de fazer será de grande ajuda ao nos comprometermos com os outros.
  • Assim, quanto maior o compromisso consigo mesmo, maior o cuidado com o meio ambiente e com a sociedade. Mais cedo ou mais tarde, entende-se que não somos ilhas separadas no meio do oceano, que para coexistirmos devemos respeitar e também favorecer o bem-estar dos outros e do nosso meio ambiente para que todos saiam ganhando.

Mulher ruiva com flores coloridas

Para concluir, embora em nosso dia a dia esbarremos muitas vezes com pessoas mentirosas, não devemos desanimar nem mesmo imitar suas atitudes pensando que tudo está perdido. Se os imitarmos, estaremos dando forma a uma mentalidade de colmeia onde deixamos que os outros pensem por nós. Não é o adequado.

Vamos aprender a ser mais comprometidos. Escolha uma causa própria e lute por ela. Sejamos, antes de tudo, pessoas comprometidas com nós mesmos, sabendo que merecemos ter nossos direitos, nossa felicidade e nossas conquistas. Criemos uma coexistência mais digna, onde todos ganham.

Imagens cortesia de Hülya Özdemir

Recomendados para você