Por que falamos dormindo? – A mente é maravilhosa

Por que falamos dormindo?

junho 3, 2015 em Curiosidades 182 Compartilhados
dormindo

Estudos dizem que, em algum momento de nossa vida, todos nós pronunciamos pelo menos uma palavra enquanto dormimos. A verdade é que é muito curioso tudo o que somos capazes de fazer enquanto estamos assumindo esse estado onírico: nosso cérebro continua incrivelmente ativo, organizamos informações, selecionamos e apagamos dados, sonhamos e, inclusive, é possível que até você mesmo, além de falar dormindo, também seja sonâmbulo.

Sigmund Freud foi, sem dúvidas, um dos pioneiros em abordar esses mares do inconsciente, no poder do onírico e de tudo aquilo que se esconde por trás das nossas pálpebras descansadas.

Hoje, não queremos procurar o significado dos sonhos, nem entender que misteriosas tarefas o nosso cérebro realiza enquanto dormimos. Neste momento, buscamos uma resposta para algo muito simples e, ao mesmo tempo, inquietante… Por que algumas pessoas falam dormindo?

A Soniloquia

Um nome complexo para um comportamento complexo. A soniloquia é um tipo de parassonia, ou seja, um tipo de transtorno de comportamento que acontece enquanto estamos dormindo. Mas não se alarme por conta da palavra “transtorno”. Não é nada grave nem perigoso, e nem tem consequências psicológicas.

É um fenômeno que acontece enquanto estamos na fase REM (movimento ocular rápido), também chamado de sono paradoxal, o mágico instante em que as portas dos sonhos são abertas.

É neste momento que nossos neurônios trabalham de um modo muito intenso, quase no mesmo nível de quando estamos acordados. A fantasia acelera nossas funções, sonhamos que corremos, que voamos, que fazemos carinho… e que falamos.

Se pronunciamos palavras enquanto estamos dormindo, é precisamente porque nesta fase do estado REM, rompe-se, momentaneamente, o equilíbrio do sono. Ou seja, o normal é que nossos músculos, boca e cordas vocais estejam inativas, mas durante um brevíssimo instante, rompe-se o controle e as palavras pronunciadas nos sonhos acabam sendo ditas em voz alta. Uma súbita desconexão do onírico, onde o sistema motor volta a estar ativo.

Mas ainda tem mais. Ainda pode existir uma segunda opção, mediante a qual podemos deixar parte do nosso  discurso escapar enquanto estamos dormindo. Há outro tipo de sono chamado “transitório”, fora do estado REM, um estado no qual estamos semiacordados. É aí, então, quando ativam-se rapidamente alguns estados de vigília que nos permitem, novamente, falar em voz alta.

Os dados nos dizem que pelo menos 50% da população fala dormindo, mas, de fato, quase todos nós fazemos isso em determinados momentos de nossas vidas: quando estamos atravessando períodos de ansiedade e estresse, instantes nos quais a pressão de nossa vida cotidiana reflete-se também em nossos sonhos, acelerando ainda mais a tensão de nossos neurônios, provocando efeitos como este. Falamos, acordamos de repente, rangemos os dentes e podemos até mesmo ter episódios de sonambulismo.

Mas o que dizemos nestes momentos? Será que faz sentido? A verdade é que não, não passam de palavras isoladas que emergem em voz alta em meio a um discurso onírico; expressões que, talvez, sejam emocionalmente significativas para nós naquele instante, mas que são totalmente incompreensíveis para a pessoa que nos está vendo.
Assim, cuidado com as súbitas palavras que podemos vir a dizer enquanto dormimos…

Recomendados para você