Por que podemos nos tornar tão felizes com o que não existe?

Você já se sentiu mais feliz planejando uma viagem, um encontro ou um feriado do que quando você está realmente vivendo isso? Às vezes, uma recriação do que imaginamos nos traz mais alegria do que a própria realidade.
Por que podemos nos tornar tão felizes com o que não existe?

Última atualização: 05 agosto, 2022

A felicidade antecipada é como imaginar o sabor irresistível do bolo de chocolate que vamos comer. É também sentir as cócegas da ilusão mexendo em nosso estômago antes daquele encontro que temos planejado. Da mesma forma, se trata de desenhar em nossa mente todas aquelas experiências que gostaríamos de viver em nossas férias iminentes.

Você não precisa ser criança para sentir essa alegria em um evento antecipado. Além disso, quase poderíamos dizer que essa antecipação é mais apreciada do que o próprio fato como tal. Porque às vezes a vida decepciona. Em outras ocasiões, o que foi vivido não é tão perfeito quanto o que foi imaginado. E em certas situações, sim, o que o futuro traz é mais extraordinário do que o planejado.

Seja como for, há um fato que a psicologia nos ensina. Sem esses pensamentos antecipatórios, a felicidade não seria tão intensa, satisfatória e vivificante. É essa sensação que nos faz acordar à noite porque é difícil adormecer diante de tantas sensações, sonhos, desejos. Imaginar que o amanhã nos trará os acontecimentos mais enriquecedores e positivos é fundamental para o nosso bem-estar.

Ser capaz de se empolgar com eventos futuros é um recurso altamente positivo para o nosso equilíbrio mental.

Mulher com os olhos fechados na praia sonhando em antecipação de felicidade
Imaginar as experiências positivas que um evento futuro pode nos trazer é um processo saudável e recomendável.

Felicidade antecipada: definição e características

A felicidade antecipada pode ser definida como o conjunto de emoções e cognições que vivenciamos diante da iminência de um evento futuro. Estas experiências internas têm sempre uma valência positiva, porque o que a mente antecipa é do nosso agrado, muito excitante e quase extraordinário.

Pesquisas da Universidade de Washington indicam que esse tipo de felicidade influencia diretamente nossa motivação e nosso comportamento. Tanto que, durante esses dias ou semanas anteriores à circunstância esperada, nosso comportamento pode variar. Somos mais abertos, esperançosos e até tomamos decisões mais arriscadas.

Por outro lado, há um fato que sempre intriga os pesquisadores. Parece que, em média, gostamos mais das coisas antes de acontecerem do que depois de acontecerem. Em outras palavras, antecipar ou imaginar o que pode acontecer diante de um evento futuro é mais gratificante do que vivenciá-lo ou lembrá-lo.

Assim, embora mais de um diga que é melhor não esperar nada e deixar o destino nos surpreender, na realidade, é aconselhável se emocionar, sonhar, criar expectativas…

Às vezes, pensar que as coisas podem mudar para nosso benefício também é uma boa estratégia de enfrentamento e uma forma de felicidade antecipada.

A antecipação é um estágio chave na felicidade

Uma festa de aniversário. Começar um novo trabalho. Reconectar-se com um amigo que não vemos há anos. Começar a viver junto com o nosso parceiro. Sair de férias. São acontecimentos e circunstâncias que despertam em nós a magia da ilusão. É quase como voltar à nossa infância, como nos deixarmos envolver por emoções como alegria, esperança, felicidade e até euforia.

Ter algo para esperar e imaginar reverte em nosso bem-estar psicológico. Incentivando nossa motivação, nosso pensamento em direção a um foco positivo (além de nossas circunstâncias atuais) é um fato benéfico.

Essa visão otimista atua como um reflexo de uma mente que olha a vida com esperança. Afinal, se há uma coisa que precisamos saber é que os pacientes com depressão seriam incapazes de experimentar a felicidade antecipada. Para eles, todo evento futuro tem a sombra da ameaça, o limite da incerteza e a escuridão da catástrofe.

Planejar algo pode ser mais emocionante do que vivê-lo

Que ilusões você tem agora em sua vida? Qual evento iminente está no seu calendário que te enche de alegria, sonhos e o desejo de que esse dia chegue o mais rápido possível? Às vezes, planejar algo pode ser mais emocionante do que realmente experimentá-lo, sabemos disso. Acontece muitas vezes com as nossas férias.

Passamos os meses anteriores fazendo planos, pensando na viagem, naqueles passeios na praia, aquelas excursões por uma cidade cheia de história, de cultura evocativa. Imaginamos onde vamos comer ou como será o hotel. Quase sem perceber, já fizemos essa viagem uma centena de vezes em nossas mentes antes do dia marcado acontecer.

Todo esse processo que orquestra a felicidade antecipada é medido por poderosos neurotransmissores. A dopamina é aquela substância cerebral que medeia os processos de recompensa. É ela que nos motiva, que nos traz euforia, borboletas no estômago, o desejo de que aquele acontecimento futuro esteja por vir…

A dopamina é a molécula do cérebro que orquestra o desejo e a ilusão de alcançar algo. Na verdade, às vezes o desejo de atingir um objetivo é mais prazeroso do que atingir esse objetivo como tal.

Menino andando entre montanhas pensando em felicidade em antecipação
Pensar que o amanhã pode nos trazer muitas das coisas que sonhamos no presente é uma fonte de motivação.

A felicidade antecipada como estratégia de enfrentamento

Uma investigação de 2015 liderada pelo Dr. Christian Waugh deixou um fato em evidência que vale a pena refletir. Ter eventos emocionantes no horizonte é uma estratégia de enfrentamento para o estresse. Ela nos motiva, nos encoraja, dissipa dias ruins, dissolve aquela ansiedade que às vezes temos e nos convida a olhar o futuro de uma forma diferente.

Não temos que voltar a esses dias de estresse e pressão no trabalho. Nesses momentos, nossa mente pode pensar no compromisso que temos na sexta-feira. Ou a viagem de fim de semana. As férias de verão ou de Natal. Talvez até naquele dia de folga em que nos faremos algo especial.

A chave para a felicidade é não parar de se empolgar com a vida, estabelecer metas emocionantes em nosso futuro de curto e longo prazo.

Pode interessar a você...
Lendas da paixão: uma busca por novas emoções
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Lendas da paixão: uma busca por novas emoções

Se você deseja assistir um filme no qual o drama e o amor se entrelaçam, uma das melhores opções é a obra "Lendas da paixão". Descubra mais a segui...



  • Do people choose happiness? Anticipated happiness affects both intuitive and deliberative decision-making, Current Psychology, 10.1007/s12144-020-01144-x, (2020).
  • Kong, Dejun Tony & Tuncel, Ece & Parks, Judi. (2011). Anticipating Happiness in a Future Negotiation: Anticipated Happiness, Propensity to Initiate a Negotiation, and Individual Outcomes. Negotiation and Conflict Management Research. 4. 219-247. 10.1111/j.1750-4716.2011.00081.x.
  • Kumalasari, A.D., Karremans, J.C. & Dijksterhuis, A. Do people choose happiness? Anticipated happiness affects both intuitive and deliberative decision-making. Curr Psychol (2020). https://doi.org/10.1007/s12144-020-01144-x
  • Van Boven, Leaf, and Ashworth, Laurence.  “Looking Forward, Looking Back: Anticipation Is More Evocative Than Retrospection.” Journal of Experimental Psychology, vol. 136, no. 2, 2007, pp 289-300
  • Waugh, Christian et al.  The impact of anticipating positive events on responses to stress.” Journal of Experimental Social Psychology, vol. 58, May 2015, pp.11-22