Princípios éticos dos psicólogos segundo a APA

Os princípios éticos dos psicólogos da APA são um referencial mundial. Uma criação maravilhosa que nos responsabiliza e nos protege.
Princípios éticos dos psicólogos segundo a APA

Última atualização: 23 julho, 2022

Os princípios éticos da profissão do psicólogo são essenciais em relação à sua responsabilidade na intervenção que desenvolve; em particular, o são para o estabelecimento de limites.

Existem diferentes organizações que construíram diferentes princípios com explicações exaustivas para orientar a conduta profissional do psicólogo. Uma delas é a American Psychological Association (APA), na qual vamos mergulhar hoje.

Para começar, vamos enfatizar o que é a ética psicológica. Mais adiante falaremos sobre a declaração universal de princípios éticos para psicólogos. Por fim, aprofundaremos aqueles que foram formulados pela APA.

“O comportamento ético de um homem deve ser efetivamente baseado na compaixão, educação e relacionamentos sociais.”

-Albert Einstein-

Garota no psicólogo

O que é ética psicológica?

A ética, é “o conjunto de normas morais que regem a conduta da pessoa em qualquer esfera da vida”. Ou seja, são os princípios e regras morais que regulam as atividades em que atuamos.

A ética psicológica é a ética aplicada ao campo da psicologia. Seus princípios têm a ver com as decisões tomadas pela comunidade profissional ou científica nesta área para nos dizer como devemos nos comportar. Surgem com a ideia de garantir o bem-estar das pessoas com quem trabalhamos e de nós mesmos, através do respeito pelos direitos humanos.

Além disso, a ética psicológica tem como objetivo: o estudo especializado dos dilemas. Aqueles que podem surgir da relação entre o profissional e o paciente ou cliente. Para isso, foram construídos vários princípios, alguns universais, outros específicos de cada país, adaptando-se ao contexto.

Declaração universal de princípios éticos para os psicólogos

A comunidade científica e acadêmica em psicologia criou códigos que servem para orientar a conduta profissional do psicólogo, explicitando os princípios e normas da profissão. Eles enfatizam o seguinte:

  • Valores.
  • Identidade.
  • Comunicação.
  • Diferenciação.
  • Tomada de decisão.
  • Controle.
  • Proteção.

Uma estrutura compartilhada foi criada em todo o mundo como um guia para os profissionais de psicologia. Foi adotado pela Assembléia da União Internacional de Ciência Psicológica e pelo Conselho de Administração da Associação Internacional de Psicologia Aplicada.

Princípios éticos da declaração

Nesta declaração estão descritos os princípios éticos associados a uma série de valores. Os objetivos da construção desse marco foram:

  • Fornecer um padrão universal através do qual a comunidade psicológica possa avaliar os códigos de ética e o progresso da profissão.
  • Ter um conjunto de princípios morais em todo o mundo.
  • Fornecer um quadro ético de referência. Assim, é compartilhado por vários representantes da comunidade psicológica.
  • Ter uma base comum para avaliar a conduta antiética.

Vejamos alguns dos princípios desta declaração.

  • Respeito à dignidade. Consiste em reconhecer o valor de cada ser humano. Independentemente das diferenças. Se devem considerar: equidade e justiça, respeito pela diversidade e proteção da confidencialidade. Nesse sentido, asseguram o direito ao consentimento livre e esclarecido.
  • Cuidado competente para o bem-estar dos outros. Significa trabalhar para o benefício dos outros. Assim, minimizamos possíveis danos. Implica aplicar conhecimentos e habilidades de forma assertiva de acordo com o contexto. Além disso, garantem que as relações que se estabelecem estejam em sintonia com os benefícios e a redução de danos.
  • Integridade. Consiste em uma comunicação honesta e precisa. Reconhecer e controlar possíveis vieses, relacionamentos múltiplos ou outros conflitos de interesse que possam prejudicar o outro, nós ou o relacionamento. Além disso, esse princípio está vinculado à confidencialidade, veracidade e não exploração.
  • Responsabilidades profissionais e científicas com a sociedade. Está em sintonia com a contribuição para o conhecimento do comportamento. Além disso, entender as pessoas e os padrões éticos.
psicólogo com paciente

Princípios éticos dos psicólogos segundo a APA

A American Psychological Association (APA) criou um código de ética que entrou em vigor em junho de 2003. É atualizado, explícito e adota os princípios gerais propostos pela bioética. Vejamos estes princípios:

  • Beneficência e não maleficência. Os psicólogos devem se esforçar para somar valor à equipe, com seu trabalho, independentemente de da posição na empresa ou instituição.
  • Princípio da fidelidade e responsabilidade. Se devem estabelecer relações de confiança. Além disso, manter os padrões de conduta profissional, aceitando responsabilidades e lidando adequadamente com conflitos de interesse.
  • Integridade. Consiste em promover precisão, honestidade e veracidade na ciência, no ensino e na prática da psicologia; sem intencionalmente apropriar-se indevidamente, fraudar ou se envolver em atividades fraudulentas.
  • Justiça. Trata-se de reconhecer a igualdade e a justiça das pessoas. Além disso, se devem deixar preconceitos de lado; e reconhecer os limites da própria competência.
  • Respeito pelos direitos e dignidade das pessoas. Reconhecê-los, tendo a consciência de garantir a proteção e o bem-estar das pessoas. Para fazer isso, se devem respeitar diferenças culturais, individuais, de função, idade, gênero, identidade de gênero, raça, nacionalidade, religião, língua, orientação sexual, deficiência e status socioeconômico.

Segundo Carmen Del Río Sánchez, autora do livro Ética e guia profissional em psicologia clínica, os princípios propostos pelo código APA são importantes em todo o mundo. Eles servem como orientação para o profissional de psicologia.

Além disso, para os Colégios e Associações de Psicólogos de cada país, que o levam em consideração para a construção de seus próprios códigos. Um maravilhoso marco de referência para saber ser bons profissionais.

Pode interessar a você...
Como o telescópio James Webb afetará a psicologia humana?
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Como o telescópio James Webb afetará a psicologia humana?

O telescópio James Webb representa um avanço para a ciência, mas também para a humanidade. Explicamos o porquê.