Proxêmica: como se comunicar com o espaço - A Mente é Maravilhosa

Proxêmica: como se comunicar com o espaço

Março 23, 2018 em Psicologia 53 Compartilhados
Proxêmica: como se comunicar com o espaço

Proxêmica é o estudo das relações de proximidade e distância entre pessoas e objetos durante as interações. Estuda a distância que as pessoas mantêm quando interagem e a presença ou ausência de contato físico. De tudo isso, a proxemia estabelece as distâncias emocionais que ocorrem entre as pessoas que interagem.

A proxêmica nos ensina que falar com uma pessoa à sua frente pode parecer normal, mas em algumas culturas, a posição mais aceita é ter um ângulo de 90 graus. O mesmo acontece com o cumprimento de beijos ou aperto de mão. Essas práticas que os brasileiros executam no seu dia a dia são consideradas muito intensas em outras culturas, como a nipônica. Eles preferem evitar o contato físico e se cumprimentam com um aceno de cabeça.

O contato na proxêmica

Cada cultura estabelece diferentes tipos de contato. Existem culturas em que o contato físico não é permitido em público, enquanto em outras ele ocorre frequentemente. Essas diferenças culturais levaram a uma distinção entre culturas de alto e baixo contato. As culturas de contato elevado são aquelas em que as distâncias entre as pessoas tendem a ser menores. Em contraste, em culturas com baixo contato o espaço entre pessoas que interagem é muito maior.

Essas diferenças culturais não aparecem apenas no contato, mas também estão presentes no espaço. A distância entre as pessoas e a configuração do ambiente indicam que a distância é considerada aceitável. Os espaços que diferentes culturas usam podem ser divididos em três: o espaço fixo, o semi-fixo e o pessoal ou informal.

Amigos tomando café com cachorro

O espaço na proxêmica

Os espaços fixos são as estruturas imóveis que marcam a distância. Os mais reconhecidos são as fronteiras entre países, mas também as disposições que as casas têm; a estrutura das famílias; os edifícios; a composição das cidades; ou as árvores que podemos encontrar dentro de uma cidade. Todos esses aspectos determinam, em parte, as distâncias que mantemos com outras pessoas.

“Cerca de trinta polegadas do meu nariz é a borda da minha pessoa, e todo o ar intacto no meio é o meu território herdado privado. Desconhecido, a menos que com olhos íntimos eu faça sinais fraternos. Tome cuidado, não se aproxime: não tenho canhão, mas eu cuspo”.
-Wystan Hugh Auden-

O espaço semi-fixo é aquele em que os objetos não limitam o movimento, pois podem ser movidos. Uma porta pode ser aberta ou fechada. Existem dois tipos de espaços semi-fixos. Os sociófugos são aqueles que fazem com que as pessoas estejam em movimento pois algo as incomoda, como cadeiras ou modificações do lugar das coisas no supermercado, de modo que seja preciso procurá-las. Por outro lado, os sociopetos são aqueles que incitam conversas ou interações. Como, por exemplo, os assentos usados ​​por terapeutas ou mesas redondas que favorecem a conversa.

Finalmente, o espaço pessoal ou informal é aquele em torno do nosso corpo. Enquanto as culturas nórdicas tendem a ser distantes, as mediterrâneas, latinas e tropicais são muito próximas. Elas usam mais o contato físico e as distâncias entre as pessoas são muito curtas.

Árvore no meio de banco amarelo

A distância na proxêmica

O espaço pessoal dá lugar à distância que ocorre entre pessoas em diferentes interações. A distância que mantemos de outras pessoas dependerá, além da nossa cultura, do relacionamento que temos. Com isso em mente, surgem quatro tipos de distâncias:

  • Distância íntima. Essa distância ocorre em relacionamentos íntimos, apaixonados, mas também com familiares e amigos íntimos, embora com estes últimos a distância ocorra de forma mais distante. A distância íntima é uma invasão do espaço pessoal, portanto, nem todos a aceitam.
  • Distância pessoal. O contato com essa distância é dado sem invadir o espaço pessoal. É usado com pessoas próximas, com pessoas que conhecemos quando conversamos com alguém. Embora varie entre culturas, esse espaço geralmente é a distância de um braço.
  • Distância social. É a distância que mantemos com estranhos. Nós a usamos com pessoas sem um relacionamento de amizade, com as quais não há proximidade emocional, quando estamos encontrando uma pessoa ou em reuniões de trabalho.
  • Distância pública. Esta é uma distância de mais de 3,5 metros. É a distância ideal para se dirigir a um grupo de pessoas. A distância exige que o tom de voz seja mais alto e nós o usamos em palestras e conversas.

Embora existam muitos fatores envolvidos, a proxêmica é muitas vezes similar nas interações que temos no nosso dia a dia. As distâncias e os contatos que temos com outras pessoas serão diferenciados pela proximidade emocional que temos com elas. Mesmo assim, o uso do espaço também irá influenciar, colocando impedimentos ou favorecendo a proximidade.

Recomendados para você