Psicologia holística para entender o comportamento

outubro 15, 2019
A psicologia holística é uma abordagem que, ao contrário do reducionismo, considera as pessoas como muito mais do que a soma de suas partes. Isso adiciona complexidade à avaliação e à intervenção, oferecendo resultados positivos em retorno, onde outras abordagens não chegam.

O holismo na psicologia é um termo que sugere que as pessoas, como um todo, são muito mais do que a soma de suas partes. A psicologia holística funciona focando sua observação em como todas as partes de cada pessoa trabalham juntas, não podendo dissociar suas funções em determinados processos.

Para entender os motivos que nos levam a pensar ou a nos comportar de uma certa maneira, a psicologia holística está comprometida em estudar a pessoa em sua totalidade, em vez de fazê-lo em apenas um aspecto do problema.

São muitos os fatores que interagem entre si e interferem para nos influenciar ou condicionar, e esse é o aspecto que o holismo resgata para tentar entender o curso de um caso ou de um problema.

Um exemplo muito claro é encontrado no próprio cérebro. Sabemos que ele contém milhões de neurônios, mas observar cada um deles separadamente não nos diz o que o cérebro pode fazer em seu conjunto.

Aplicando a psicologia holística

Aplicando a psicologia holística

Adota-se uma abordagem holística ao considerar como diferentes fatores funcionam e interagem juntos e como esse conjunto pode afetar o comportamento ou o estado emocional da pessoa. Nesse sentido, as variáveis ​​envolvidas são muito heterogêneas.

Incluem o local e as pessoas com as quais se vive, seu trabalho, seu histórico profissional e educacional, suas conexões sociais, sua interação em grupos, sua saúde e sua percepção de bem-estar e de estresse.

Assim, descobrimos que a observação da pessoa não é relegada apenas à análise de seus sintomas.

Vantagens dessa abordagem

A psicologia holística, em comparação com outras abordagem mais reducionistas, possui muitos pontos que a identificam como uma das melhores abordagens para a intervenção. Ao incorporar muitos fatores ao estudo, as possibilidades de encontrar a origem do problema aumentam.

A desvantagem é que, muitas vezes, aumentar o espectro de análise também aumenta a demanda de recursos a serem alocados à mesma.

De qualquer forma, essa abordagem ajuda a encontrar soluções mais precisas e potencialmente melhores, conjugando a intervenção em diferentes níveis.

Em muitas ocasiões, pagar o preço de aumentar o tempo de análise e avaliação acaba resultando em intervenções muito mais ricas e que projetam mudanças mais estáveis.

Quando consideramos as pessoas de maneira integral, podemos abordar muitos dos aspectos que influenciam a forma como uma pessoa se sente, tanto mentalmente quanto fisicamente e socialmente.

Na realidade, trata-se de dar um passo atrás para ver o quadro geral. É ganhar perspectiva quanto ao conhecimento que temos dessa pessoa. A psicologia holística não vê apenas árvores, o que ela busca é um plano de toda a floresta.

Desvantagens da psicologia holística

Como em quase todas as abordagens, a psicologia holística também não está livre de inconvenientes. Em alguns tipos de problemas, é aconselhável centrar-se em um aspecto específico para encontrar uma solução.

Nesse sentido, a psicologia holística pode dificultar essa precisão. Em especial quando se trabalha em pesquisa, as variáveis envolvidas devem estar claramente definidas. É por isso que a psicologia holística nem sempre é compatível com o método científico.

O holismo é uma abordagem complexa que pode pautar o desenvolvimento de avaliações e intervenções que representam um desafio devido à sua complexidade.

Isso pode dificultar o tratamento da abordagem holística em alguns casos, da mesma maneira que não pode ser aplicada por muitos profissionais.

Vantagens da psicologia holística

Escolas de pensamento holístico

Dentro da psicologia e ao longo de sua história encontramos várias escolas de pensamento que adotaram essa abordagem holística. Entre elas está a psicologia da Gestalt, que defende firmemente que o comportamento humano deve ser observado como um todo.

A psicologia humanista é outra dessas escolas de pensamento holístico. Surgiu como uma resposta parcial ao reducionismo da escola comportamental e psicanalítica.

A psicologia social também incorpora essa abordagem holística ao contemplar em conjunto aspectos ambientais, sociais, emocionais e grupais.

A psicologia holística é especialmente atrativa por sua capacidade de fornecer soluções onde outras abordagens reducionistas não chegam. Avalia como nosso passado nos influenciou, como vivemos nosso presente e como encaramos o futuro.

Stephen D. Edwards (2013) Holistic Psychology: A Brief Primer, Journal of Psychology in Africa, 23:3, 531-537, DOI: 10.1080/14330237.2013.10820664

Cherry, Kendra (2019) What Is Holism? How psychologists use holism to understand behavior, Verywell Mind.

Osafo Hounkpatin, H., Wood, A. M., Boyce, C. J., & Dunn, G. (2015). An Existential-Humanistic View of Personality Change: Co-Occurring Changes with Psychological Well-Being in a 10 Year Cohort Study. Social indicators research, 121(2), 455–470. doi:10.1007/s11205-014-0648-0