Quando ferem seus sentimentos: a importância da expressão emocional

· maio 1, 2019
Quando alguém fere seus sentimentos você tem duas opções. A primeira é esconder o rosto e tentar esconder a dor, aparentando ser forte. A segunda e a mais saudável é se defender, ter uma expressão emocional adequada para proteger a sua autoestima.

Se ferem seus sentimentos de maneira frequente ou intensa e você não reage, você se machuca por dentro, cada dia um pouco mais. Porque forte não é aquele que resiste, que cala ou que contém o que está sentindo. Forte é quem se dá permissão para expressar suas emoções e necessidades impondo limites. Sabemos que isso não é fácil, mas é importante porque proteger nossos sentimentos é um exercício de saúde emocional e higiene mental.

Frequentemente ouvimos alguém dizer que não há nada tão difícil quanto ser adulto. É só chegar nessa etapa da vida que percebemos que aspectos como o trabalho, o dinheiro, a família e a realização pessoal compõem nada menos que um caos no meio do qual tentamos manter o ritmo. Costumamos focar nisso e esquecer, no entanto, que os momentos mais relevantes da nossa vida são a infância e a adolescência.

Por quê? É nessas primeiras etapas da vida que nossos mais valiosos aprendizados acontecem. Um dos mais importantes é, sem dúvida, aquele que tem relação com as nossas competências emocionais. Pensemos nisso durante um momento… Alguém nos ensinou a diferenciar uma emoção de um sentimento na nossa infância? Fomos educados para sermos assertivos? Para reconhecer nossas necessidades emocionais e saber comunicá-las com eficácia?

A realidade é que esses aprendizados nem sempre acontecem da forma como deveriam acontecer. É por isso que chegamos à idade adulta um pouco perdidos, um pouco vulneráveis e altamente sensíveis às dinâmicas de uma vida que nem sempre é fácil. Uma vida durante a qual até as pessoas mais importante para nós – e principalmente elas – podem em algum momento ferir nossos sentimentos. O que deveríamos fazer nesses casos?

“Uma emoção não causa dor. A resistência ou supressão de uma emoção causa dor”.
-Frederick Dodson-

Homem preocupado

Dicas para ser assertivo quando ferem seus sentimentos

Quando ferem seus sentimentos você costuma reagir de que modo? Geralmente, as pessoas se enquadram em um de dois casos: ficando em silêncio ou respondendo na hora com raiva, indignação ou tristeza incontrolável. Agora, tudo se torna um pouco mais complicado quando quem cruza essa linha invisível é alguém mais próximo de nós. Seja nosso parceiro, algum familiar, um amigo ou até mesmo nosso chefe.

Nessas situações aparecem as complicações. Sentimos o peso da ofensa, não há dúvida. Mas como agir? Como posso gerir essa situação? Como me atrever a falar alguma coisa? Como digo para a pessoa que ela feriu meus sentimentos sem perder a calma, sem me mostrar agressivo mas emitindo também uma mensagem clara? A comunicação emocional é muito importante e devemos trabalhar para desenvolvê-la. Essas seriam algumas dicas que podem ser de grande ajuda:

Decifrando a emoção sentida para poder se defender com assertividade

Em um estudo publicado na revista Nature, o renomado neurofisiologista Antonio Damásio lembra a importância de saber diferenciar uma emoção de um sentimento. Para começar, uma emoção é toda uma coleção de respostas químicas e neuronais que experimentamos diante da presença de um estímulo. Nosso corpo é o primeiro a sentir o impacto de algo que altera a nossa homeostase – o nosso equilíbrio interno.

  • Em segundo lugar, a mente é o que traduz essa emoção em um sentimento. Quando somos capazes de traduzir o que estamos sentindo em pensamento, aparece o sentimento. Mas que implicação isso tem quando alguém nos ataca, quando nos criticam ou ofendem?
  • As pessoas têm a obrigação de decifrar a emoção sentida. Desse modo, quando você experimentar um nó no estômago, um coração que acelera ou uma queimação no peito, pare e traduza. Não reprima nada, não diga a si mesmo que nada está acontecendo. Faça um esforço para dar nome ao que você sente, para identificar e esclarecer seus sentimentos.
O que fazer quando ferem seus sentimentos?

“Eu estou sentindo…” a coragem de falar dos sentimentos na comunicação assertiva

Uma vez que já tivermos dado nome aos nossos sentimentos e ao que há no nosso interior (humilhação, indignação, dor, decepção, tristeza…) o próximo passo será proceder para a comunicação dos mesmos. Para isso, vamos ter em mente o pronome pessoal de primeira pessoa, “eu”.

Talvez na nossa rotina seja difícil começarmos nossas frases sobre sentimentos com esse pronome. No entanto, na comunicação emocional assertiva ele é altamente necessário. Dessa forma, quando ferem seus sentimentos você deveria, por exemplo, agir da seguinte forma:

  • Eu me senti humilhado quando você fez esse comentário. Por ser que o tenha feito sem querer, mas eu lhe peço que tenha um pouco mais de cuidado para que isso não se repita.
  • Eu sinto que fiquei decepcionado com a decisão que você tomou. Você não me perguntou, não me levou em consideração.Casal discutindo

Quando ferem seus sentimentos, você pode desenvolver a responsabilidade emocional

Se alguém ferir seus sentimentos, você dever ter em mente uma ideia muito clara: defenda-se, esclareça a situação e crie bases para que a situação não volte a acontecer. Para isso, vamos convidar a outra pessoa a exercer junto conosco a responsabilidade emocional. O que isso significa? Basicamente o seguinte:

  • Em primeiro lugar, estabeleceremos um acordo de responsabilidade emocional com nós mesmos. Se ferem seus sentimentos, a responsabilidade é do outro, mas se eles fazem isso novamente e você não fez nada da primeira vez, a responsabilidade passa a ser sua. Tenha em mente que essa responsabilidade não te torna culpado pela situação.
  • Além disso, devemos conseguir fazer com que a pessoa tome consciência do seu comportamento ou atitude. Temos que fazer a outra pessoa entender que uma relação, seja ela qual for, exige respeito e responsabilidade. O que aconteceu não pode voltar a acontecer. Ambas as partes aprendem a partir do acontecido e se esforçam para criar interações mais empáticas, humanas e significativas.

Para concluir, cabe dizer apenas mais um aspecto: esses processos levam tempo. Aprender a ser assertivo e a lidar com as emoções para se comunicar com efetividade é algo que alcançamos com a prática. Portanto, não se esqueça, se ferirem seus sentimentos, aplique essas estratégias e você verá mudanças.

  • Damasio, A. (2001, 25 de octubre). Sentimientos fundamentales. Naturaleza . https://doi.org/10.1038/35101669
  • Schwarz, N. (2012). Feelings-as-information theory. In Handbook of Theories of Social Psychology: Volume 1 (pp. 289–308). SAGE Publications Inc. https://doi.org/10.4135/9781446249215.n15