7 recomendações para trabalhar de casa

20 Março, 2020
Não há dúvida de que o trabalho remoto e o home office são o futuro. No entanto, a possibilidade de trabalharmos de casa nos obriga a levar em conta uma série de estratégias para sermos mais produtivos e nos sentirmos mais satisfeitos com esse estilo de vida.
 

O modelo de trabalho remoto é uma tendência cada vez mais em alta. Não apenas é uma oportunidade de facilitar a conciliação familiar e potencializar a flexibilidade profissional, mas também é uma forma interessante de avançar nos negócios, inovar e maximizar o talento. No entanto, é preciso refletir sobre alguns pontos para que esta prática seja eficaz. Por isso, hoje vamos compartilhar algumas recomendações para trabalhar de casa.

Grande parte das pessoas gostaria de desempenhar seu trabalho de uma maneira virtual. Esse formato de trabalho permite economizar com as despesas de deslocamento e, em muitos casos, a empresa nota um aumento da produtividade dos funcionários.

No momento atual, diante de um cenário de pandemia, trabalhar de casa não é apenas uma opção para muitos; é uma obrigação.

Ter que fazer uma mudança de um dia para o outro pegou muitas empresas e funcionários desprevenidos. Nem todos tinham protocolos de ação, sistemas adequados e diretrizes claras.

No fim das contas, o desempenho das tarefas de forma remota deve permitir assumir os mesmos objetivos buscados presencialmente, o que exige seguir algumas estratégias.

Esses guias de atuação devem ser criados pela própria empresa. Aspectos como o horário, as reuniões e a coordenação de determinadas tarefas devem ser especificados.

Por outro lado, e não menos importante, o trabalhador também deve considerar criar regras pessoais para ser produtivo e, o que é mais importante, se sentir mais confortável nessa nova situação.

 

Vamos analisar esses pontos a seguir.

Homem trabalhando de casa

Recomendações úteis para trabalhar de casa

As recomendações para trabalhar de casa feitas por especialistas partem de um fato específico: nem todo mundo serve para esse formato de trabalho. Diferentemente do que muitos pensam, desempenhar nossas tarefas de maneira remota e em casa não é tão fácil assim. Há alguns desafios e complexidades.

Um estudo realizado pelo Dr. Ralph Gajendran, da Universidade da California, mostrou que muitas vezes surgem conflitos entre colegas ou com figuras de autoridade à distância.

O ideal, como mostra esse trabalho publicado no Journal of Applied Psychology, seria alternar entre o trabalho presencial e o remoto ao longo da semana. Talvez, o motivo seja a nossa falta de experiência com o home office.

A seguir, vamos compartilhar algumas recomendações para trabalhar de casa.

1. Um espaço exclusivo para o trabalho

A primeira regra para ser produtivo e mentalizar que aquele é um horário de trabalho é não trabalhar na cama ou em um espaço em comum com o restante da família. Não podemos ficar levando o notebook de lá para cá, uma hora na sala, outra no sofá, assistindo televisão.

 

O trabalho remoto implica exigência, e como tal, precisamos de um espaço exclusivo dedicado a ele, bem diferenciado do restante da casa.

Um quarto bem iluminado, uma mesa, cadeira ergonômica, um espaço tranquilo que promova a concentração. Tudo isso vai nos ajudar a ser mais produtivos.

2. Nunca trabalhe de pijama

Você está em casa e se sente confortável dessa forma; sabemos disso. No entanto, uma das recomendações para trabalhar de casa e ser bem-sucedido nesta tarefa é “sentir que você está trabalhando”.

Por isso, estar de pijama não ajuda. Vestir-se de uma maneira mais formal ajuda a aumentar a sensação de que é hora de trabalhar.

Mulher trabalhando no notebook

3. Sim, você deve cumprir um horário

É bem possível que a empresa para a qual você trabalha defina um horário fixo. Nesse caso, é preciso se organizar com as tarefas do lar e delimitar claramente o tempo de trabalho e o tempo familiar. Por outro lado, caso você não tenha um horário estipulado pela empresa ou pelos seus clientes, é importante definir um por si mesmo.

Estabelecer rotinas fixas, traçar objetivos diários e cumpri-los irá ajudá-lo a gerenciar melhor o tempo. O ideal é evitar que o trabalho ocupe as 24 horas do dia, incluindo as noites e finais de semana.

 

4. Estabeleça pausas para descansar e comer

Você pode e deve estabelecer pausas. Parar das 10h as 10h30 para fazer um lanche ou sair para correr é uma boa ideia. Você pode e deve ter uma hora de descanso ao meio-dia para almoçar, momento em que fica completamente proibido estar com o computador ao lado.

O ideal é não passar longos períodos de tempo em seu espaço de trabalho e na frente do computador.

5. Defina quais serão os canais de comunicação

Outra das recomendações para trabalhar de casa é definir quais serão os canais de comunicação com chefes e colegas de trabalho. Algumas opções são os e-mails e as chamadas de vídeo.

Além disso, avalie a conveniência de fazer uso ou não do WhatsApp ou outro tipo de aplicativo de mensagens instantâneas, nas quais o aspecto pessoal e o profissional se unem. Isso é algo que cada um deve decidir.

6. Estabeleça períodos de desconexão digital

Quando você terminar a sua jornada de trabalho, silencie o seu celular. Evite checar constantemente o seu e-mail, as notificações de mensagens, as redes sociais…

A carga mental que os dispositivos eletrônicos representam pode ser uma grande fonte de estresse. Precisamos aprender a gerenciá-los e, sobretudo, a esquecer o celular de vez em quando.

Trabalhar pelo celular
 

7. Socialize; as conversas triviais proporcionam energia

Outra das melhores recomendações para trabalhar de casa é evitar o isolamento. Não faça do seu “escritório” pessoal um bunker. Não delimite a sua vida até o ponto de se comunicar apenas com a sua família e os seus colegas de trabalho.

Saia, passe pela porta da sua casa duas ou três vezes ao dia para fazer compras, passear com seu cachorro, manter conversas triviais com o vizinho, com a caixa do supermercado…

Também é importante compartilhar um tempo com as suas amizades, com pessoas alheias ao trabalho que lhe permitam relativizar e se conectar com outras áreas da sua vida, que são tão importantes ou até mais importantes do que o trabalho.

O trabalho remoto é o futuro, não há dúvida disso. No entanto, ele não deve nos transformar em ilhas isoladas que, pouco a pouco, perdem o dinamismo e o frescor do contato social cotidiano.

 
  • Gajendran, R. S., & Harrison, D. A. (2007). The Good, the Bad, and the Unknown About Telecommuting: Meta-Analysis of Psychological Mediators and Individual Consequences. Journal of Applied Psychology92(6), 1524–1541. https://doi.org/10.1037/0021-9010.92.6.1524