Que relação existe entre a educação e as ideias políticas?

· fevereiro 6, 2018

Um tema recorrente nos debates acerca da educação política das pessoas é o efeito que as escolas e outras instituições educativas têm na hora de influenciar as opiniões políticas dos alunos. Um dos objetivos teóricos da educação é criar indivíduos ativos politicamente. Agora, até que ponto a educação e as ideias políticas estão relacionadas? Qual é a natureza dessa relação?

Ao longo desse artigo vamos tratar dos efeitos que a educação formal tem na vida política. Obviamente, a educação envolve muito mais do que aquilo que acontece na vida puramente acadêmica, mas esse é um grande fator a ser levado em consideração. Nesse sentido, os efeitos políticos que vamos observar nesse artigo são: o envolvimento político, a atitude política e o conhecimento político.

A seguir falaremos dos efeitos da educação através de três tipos de variáveis: (a) variáveis externas que afetam a educação e as ideias políticas, (b) variáveis diretas, (c) variáveis indiretas.

Variáveis externas que afetam a educação e as ideias políticas

Quando falamos de variáveis moduladoras, externas ou terceiras variáveis no contexto da estatística, nos referimos ao fator externo que causa uma correlação entre duas variáveis. Por exemplo, o número de hospitais e prisões de uma cidade guardam uma correlação: aquelas cidades que têm mais hospitais geralmente têm também mais prisões. Isso se deve a uma terceira variável que afeta as outras duas: o tamanho da população.

No caso de falarmos sobre a educação e as ideias políticas, há fatores externos que afetam essas duas variáveis explicando parte de sua correlação. Dentro desses fatores, os mais relevantes são: as capacidades cognitivas, a personalidade e o nível socioeconômico.

Alunos assistindo aula

No caso das capacidades cognitivas a relação é bastante óbvia. Uma capacidade verbal superior, um bom raciocínio abstrato, uma boa memória, junto com outras capacidades, ajudam a progredir tanto na educação formal quanto em relação à capacidade política. Ao contrário, o que também pode acontecer é que as capacidades cognitivas de raciocínio sejam reprimidas, de modo que se desenvolve um contexto em que não há o cultivo das ideias políticas.

Em relação à personalidade, é importante entender que certas atitudes podem afetar a educação e as ideias políticas. Por exemplo, todas aquelas predisposições para aprender, para a curiosidade de investigar, andam junto com um maior sucesso acadêmico, e também com maiores noções de política.

Outro aspecto chave é o nível socioeconômico, já que a vida política e a educação formal superior são domínios socialmente restritos. Muitas pessoas não podem estudar academicamente por não terem os recursos necessários para tal. Da mesma forma, aquelas pessoas com um baixo status econômico não costumam dedicar tempo para a vida política. Seja porque foram expulsos da mesma diretamente ou porque dedicam a maior parte de seu tempo a tentar sobreviver estando inseridos em um contexto de condições de trabalho precárias.

Variáveis diretas da educação que afetam as ideias políticas

Dentro da grande variabilidade que existe na educação formal, percebemos que dependendo do modo como a dita educação é organizada, ocorrem diferenças na capacidade política. Isso nos mostra que ambas as variáveis têm uma relação direta entre elas. Quais aspectos concretos afetam essa relação? Os mais relevantes são: os conteúdos do currículo escolar e os valores educativos.

Os conteúdos do currículo escolar podem ter uma influência direta nos conhecimento políticos que os alunos adquirem. Por razões óbvias, a instrução direta de conceitos políticos gera futuros cidadãos com uma maior capacidade de análise do contexto político. Além disso, a natureza desses conteúdos afeta em grande medida a postura política do aluno. Ou seja, uma educação politizada que destaca as vantagens do liberalismo provavelmente gerará pessoas mais de acordo com essa corrente.

Uma educação com valores base como o diálogo, o debate e uma visão crítica dos fatos é essencial para formar alunos com uma atitude política. Aquelas instituições que se baseiam nesses princípios encontram correlações positivas entre os alunos e o interesse político. Se os indivíduos recebem uma educação restrita e hierarquizada, acabam acostumados com os dogmas e com a autoridade que vão contra uma atitude crítica na análise política.

Variáveis indiretas entre a educação e as ideias políticas

É provável que o nível de formação que uma determinada pessoa alcance termine condicionando diversos aspectos de sua vida: não costuma ser igual começar uma carreira de trabalho depois de terminar a educação obrigatória e fazer o mesmo depois de ter terminado o doutorado. Muitas dessas mudanças que são causadas pela educação vão direcionar também a atitude política das pessoas. Por outro lado, as variáveis indiretas mais importantes entre educação e ideias políticas são: a posição social, o autoconceito e a natureza das oportunidades encontradas.

De algum modo, quando a sociedade observa os indivíduos, ela atribui valor para as posições de cada um. Isso ocorre porque a sociedade tem um grande número de estereótipos que provocam uma categorização com diferente valorização para aqueles que têm um nível acadêmico alto ou baixo. Essa posição social relativa vai fazer com que quanto maior seja o nível educativo, maior seja sua influência política.

Mulher subindo escada do mundo corporativo

Nesse sentido, tudo que aprendemos ao longo de nossa vida acadêmica influencia a forma como nos vemos, como olhamos para nós. Esse autoconceito vai criar uma pré disposição para que nos categorizemos dentro do grupo de pessoas que têm um nível educativo simular ao nosso. Assim, aqueles grupos nos quais os sujeitos têm um maior sucesso acadêmico são mais aceitos socialmente dentro da vida política.

Por último, um nível educativo maior também costuma oferecer um maior número de oportunidades. Desse modo, em função das oportunidades individuais de cada um um, haverá mais ou menos possibilidades de realizar atividades de caráter político.

A relação existente entre a educação e as ideias políticas pode ser contemplada a partir de muitos pontos de vista, mas todos eles não levam em consideração uma informação essencial para conseguir que em nossa sociedade existam pessoas ativas politicamente e com alta competência. O principal objetivo deveria ser alcançar um ponto em que a política não se encontre restrita a um nível social ou econômico. Desse modo, é mais provável que os sistemas políticos sejam de fato representativos, e caminhem para tornar realidade os interesses gerais do povo em seu conjunto.