5 tipos de relacionamentos pós-modernos

· fevereiro 10, 2018

Atualmente, o amor de um casal nem sempre é sinônimo de unir-se a alguém do outro sexo para formar uma família tradicional. Hoje já existem múltiplas formas de formar um casal, dependendo da preferência de cada um. Conheça mais a fundo os tipos de relacionamentos pós-modernos.

O padrão comum nas novas relações de casal é que não há padrão. O que existe é uma vontade, às vezes sem muito controle, de explorar. Isso provavelmente deriva das grandes mudanças culturais que se consolidaram, mas também de altas doses de sofrimento e desencanto que têm sido características dos casais tradicionais.

Quase todo mundo quer algo muito simples: amar e ser amado. No entanto, agora os caminhos para chegar a esse objetivo são muitos. Ainda não existem estudos que ofereçam conclusões sólidas a esse respeito. O que se sabe é que os relacionamentos pós-modernos são um fato real e que, dia após dia, muitos aderem a essa nova forma de entender o amor.

Tipos de relacionamentos pós-modernos

1. Híbridos

Na realidade, os híbridos já existem há muito tempo. No entanto, até pouco tempo não tinham uma nomenclatura e nem patente de existência. É um dos tipos de relacionamentos cada vez mais comuns.

Casal observando o pôr do sol de mãos dadas

Os híbridos representam um tipo de relação em que um dos membros do casal se sente cômodo com a monogamia. O outro, no entanto, quer ter várias relações ao mesmo tempo. Chega-se a um acordo e cada um aceita as necessidades do outro.

Nesse tipo de relação, a mulher costuma ser monógama. Há uma assimetria evidente. Quando observada com cuidado, pode ser vista como uma forma racional de integrar a incapacidade de ser fiel, mas se ambos os membros do casal estiverem de acordo, não há motivos para problemas.

2. Swingers

Os swingers foram um dos primeiros novos tipos de relacionamentos pós-modernos. São casais que aceitam que o outro tenha encontros sexuais com um terceiro em lugares destinados para isso. Não implica estabelecer vários vínculos de casal, mas manter uma relação central sem pacto de fidelidade sexual.

A princípio, os locais para swingers funcionavam na mais absoluta clandestinidade. Atualmente operam em qualquer parte e têm se transformado em um modelo de negócio que oferece múltiplos serviços adicionais. Antes era apenas uma prática de pessoas por volta dos trinta anos com ideias liberais. Hoje em dia, há swingers de todas as idades e condições.

3. Múltiplos

As relações baseadas em encontros múltiplos são uma espécie de teste de laboratório controlado. Trata-se de que uma pessoa mantenha várias relações ao mesmo tempo, mas sem que nenhuma delas estabeleça um compromisso. O que se busca é “deixar fluir” as coisas e avaliar se algum dos casais transitórios poderia levar a algo mais sério.

Casal tomando vinho e cerveja

Os encontros múltiplos permitem que uma pessoa explore as opções a seu alcance sem a pressão de um compromisso. Também implica um acordo. Cada um dos envolvidos sabe quais são as regras do jogo e as respeita. Não há engano.

4. Poliamor

Um dos tipos mais difundidos de relação de casal pós-moderna. Nesse caso, também se mantém relações sexuais e afetivas com várias pessoas, mas há amor declarado a todas. Cada um dos vínculos é considerado seriamente e envolve um compromisso.

Esse tipo de relação é praticado por quem considera que não se pode, nem se deve, amar apenas uma pessoa por vez. No coração há lugar para muitas relações simultaneamente. Portanto, o amor não deve se limitar à monogamia, já que para essas pessoas isso tem mais a ver com a tradição do que com as verdadeiras necessidades humanas.

5. Flexissexuais

O caso dos flexissexuais envolve uma questão de gênero. Trata-se de explorar no amplo sentido da palavra. Manter relações sexuais com outros, sem se importar com seu gênero. Nesse caso, o que se busca não é exatamente um casal para formar um vínculo a longo prazo, e sim manter relações totalmente abertas. É uma das tendências mais fortes entre os mais jovens.

Casal se beijando sob o edredom

Os novos tipos de relacionamentos pós-modernos falam de uma redefinição do conceito de amor. Particularmente, do amor de casal. As regras seguem sendo flexibilizadas e o amor romântico segue perdendo terreno. Isso nos levará a um maior bem-estar? É uma pergunta para a qual ainda não há resposta.