O respeito em um relacionamento de casal

junho 11, 2020
Respeitar o seu parceiro implica aceitá-lo e admirá-lo pelo que ele é, e não tentar mudá-lo ou moldá-lo conforme a sua conveniência.

Teoricamente, todos nós concordamos que o respeito em um relacionamento é essencial. No entanto, no curso dos nossos próprios relacionamentos, geralmente ignoramos alguns comportamentos que são completamente prejudiciais.

Talvez seja porque o apego ao nosso parceiro nos impeça de ver a realidade ou porque não paramos para pensar em tudo que o respeito pelo outro implica. De qualquer forma, somos frequentemente destinatários ou executores de ações que geram falta de respeito pela pessoa com quem compartilhamos a vida.

Convidamos você a refletir e entender o que essa atitude implica no tratamento diário. Vale lembrar que, sem respeito, não há amor. Pelo menos, não um amor saudável.

Homem gritando com a namorada

O respeito em um relacionamento

Eu o respeito como ser humano

Este é o nível mais básico que deve estar presente em todas as nossas interações sociais. Inclui tratar o outro com a educação e a consideração que todo ser humano merece.

Ninguém deve gritar, insultar ou atacar os colegas de trabalho ou um balconista de uma loja. No entanto, quando somos um casal, geralmente nos concedemos o direito de agir dessa forma

O excesso de confiança nunca justifica o uso da violência física ou verbal. Não é lícito, sob nenhuma circunstância, levantar a voz ou humilhar outra pessoa, principalmente aquela que mais amamos. Não devemos cair no erro de normalizar esses comportamentos como parte da dinâmica dos relacionamentos entre casais, pois eles nada mais são do que falta de respeito.

Eu respeito a sua personalidade

O amor ideal não é composto por duas pessoas iguais, mas por duas pessoas que entendem e respeitam as suas diferenças. Há muitos que, quando estão juntos há um tempo, começam a tentar mudar os gostos, as opiniões e o modo de ser do outro. Eles não percebem que, assim, não estão respeitando a sua essência.

Quando você conheceu o seu parceiro, apaixonou-se precisamente por essas qualidades que o tornam único. Por que, então, querer mudar o que ele é agora? Cada pessoa tem o direito de desenvolver as suas próprias preferências, pensamentos, hobbies, e de mantê-los quando entrar em um relacionamento.

O objetivo não é a simbiose, não há necessidade de se fundir e se tornar um único ser. É muito mais saudável e enriquecedor admirar o seu parceiro pelo que ele é, compartilhar e aprender um com o outro.

Respeito pelas suas emoções

Esse é um dos aspectos que mais ignoramos. Quando mantemos um relacionamento com outra pessoa, temos a responsabilidade e o compromisso de cuidar das suas emoções.

Cada pessoa é responsável pela sua própria felicidade e bem-estar. No entanto, ao nos relacionarmos com os outros, precisamos aprender a entender e respeitar o seu modo de sentir.

Um dos parceiros pode ser mais sensível e o outro mais frio. Talvez um seja mais inquisitivo e o outro tenha uma tendência maior de evitar conflitos; um é mais inclinado ao diálogo e o outro precisa de um tempo para refletir sozinho. Essas diferenças podem causar problemas se um não respeitar o estilo do outro.

Por isso, ambos devem colaborar para encontrar um ponto emocional comum. A pessoa inquisitiva deve respeitar a necessidade do outro de ficar sozinho após um conflito. Da mesma maneira, a pessoa mais fria ou esquiva deve entender que o diálogo é essencial.

De qualquer forma, é necessário aceitar o estilo emocional do outro. É essencial validar as emoções do parceiro e tentar ser empático, mesmo em momentos de crise.

Casal apaixonado

O ambiente como elemento fundamental do respeito em um relacionamento

Por último, você precisa entender que quem tenta isolá-lo das pessoas que o amam está desrespeitando você. A sua família e amigos formam uma parte importante da sua identidade. Além disso, proporcionam suporte, apoio, compreensão e saúde. Portanto, o seu parceiro deve respeitá-los e respeitar o seu relacionamento com eles.

Não é necessário que gostem um do outro, que se deem bem, porque isso é algo incontrolável, mas é essencial que haja respeito entre ambas as partes.

Uma relação em que o parceiro insulta e critica os seus entes queridos, em que tenta fugir deles, é perigosa. Portanto, é necessário fazer um esforço para entender as pessoas que são importantes para o outro.

  • Plazaola-Castaño, J., Ruiz-Pérez, I., & Montero-Piñar, M. I. (2008). Apoyo social como factor protector frente a la violencia contra la mujer en la pareja. Gaceta Sanitaria22(6), 527-533.
  • Alonso, M. B., Manso, J. M. M., & Sánchez, M. E. G. B. (2009). Inteligencia emocional como alternativa para la prevención del maltrato psicológico en la pareja. Anales de Psicología/Annals of Psychology25(2), 250-260.