A revolução neolítica

· julho 3, 2018

Há termos, como o progresso, que são muito aceitos na nossa cultura. Os humanos progridem com o tempo. Cada geração é melhor que a anterior. Cada nova invenção nos levará a um mundo melhor. Mas isso é verdade? Estamos todos conscientes das crises atuais e passadas mais próximas da história, mas e quanto às mais antigas, como aquelas que aconteceram na revolução neolítica?

O Neolítico é um período que se estendeu desde 7000 a.C. até 4000 a.C. aproximadamente. Nele surgiram aquelas que são consideradas as maiores revoluções da humanidade: a agricultura e a pecuária. Quando estudamos essa época na escola, ficamos com a impressão de que foi uma grande descoberta que mudou o destino da humanidade. Um avanço que todos aceitaram como uma melhoria a seguir. Mas na verdade não foi assim, nem todos aceitaram. Para alguns, a agricultura e a pecuária eram um atraso, e continuaram preferindo ser caçadores e coletores.

Vacas soltas em pasto

O período neolítico

O Neolítico, sendo um dos períodos mais importantes da história, é também um dos mais desconhecidos. No Neolítico surgiram os pilares do mundo em que vivemos, como o gado e a agricultura, a guerra, a propriedade, a escrita, a divisão de poderes, etc. Por outro lado, também é possível dizer que foi o momento em que os problemas da humanidade começaram.

Essa época é importante porque foi quando a humanidade começou a transformar o meio ambiente para adaptá-lo às suas necessidades e a população começou a crescer exponencialmente. É também porque, na atualidade, vivemos a passagem para uma nova era geológica, uma grande mudança planetária. Este passo para outra era começou no Neolítico. Por essa razão, entender o Neolítico e o que a mudança geológica anterior acarretou pode nos dar algumas pistas para saber como lidar com o futuro.

O que nos ensinam na escola sobre o Neolítico

O Neolítico foi, como diz o ensaísta Yuval Noah Harari, a maior fraude da história: “Em vez de anunciar uma nova era de vida fácil, a revolução agrícola deixou os agricultores com uma vida geralmente mais difícil e menos satisfatória que a de caçadores-coletores”. A vida como caçadores-coletores foi melhor, constatou-se que tinham menos estresse devido à falta de comida, sua dieta era mais nutritiva, tinham menos doenças, até que começaram a viver mais concentrados e com animais, e eles não conheciam as guerras.

A ideia que nos contam nas escolas sobre o Neolítico, de que aprendemos a domesticar as plantas e a criar cidades e a fome acabou, é falsa. Muitas sociedades agrícolas abandonaram tudo para voltar a ser caçadores-coletores, e frearam e readotaram a agricultura várias vezes. As diferentes catástrofes naturais, como as epidemias, os desmatamentos ou a salificação do solo, propiciaram esses processos de ida e volta. Durante 5.000 anos, eles foram de um estado para o outro, dependendo das condições do tempo.

Pessoas trabalhando em lago

O que a revolução neolítica nos deixou

O Neolítico nos deixou uma mensagem clara: um ambiente natural transformado e bem regulado pode alimentar um grande número de bocas. Mas esta mensagem foi pervertida pelo homem. A exploração irracional do meio ambiente, o acúmulo de sementes, as desigualdades sociais e o espírito de supremacia sobre os mais fracos são alguns exemplos. A esperança de uma sociedade em harmonia com a nova economia falhou por causa da recusa em compartilhar.

Podemos encontrar construções impressionantes feitas por grandes civilizações, como as pirâmides ou o Partenon, mas o que elas representam se as compararmos com a passagem de toda a humanidade à agricultura? Uma vez rejeitada a ideia de que uma única revolução neolítica estourou no Oriente Médio, considera-se que houve vários pontos de partida mais ou menos simultâneos. O trigo no Oriente Médio, o arroz na China e o milho na América. Todos eles constituem a revolução de uma agricultura que, graças às migrações dos primeiros camponeses, chegou à Europa.

Esse é um dos fatores que mais caracteriza o Neolítico, o movimento de pessoas do Oriente Médio. A revolução neolítica causou um crescimento populacional que não existia até o momento, o que levou à migração tanto de pessoas, quanto de ideias e materiais. Embora seja um período incerto, estamos certos de que esta revolução remota mudou tudo e ainda não acabou. As lições que ela esconde podem ser muito úteis para um presente no qual a humanidade está levando a natureza e seus recursos ao limite de suas possibilidades.