Sabedoria ancestral: a mulher xamã nos filmes de animação

Sabedoria ancestral: a mulher xamã nos filmes de animação

Abril 11, 2018 em Filmes 35 Compartilhados
Sabedoria ancestral: a mulher xamã nos filmes de animação

A sabedoria ancestral e o xamanismo estão profundamente relacionados. Os xamãs estão ligados à natureza e ao espírito de todas as coisas. Através de muitas gerações, os xamãs cultivaram sua sabedoria. Trata-se de uma posição de grande prestígio em comunidades aborígenes. Um xamã trabalha com o espírito, sabe como o espírito age e se move. Desta forma, um xamã é uma pessoa que pode curar doenças que afetam a alma.

Historicamente, o xamã está ligado à natureza e seus movimentos. Sabe sobre fitoterapia e medicina natural, e está disposto a compartilhar seus conhecimentos.

Os xamãs podem parecer personagens muito misteriosos. Isso se deve, sobretudo, à conexão que eles têm com tudo o que os rodeia. Esta conexão é alcançada através da meditação constante, mas também através do amor por todos os seres que crescem e se desenvolvem.

No entanto, os xamãs obtêm seu conhecimento através da herança. O que isso significa? Que a sabedoria é adquirida através do contato com as pessoas sábias que vieram antes deles. Assim, por muitas gerações, a humanidade compartilhou seus conhecimentos com seus filhos e netos.

O conhecimento que um xamã possui hoje é muito maior do que o de um xamã há um século. O conhecimento humano se acumula e se refina cada vez que é compartilhado. Um xamã é a pessoa que valoriza e acumula a sabedoria ancentral, e está disposto a usar esses conhecimentos para melhorar o mundo.

Mãe e filho em local rural

Os xamãs e a sabedoria ancestral no cinema

Embora raramente sejam chamados por este nome, o cinema está repleto de personagens que desempenham o papel de xamãs. Normalmente, os xamãs são retratados como pessoas idosas cheias de sabedoria e em geral têm uma personalidade bastante excêntrica. Por outro lado, os jovens nem sempre levam os ensinamentos dos xamãs a sério. Por causa disso, muitas vezes eles têm que enfrentar situações complicadas que poderiam ter sido evitadas se tivessem ouvido os mais sábios.

Na realidade, o xamanismo é, muitas vezes, uma prática exclusiva do gênero masculino. No entanto, essa diferenciação não é muito comum no cinema. Assim, em vários filmes o personagem do xamã é personificado por uma figura feminina. A seguir apresentamos alguns exemplos de mulheres xamãs nos filmes de animação.

Avó Tala, o espírito do oceano

O filme de animação Moana foi lançado em 2016, sob a direção de Ron Clements e John Musker. O filme conta a história da jovem Moana, a filha do chefe da ilha de Motu Nui. Quando a ilha é ameaçada, Moana deve empreender uma longa viagem através do oceano. É o dever de Moana procurar por Maui, deus do vento, e devolver o coração de Te Fiti.

Ao longo de sua vida, Moana é atraída pelo oceano, mas não consegue explicar por quê. Apenas a anciã Tala, sua excêntrica avó, é capaz de responder a essa pergunta. Tala é a única mulher da aldeia que se lembra das origens de seu povo. Sabe que muitos anos atrás, o povo de Motu Nui era explorador e navegador.

Além disso, Tala é a única que sabe como solucionar o grande problema que está afetando a ilha. A avó Tala, conhecedora de lendas antigas, é capaz de guiar Moana e incentivá-la ao seu destino.

Tanana, a primavera no inverno

Brother Bear, também chamado de Irmão Urso, é um filme escrito por Tab Murphy e dirigido por Aaron Blaise e Robert Walker. Lançado em 2003, Irmão Urso conta a história do jovem Kenai, um menino que quer desesperadamente se tornar um homem.

De acordo com os costumes de sua aldeia, Kenai deve obter um totem em sua cerimônia de maioridade. Os espíritos ancestrais revelam à xamã da aldeia, Tanana, este totem.

Depois de matar injustamente um urso, os espíritos ancestrais transformam Kenai em um. Em seu novo estado de urso, Kenai se sente muito confuso. No entanto, a sábia Tanana logo chega em seu auxílio.

Tanana explica que ele deve ir a uma montanha sagrada para reverter o feitiço. Tanana diz a Kenai que sua forma de urso foi dada por Sitka, seu irmão recentemente falecido. Se não tivesse recebido as instruções de Tanana, o jovem Kenai nunca teria sido capaz de chegar ao seu destino.

Mamãe Odie, de 'A Princesa e o Sapo'

Mamãe Odie, uma rainha no pântano

A Princesa e o Sapo é um filme do ano de 2009. Como Moana, este filme foi dirigido por Ron Clements e John Musker. A Princesa e o Sapo conta a história de Tiana, uma jovem negra que sonha em abrir seu próprio restaurante.

Tiana beija um sapo que acaba por ser um príncipe enfeitiçado, em uma festa muito importante. Devido ao feitiço, Tiana se torna um sapo. Juntamente com o príncipe Naveen, o sapo enfeitiçado, ela vai tentar quebrar o feitiço.

Em sua viagem, Naveen e Tiana conhecem o crocodilo Louis, um trompetista amador. Louis lhes diz que a única pessoa capaz de quebrar esse feitiço é Mama Odie.

“Nada mal para uma senhora cega de 197 anos!”
-Mama Odie, A Princesa e o Sapo-

Mama Odie é uma benevolente sacerdotisa de vodu que vive no Bayou, o pântano próximo à cidade de Nova Orleans. Segundo os boatos em Nova Orleans e seus arredores, Mama Odie é muito poderosa.

Um pouco louca e bastante excêntrica, Mama Odie é uma personagem cheia de sabedoria. Mama Odie tenta fazer com que Tiana e Naveen encontrem uma solução para seu problema pelos seus próprios meios. Ela prefere não resolver tudo com magia. Tiana e Naveen acabam se conhecendo melhor e depois se apaixonam.

O conhecimento que se dá pela idade

Como se pode observar nos três exemplos, as mulheres xamãs estão dispostas a compartilhar seus conhecimentos. Elas desejam ver os que as rodeiam serem felizes e alcançarem seus objetivos. Essas mulheres xamãs intervêm ativamente no curso da vida dos heróis ou heroínas de suas respectivas tramas.

As sábias anciãs nutrem sua inteligência da grande quantidade de experiências que tiveram ao longo de suas vidas. Boa parte de seu conhecimento provém da compreensão de uma cultura com elementos mágicos. No entanto, a sabedoria também se adquire com a idade.

As experiências de vida formam e fazem crescer os indivíduos.
Compartilhar

Você não precisa fazer parte de uma comunidade aborígene para encontrar a sabedoria xamânica. Observe com cuidado, há muitas pessoas experientes e sábias dispostas a aconselhar o rumo de sua vida. Você só precisa escutar.

Recomendados para você