4 dicas para saber se uma amizade vale a pena

05 Janeiro, 2021
A amizade pode enriquecer nossas vidas, mas também pode causar sérios danos caso não saibamos reconhecer quando ela se torna prejudicial. Nesse aspecto, quem está próximo nem sempre nos faz bem, e não temos escolha a não ser nos afastarmos.

Alguma vez você já se perguntou se a amizade que você mantém com alguém é de fato positiva e benéfica? Já se perguntou se a pessoa não é muito exigente ou se, de fato, suas condutas não são tóxicas e prejudiciais? Nem sempre é simples aceitar que chegou o momento de encerrar relações importantes. Por isso, queremos compartilhar algumas dicas que podem ajudá-lo a saber se uma amizade vale a pena.

Somos seres sociais por natureza. Por isso, criar e manter vínculos profundos e significativos, como as amizades, pode nos beneficiar bastante. Entretanto, nem todas as amizades são positivas; algumas podem nos machucar seriamente.

Porém, isso não é algo fácil de reconhecer. Mais difícil ainda é agir de acordo com a situação. Frequentemente, mantemos relações de amizade por inércia, por consideração aos anos compartilhados ou por medo. Nesse panorama, somos capazes até mesmo de julgar o outro acima de qualquer suspeita, a fim de evitar o término da amizade. As orientações a seguir, entretanto, podem ajudá-lo a esclarecer o assunto.

Dicas para saber se uma amizade vale a pena

Amigos se cumprimentando

É recíproca

A reciprocidade é um elemento essencial em qualquer relação humana. Quando estabelecemos vínculos emocionais com as pessoas, é importante termos equilíbrio na hora de dar e na hora de receber, ou termos pelo menos proporções semelhantes. Se isso não acontece, são estabelecidas relações desequilibradas nas quais um parece ter poder sobre o outro.

Portanto, preste atenção se, em uma amizade, você é a única pessoa que investe tempo, energia e recursos na relação. Todos possuímos profissões e obrigações, não sendo saudável exigir disponibilidade absoluta daqueles que nos rodeiam. Entretanto, quando alguém demonstra de forma reiterada que nossa amizade não é uma prioridade, talvez seja preciso repensar o vínculo.

É leal

À medida que nossas circunstâncias de vida mudam, nós, enquanto pessoas, vamos evoluindo e fazendo parte de diversos ambientes. Podemos estabelecer novas conexões em muitos contextos. Entretanto, isto não quer dizer que devemos ignorar aqueles que um dia fizeram parte de nossas vidas.

Em relação a isso, há aqueles que deixam de cuidar e cultivar uma amizade quando encontram outra que seja mais proveitosa para o momento. E, da mesma forma, quando esta outra amizade falha ou as circunstâncias mudam, eles voltam para aquelas pessoas que deixaram de molho. Se você for vítima deste tipo de comportamento por parte de alguma amizade, não tenha medo de impor limites.

É confiável

A confiança é a base de qualquer amizade; é o pilar sobre o qual se sustentam a intimidade, as confidências e o apoio mútuo. E a confiança se quebra de modo irremediável quando descobrimos que um amigo compartilhou com os outros o que lhe confessamos em segredo, que falou mal de nós pelas costas ou que mentiu. Surge a pergunta: “vale a pena manter na vida alguém em quem não podemos confiar?”.

É saudável

Antes de mais nada, para saber se uma amizade vale a pena, devemos nos perguntar se a relação é saudável. Isso implica que o vínculo esteja livre de manipulações, coerções ou chantagens emocionais. Uma boa amizade quer que você seja livre, respeita o seu tempo e as suas decisões e não tenta te manipular. Além disso, não está contaminada pela inveja.

Amigos conversando

O que fazer depois de saber se uma amizade vale a pena?

Se você perceber que alguma das suas amizades não cumpre os pontos anteriores, reserve um tempo para pensar a respeito. É importante que sejamos assertivos e capazes de dialogar uns com os outros e expressar o que está havendo. É certo oferecer uma oportunidade para que a pessoa mude de conduta, pois talvez não estivesse consciente do dano que estava causando.

Porém, se estas atitudes continuarem depois de nos expressarmos, temos que priorizar o nosso bem-estar e a nossa saúde mental e emocional. Somos o reflexo das pessoas com quem passamos mais tempo e, por isso, temos que ser cuidadosos nas nossas seleções.

Pode ser difícil romper uma amizade de anos, mas se hoje passamos a perceber coisas que ontem não estávamos percebendo, então não devemos nos sentir culpados por cuidar do nosso próprio espaço.

  • Montañés, M. C., & Iñiguez, C. G. (2002). Emociones sociales: enamoramiento, celos, envidia y empatía.
  • Bucosky Yolde, M. (2018). Las relaciones de amistad, valores asociados y bienestar psicológico, en población adulta de CABA y el GBA. In X Congreso Internacional de Investigación y Práctica Profesional en Psicología XXV Jornadas de Investigación XIV Encuentro de Investigadores en Psicología del MERCOSUR. Facultad de Psicología-Universidad de Buenos Aires.
  • Porter, E. (1999). Mujeres y amistades: Pedagogías de la atención personal y las relaciones. Feminismos y pedagogías en la vida cotidiana. Madrid: Edición Morata, 66-86.