A sala de aula invertida: conheça a Flipped Classroom

março 10, 2020
Flipped Classroom é uma forma de aprendizagem semipresencial na qual os alunos aprendem os conceitos em casa assistindo a vídeos educacionais online.

Flipped classroom (sala de aula invertida) é um modelo pedagógico que transfere o trabalho de determinados processos de aprendizagem para fora da sala de aula. Enquanto isso, utiliza o tempo de aula para trabalhar os aspectos em que a ajuda e a experiência do professor são necessárias.

Os alunos aprendem o conteúdo fora da sala, acessando em casa os vídeos e materiais de cada matéria, para que a aula seja o momento em que ocorrem as lições e atividades mais participativas, análises de ideias ou debates entre eles. Tudo isso é apoiado pelas novas tecnologias e por um professor que age como guia.

Abordagens de aprendizagem em sala de aula

Origem da sala de aula invertida

Jonathan Bergmann e Aaron Sams, dois professores de química da Woodland Park High School em Woodland Park, Colorado, nos Estados Unidos, cunharam o termo ‘sala de aula invertida’, ou flipped classroom. Bergmann e Sams se deram conta de que os alunos perdiam algumas aulas por razões específicas (doenças, por exemplo).

Em um esforço para ajudar estes alunos, deram início à gravação e distribuição de vídeos. Eles perceberam que este modelo permite que o professor dê mais atenção às necessidades individuais de cada estudante.

Uma metodologia alternativa à aula expositiva tradicional

A principal vantagem da sala de aula invertida é o fato de que o professor se adapta aos diferentes ritmos de aprendizagem e nenhum dos alunos fica para trás.

Em uma aula tradicional, o professor transmite a informação que, para uns, é fácil de processar, mas pode ser difícil para outros. Em casa, os alunos fazem as tarefas, de forma que quem tem pais com conhecimentos relacionados à matéria sai ganhando. Este método inovador permite que cada aluno receba o que precisa em sala de aula.

A inovação educacional proposta por esse modelo pedagógico oferece alguns benefícios excelentes para o processo de ensino/aprendizagem. O aluno passa a ser o protagonista, realizando atividades participativas em uma aprendizagem dinâmica e interativa, enquanto o professor se transforma em um mero guia.

Os docentes podem usar mais tempo para proporcionar atenção individualizada aos alunos. Cria-se um processo e um ambiente de aprendizagem colaborativo na sala de aula. Toda a comunidade educacional (família, professores, comunidade social, docentes, etc.) se torna parte do processo de aprendizagem.

Este método permite que os alunos acessem o conhecimento construído e o ampliem sempre que quiserem. Da mesma forma, também facilita a possibilidade de que os alunos verifiquem o conteúdo gerado e/ou facilitado pelos docentes sempre que precisarem.

As novas tecnologias e a sala de aula invertida

As novas tecnologias impulsionam novos modelos de aprendizagem e aulas muito mais interativas. A sala de aula invertida permite a utilização correta, a partir do ponto de vista educacional, das tecnologias da informação em aula. Não nos referimos tanto à quantidade de recursos tecnológicos, mas ao seu uso otimizado para que o conteúdo possa ser criado a compartilhado.

Além disso, as novas tecnologias, juntamente com esta metodologia inovadora, oferecem a possibilidade de criar e compartilhar o processo de ensino/aprendizado com alunos e docentes de qualquer parte do mundo, o que a torna ainda mais enriquecedora e diferenciada do que os métodos tradicionais.

Professora ensinando seus alunos

Modelos semelhantes ao Flipped classroom

Muitos modelos similares à sala de aula invertida foram desenvolvidos sob outras denominações. A Peer Instruction (Instrução entre pares, em tradução livre) foi desenvolvida pelo professor Eric Mazur, de Harvard, e incorpora uma técnica denominada “ensino sob medida” como um elemento complementar ao modelo da Flipped classroom.

O ensino sob medida permite que o professor receba uma retroalimentação dos alunos no dia anterior à aula, para que possa preparar estratégias e atividades que supram as carências que podem existir nos estudantes em relação à compreensão do conteúdo.

O modelo de Mazur é centrado, em grande parte, na compreensão conceitual, e embora este elemento não seja um componente necessário na sala de aula invertida, os dois modelos são semelhantes em sua essência.