O que é a síndrome da progenitora tóxica? - A Mente é Maravilhosa

O que é a síndrome da progenitora tóxica?

junho 1, 2017 em Psicologia 1290 Compartilhados
O que é a síndrome da progenitora tóxica?

Jill Churchill acredita que não existe forma de ser uma mãe perfeita, mas existem um milhão de maneiras de ser uma boa mãe. Com esta delicada ternura, esta famosa escritora fala das belezas da maternidade. Mas, o que acontece quando a mãe realmente não tem interesse em ser mãe? Pode aparecer a síndrome da progenitora tóxica.

O tema da maternidade hoje em dia pode causar muito desconforto. Para muitas mulheres é a coisa mais maravilhosa que pode acontecer na vida. Para outras, é algo belo que gera fascínio. Também há aquelas que não quiseram ficar grávidas e dão seus filhos para adoção ou os abandonam. E também existe um grupo de mulheres que se viram abocanhadas pela maternidade por diversas circunstâncias, mas que na verdade, no mais profundo do seu ser, nunca quiseram procriar.

“A mão que balança o berço rege o mundo.”
-Peter de Vries-

A síndrome da progenitora tóxica

A psicóloga Olga Carmona considera que não é fácil conseguir entender que existem mulheres que não têm o menor interesse em ter filhos. Muitos de nós vivemos em sociedades onde não ser pais não é considerado uma opção válida. Contudo, esta pressão trará consigo mais mal do que bem .

Justamente dessa pressão citada surge a figura da progenitora tóxica. Neste grupo de mulheres estão aquelas que chegaram à maternidade por motivos alheios à sua própria vontade real e íntima.

progenitora-toxica

Uma progenitora tóxica é aquela mulher que acabou de se tornar mãe por convenções sociais ou porque segue um roteiro que parece estar projetado de antemão. Um destino pré-fabricado pelo entorno, que cria uma inércia propícia para que se cumpra.

Consequências da síndrome da progenitora tóxica

Como você pode imaginar, as consequências de sofrer a síndrome da progenitora tóxica não são nada agradáveis. Não só isso, mas além de afetar a própria mulher, também prejudicam os filhos e depois o entorno mais próximo.

Então, é difícil que uma mãe tóxica não ame de forma incondicional a sua filha ou filho. Para ela, ter sido mãe está muito distante de ser a coisa mais bela que lhe aconteceu. Os seus descendentes podem ser inclusive rivais, obstáculos ou incômodos. Até poderiam projetar neles os seus desejos mais íntimos, inclusive indo contra as necessidades da criança.

maes-e-filhos

Esta situação dá lugar a uma mulher que demonstra comportamentos narcisistas em muitas ocasiões. Quando não assume o papel de mãe, pode observar o mundo com um tom infantil, filtrando tudo através do seu desejo e necessidades. Mas no pior dos casos, a progenitora tóxica pode se transformar em uma mulher muito amargurada. Não tem mais remédio do que ser testemunha de como o seu mundo se afasta das suas verdadeiras expectativas e desejos, o que a torna profundamente infeliz.

Os filhos da progenitora tóxica sofrem as consequências

É lógico pensar que, seguindo a própria mãe, os filhos serão os principais afetados pela criação tóxica. Por isso, muitas vezes acabam sendo o bode expiatório da sua progenitora. A criança acaba por carregar a culpa da infelicidade da mulher que lhe deu à luz. Por isso podem sofrer de infelicidade, manipulação, incompreensão, crítica, humilhação e mesmo um tratamento cruel.

Não existe nada mais doloroso para uma criança do que não se sentir querido e compreendido por seus pais. Mas este tipo de mãe tóxica não sente grande empatia por seu filho, já que seu mundo é puramente egocêntrico. Além disso, é comum que a progenitora tóxica destaque as falhas e os aspectos negativos da personalidade da criança, especialmente os que mais lhe incomodam… A criança nunca estará à altura e será criticada sem compaixão. Até mesmo as suas conquistas poderão ser vistas com inveja.

A síndrome da progenitora tóxica impregna tudo

É lógico pensar que uma mãe tóxica acabará por impregnar com a sua infelicidade tudo que existe ao seu redor. Então, não é de estranhar que procurem anular seus filhos: sendo superprotetoras até a exaustão ou se colocando no extremo oposto e não lhe dando nenhum tipo de apoio.

Não é raro que uma mãe tóxica priorize uma fachada de respeito aos interesses do seu filho. Por isso a sua exigência para com seus filhos poderia alcançar níveis irracionais. As crianças precisam ser moldes fiéis do que elas são ou sonham em ser.

mae-ausente

Também podem usar a vitimização e a doença para usar a culpa do filho e manipulá-lo do jeito que quiserem. Inclusive podem inverter papéis e mostrar a seus filhos que são eles que precisam cuidar do bem-estar da mãe, e não o contrário.

“O porvir de um filho é sempre obra de sua mãe.”
-Napoleão Bonaparte-

Desempenhar um papel não escolhido, e ainda mais um papel que tem uma carga tão grande quanto o de ser mãe, não é uma tarefa fácil. Lembre-se de que no mundo existe um punhado de mães que não se tornaram mães por vontade própria ou que se decepcionaram com a experiência da maternidade. Contudo, nem todas encheram de amargura suas vidas ou as de seus filhos. De fato, muitas delas souberam extrair o melhor da situação. Por isso as circunstâncias, embora influenciem, não são definitivas; por isso sempre há esperança, e uma intervenção profissional pode ajudar, tanto a elas quanto a seus filhos.

Recomendados para você