Há situações que duram um pouco mais do que deveriam

· agosto 15, 2016

Prolongar situações em que não estamos bem, em que alguém nos machuca ou simplesmente em que acontece algo de que não gostamos é muito comum e já aconteceu mais de uma vez a todos nós. Qualquer escritor sabe que colocar o ponto final é um dos desafios mais difíceis de um romance.

Muitas vezes o medo nos paralisa como uma manifestação do nosso instinto de sobrevivência, mas quando superamos essa barreira o medo se dissipa. Isso ocorre dessa forma porque, na maioria das situações, o que tememos não acontece ou, se acontece, aprendemos a controlá-lo.

Como colocar um fim no que não deve durar mais

Dar por finalizada uma situação é difícil, pois a nossa mente nos confunde com imaginações e premonições que na maioria das vezes são improváveis, e com a nossa opinião sobre o que pensarão de nós. Parece que após esse fim não há nada, existe um vácuo em que não sabemos o que vai acontecer, mas é preciso pensar que muitas vezes as melhores oportunidades estão além do medo. Além das situações que nos aterrorizam.

Terminar um relacionamento, por exemplo, é algo que pode parecer muito complicado. Mas se você pensar em como vai estar dentro de um ano com essa pessoa que pode não te amar mais, ou que não demonstra seu amor, você vai ver que não é a situação que deseja para si mesmo.

mão segurando um relógio

A dupla visualização do que aconteceria se fizéssemos o que assusta e se não o fizermos nos dá uma visão muito realista da situação e nos ajuda a controlar o nosso medo e a pensar de forma objetiva. A mesma técnica pode ser utilizada quando se trata da nossa vida profissional ou de outras situações que não nos fazem felizes.

Evite enganar a si mesmo

Meu parceiro vai mudar, com o tempo tudo vai mudar, tudo vai melhorar no trabalho, a culpa do meu parceiro não me amar é minha… Todos já dissemos essas frases mais de uma vez durante toda a nossa vida e continuamos sempre a pensar dessa forma, sem percebermos que estamos nos enganando. Esquecemos que somos nós que temos que mudar quem somos, não outra pessoa qualquer.

O nosso cérebro é muito hábil para nos enganar porque seu propósito é a sobrevivência do organismo, e para isso ele elabora, às vezes de forma de maneira magistral, a informação que os sentidos recebem. Todos temos pontos cegos no nosso cérebro, que são aspectos da nossa vida propensos ao autoengano. Nós deformamos a realidade para que ela seja como desejamos e tendemos a ver apenas o que queremos ver.

reflexo da mulher no espelho

Pensar o que você pensa te faz humano, o autoengano te enfraquece.
-Walter Riso-

O mais importante nessas situações é sermos muito honestos com nós mesmos e vermos a realidade (crua ou não). Mesmo que precisemos de um tempo para aceitá-la, o melhor é conhecer a realidade. Quanto mais cedo a aceitarmos, mais cedo poderemos seguir em frente. Pode ser que tenhamos uma certa culpa na situação e tenhamos que aceitá-la; aceitar a nossa responsabilidade é um sinal de maturidade.

Um aspecto muito importante para ver a realidade é contar com o olhar das pessoas que nos amam e que nos respeitam. Pergunte aos seus amigos, familiares, pessoas de quem você gosta, deixe que eles expressem o que pensam, reflita sobre o que eles disserem e tire as devidas conclusões sobre a realidade das situações que você não vê ou que não quer ver.

Aprenda a crescer como pessoa em todas as situações

Superar o que nos apavora, seguir em frente, confiar em nós mesmos, acabar com as coisas quando for necessário são partes importantes da nossa aprendizagem para sermos pessoas completas e sábias, para aprendermos que a nossa forma de viver a vida e de sentir está em nossas mãos.

mulher com lírios amarelos

No final, somos nós que modelamos os nossos sentimentos e as nossas emoções. Essa é uma das maiores fontes de beleza da vida, e se ficarmos cegos diante dela, iremos perdê-la. Por nós e, mais adiante também, por aqueles que nos amam e que são sinceros, honestos e leais.