Tal Ben Shahar, o professor de felicidade

· maio 5, 2018

Não precisamos ter tudo o que acreditamos que precisamos para ser felizes, nem esperar por tudo o que desejamos, nem chegar ao ponto mais alto do sucesso. Ser feliz é uma questão de apreciar o que temos agora, ser feliz é estar em paz e plenitude com o que temos. É assim que Tal Ben Shahar, o professor da felicidade, explica o tema.

Tal Ben Shahar é professor em Harvard e tornou-se famoso por suas aulas sobre felicidade, que ele define como “a sensação geral de prazer e significado; uma pessoa feliz aprecia as emoções positivas ao mesmo tempo em que considera que sua vida é cheia de significado”.

Algumas das dicas de Tal Ben Shahar para ser feliz

Dentro de suas teorias sobre psicologia positiva e desenvolvimento de uma vida feliz, se destaca uma que, sempre defendida pela ciência, gera em nós a sensação de prazer e significado. Algumas de suas dicas são:

  • Relações cara a cara: relações interpessoais cara a cara com o outro, e não através de telas, geram em nós uma sensação de prazer que leva à felicidade. Quando dedicamos tempo ao contato com as pessoas que amamos, também investimos tempo em nós mesmos e em nosso bem-estar.
  • Simplificar a vida: às vezes nos esforçamos para ir depressa, fazer muitas coisas ao mesmo tempo para terminar antes, nos concentramos no que está errado para tentar resolvê-lo e nos perdemos. Simplificar a vida é torná-la mais fácil, saber que existem problemas, mas que possuímos ferramentas para enfrentá-los, saber que nem sempre tudo vai ficar bem, mas que sempre haverá algo que vai dar certo. Precisamos nos centrar no que fazemos, em apenas uma coisa, e aproveitá-la.
  • Exercício físico: praticar exercício físico ajuda a liberar tensões, melhora nosso sistema circulatório e gera endorfinas, as quais promovem uma sensação de bem-estar. “Com trinta minutos de exercício físico regular, três vezes por semana, não seremos apenas mais saudáveis, mas também mais felizes”.
  • Gratidão manifestada: ser grato, perceber o que temos e dar-lhe o devido valor gera em nós um sentimento de felicidade. Ser consciente de tudo o que temos e ser grato por isso nos leva pelo caminho certo do prazer e bem-estar.
  • Permissão para ser humano: todos nos emocionamos, todos nós sentimos e reagimos ao que nos acontece, devemos nos sentir livres para nos expressar e não ter medo do que irão dizer. A inteligência emocional nos dá a chave para nos conhecermos e nos desenvolvermos em nossos relacionamentos.
  • Dedique tempo aos hobbies: as obrigações estão presentes em nosso dia a dia, mas ter tempo para o que gostamos é o que nos faz sentir que temos uma vida plena e feliz e, portanto, deve ser uma tarefa obrigatória para todos.

É possível aprender a ser feliz?

Segundo o professor Tal Ben Shahar, sim, você pode aprender a ser feliz e, na verdade, deveriam ensinar isso nas escolas. Ser feliz não é estar bem o tempo todo, ser feliz é saber tolerar o desconforto e não deixar de estar bem ou de se sentir pleno mesmo estando em uma situação difícil ou em más condições.

Mulher feliz e plena

Tal Ben Shahar nos diz que é possível aprender a ser feliz se soubermos tomar decisões. Desde as menores, que chegamos a considerar insignificantes, como, por exemplo, decidir deixar o celular ao passar um tempo com os amigos, às mais importantes, como decidir o que estudar ou dedicar o tempo ao trabalho.

Se conseguirmos que, desde a infância, as escolas ensinem técnicas de superação, inteligência emocional, resiliência e relações interpessoais, conseguiremos fazer com que, desde pequenos, programemos nosso cérebro para sermos felizes, para superar adversidades e aproveitar as pequenas coisas.