A teoria do esgotamento do ego

junho 14, 2019
A teoria do esgotamento do ego é um tipo de sinônimo do esgotamento físico, mas associado à mente.

Quando estamos tão exaustos que não conseguimos nem controlar as nossas emoções, será que isso ocorre porque perdemos todas as nossas habilidades sociais? Não é como se acontecesse de uma maneira tão drástica, mas sim aos poucos. É exatamente isso que a teoria do esgotamento do ego expõe.

É quando, depois de uma discussão, de um término de relacionamento ou de ter passado por uma situação de muito estresse, você percebe que é extremamente difícil tomar decisões, realizar tarefas, ser agradável e, inclusive, ser educado.

Isso não dura para sempre, mas dependendo do tempo ao longo do qual a pessoa fica exposta a essa situação estressante, durará mais ou menos.

É exatamente este ponto que vários psicólogos estudaram: por que isso acontece nessas circunstâncias. Esse estudo deu origem a uma interessante teoria que explica os motivos pelos quais esses fatos acontecem.

O melhor de tudo isso é que, quando se sabe o porquê, também se está um passo mais perto da solução.

O que é a teoria do esgotamento do ego

De acordo com essa teoria, quando uma pessoa sofre um desgaste de energia mental muito intenso e/ou que dura muito tempo, ela perde a capacidade de autorregulação durante um período de tempo.

Ou seja, a pessoa não é capaz de controlar totalmente suas emoções, seus impulsos e, por conseguinte, seu comportamento, visto que capacidades tão importantes como a culpa, a assertividade e a empatia são afetadas.

Mulher esgotada com dor de cabeça

O ego, ou seja, o “eu”, é essa parte da nossa psicologia que deve se adaptar às situações externas. Por isso é tão importante saber reagir quando surgem desejos, caprichos, situações tensas, etc.

É disso que vai depender a escolha entre tomar uma atitude sem refletir ou saber conversar com nós mesmos para administrar as situações de uma maneira adequada.

O que acontece quando, devido à dificuldade da situação ou ao tempo que dura, esse ego está controlado em níveis extremos? Quando ele permanece duramente reprimido durante muito tempo ou em um momento extremamente sensível, ele se esgota e não consegue mais funcionar durante algum tempo.

Assim como acontece depois de correr uma maratona, o corpo fica tão esgotado fisicamente devido ao esforço que durante um tempo até o movimento mais simples custa muitíssimo.

Portanto, depois de uma fase de esgotamento mental e psíquico, nosso eu vai dispor de menos energia para exercer a autorregulação, de acordo com o estudado pela teoria do esgotamento do ego.

Baumeister e seu conclusivo estudo sobre a teoria do esgotamento do ego

O primeiro a desenvolver tal hipótese foi Roy Baumeister, um renomado psicólogo. Segundo ele, quando o eu não está na forma que deve estar, pois esgotou muitos recursos que costumam ser utilizados cotidianamente, a consequência direta é que não consegue desempenhar determinadas funções, como, por exemplo, as seguintes:

  • Modificação de condutas prejudiciais para a pessoa.
  • Tomada de decisões.
  • Exercício da autorregulação.

Isso significa que a pessoa não vai agir psicologicamente da maneira ideal, mas não porque não quer, e sim porque não consegue, pois já esgotou parte de seus recursos, motivo pelo qual se deixará levar por desejos, caprichos, emoções, etc.

Métodos de recuperação 

Embora as consequências para a autorregulação das emoções da pessoa, segundo a teoria do esgotamento do ego, sejam bastante significativas, a recuperação não é difícil e pode ser alcançada de uma maneira relativamente simples. É preciso seguir estes passos:

  • Afastar-se da situação que gera estresse.
  • Descansar.
  • Dormir.
  • Proporcionar a si mesmo experiências que sejam positivas emocionalmente.
Homem apreciando o pôr do sol

O esgotamento físico é algo que consideramos totalmente normal, assim como o descanso. Por esse motivo, experimente descansar o seu ego também, a fim de curar ou prevenir o esgotamento e conseguir resolver as situações cotidianas de uma maneira ideal.

Você será mais feliz e deixará os outros mais felizes também, ao mesmo tempo em que seu estado físico e suas relações vão melhorar de forma significativa. Não se canse demais em nenhum sentido, e se o fizer, que seja de tanto rir.

“A habilidade de fazer uma pausa e não agir pelo primeiro impulso se tornou uma aprendizagem crucial na vida diária”.
-D. Goleman-

  • Baumeister, R. y Vohs, K. (2007). Self-Regulation, Ego Depletion and Motivation. Social and Personality Psychology Compass.
  • Bejarano, T. (2010). Autorregulación y libertad. Thémata. Revista de Filosofía.