Os diferentes tipos de comportamento introvertido

junho 13, 2020
Estudiosos, como Jonathan Cheek e Jennifer Grimes, identificaram diferentes tipos de introvertidos e mostraram que há uma grande variedade de preferências e formas de comportamento. Portanto, as definições ou intuições clássicas ou mitológicas são muito imprecisas.

O que define um comportamento introvertido vai muito além das atitudes que uma pessoa adota na socialização e na vida em geral.

Isso foi demonstrado pelo teste de introversão e extroversão com 10 itens encontrado no site de Susan Cain, The Quiet Revolution. Ao examinar as dimensões da introversão na descrição do teste, ficamos cientes de que a definição de introversão foi, felizmente, atualizada.

As pesquisas sobre a introversão superaram a diferenciação com base em “gosto de ficar sozinho/de estar com as pessoas”. Além disso, o comportamento introvertido pode ter tantas ou mais nuances do que o comportamento extrovertido.

Assim, no grupo de introvertidos pode haver preferências de socialização que geralmente não estão disponíveis naquele momento; portanto, eles podem preferir ficar em casa.

Eles podem desfrutar muito da companhia dos outros, mas de uma maneira diferente dos extrovertidos. Acima de tudo, a sua preferência por determinadas atividades pode variar ao longo do tempo, assim como acontece com as outras pessoas.

Mulher cheirando uma flor

Na década de 1920, Carl Gustav Jung criou a distinção introvertido/extrovertido. Apesar de já existir, começou a ser mais comumente utilizado na psicologia a partir de 1940.

Nessa época, essa distinção começou a ser investigada especialmente no campo da personalidade. Jung também identificou um terceiro tipo de personalidade, embora nunca o tenha categorizado.

Atualmente, existe o termo ambivertido. Ele fica justamente no meio do espectro introvertido-extrovertido. De certa forma, os ambivertidos têm o melhor dos dois mundos, capazes de aproveitar os pontos fortes dos introvertidos e dos extrovertidos, dependendo das circunstâncias.

Os diferentes tipos de comportamento introvertido

Estudiosos, como Jonathan Cheek e Jennifer Grimes, identificaram diferentes tipos de introvertidos. O primeiro tipo é o que soará mais familiar: os introvertidos sociais.

1. Os introvertidos sociais

Esse é o perfil que mais se assemelha à visão generalizada da introversão. São pessoas que valorizam mais a leitura em casa do que as festas.

Um introvertido social valoriza muito o seu espaço e os seus relacionamentos próximos, preferindo sair para beber com os seus amigos de toda a vida em vez de ir para o Tomorrowland.

Embora possam ser confundidos com pessoas tímidas, há uma diferença essencial. Enquanto os tímidos sentem ansiedade quando – ou diante da possibilidade – de serem o foco da atenção, os introvertidos sociais se sentem melhor em grupos menores, nos quais o nível de estímulo e de trocas pode não ser tão alto.

2. Introvertidos introspectivos

Outro tipo identificado por Cheek e Grimes é o que eles chamam de “introvertidos introspectivos”. Essa dimensão coloca foco ou atenção em um elemento ou composição mais interna. Ao contrário dos sociais, os introvertidos introspectivos não têm problemas em socializar.

Esse tipo de introversão caracteriza pessoas com um grande mundo interior, capazes de se perder em horizontes de fantasia e de tirar proveito da sua imaginação para traduzi-la em trabalhos criativos.

O professor Cheek afirmou que esses introvertidos são “capazes de se perder em um mundo interno de fantasia, mas não de um modo neurótico, e sim de maneira imaginativa e criativa”.

Um exemplo que Cheek dá é Luna Lovegood, a bruxa de Harry Potter. A sua loucura interior, que a torna misteriosa e perturbada, é o que definiria perfeitamente um introvertido mental.

Luna Lovegood

3. Os introvertidos restritos

O terceiro tipo de introvertido que Jonathan Cheek citou é definido mais por um estilo de fazer do que de pensar. Eles são os “introvertidos restritos”, que graduam as suas ações ou as executam em um ritmo mais lento.

Os introvertidos restritos ou reservados preferem pensar antes de falar ou agir, e podem levar mais tempo para seguir em frente. O professor Cheek afirma: “Nunca pensei em introversão dessa maneira antes, por isso estou interessado em ver o que pesquisas futuras nos dirão sobre a introversão restrita e como ela se correlaciona com as outras variações”.

Eles levam um tempo antes de fazer qualquer coisa, planejam tudo que farão durante o dia e gostam de manter a situação sob controle. Ao contrário dos ansiosos, eles não são inseguros. São simplesmente pessoas que analisam o mundo e deixam de lado a sua impulsividade.

4. Introvertidos ansiosos ou ansiedade social?

O professor Cheek aponta para outro tipo de introvertido, o introvertido ansioso. Eles respondem perguntas com afirmações do tipo “Sinto-me dolorosamente constrangido quando estou com estranhos” ou “Mesmo quando estou em um grupo de amigos, sinto-me muito só e inquieto”.

Diante de um perfil que pode parecer semelhante, às vezes falamos de introversão e outras de ansiedade social.

Reflexões sobre a introversão

Os introvertidos são pessoas que gostam da solidão e geralmente têm uma vida interior ativa. Além disso, eles adotam uma abordagem mais deliberada do crescimento pessoal e se sentem esgotados em ambientes excessivamente estimulantes.

Em pessoas diferentes, os diferentes componentes podem ser mais ou menos importantes, mas em geral, todos parecem bastante semelhantes nesses pontos.

O que é surpreendente sobre as variedades ou diferentes componentes da introversão é o quão enriquecedores eles podem ser.

Os extrovertidos sempre tenderam a se beneficiar da suposição de que seu modo de vida era psicologicamente saudável. No entanto, pesquisadores como Cain e Dembling nos mostram quão variado e adaptável o comportamento introvertido pode ser.