Tipos de brincadeiras importantes para o desenvolvimento infantil

Tipos de brincadeiras importantes para o desenvolvimento infantil

Última atualização: 23 dezembro, 2021

A tarefa mais importante na vida das crianças é brincar, pois essa atividade é essencial para o desenvolvimento infantil. Para as crianças, brincar é muito mais do que passar o tempo.

Quando uma criança se envolve em um jogo está desenvolvendo habilidades importantes como esperar a vez, cooperar e se comunicar com outras pessoas, entre outras. Além disso, as brincadeiras ajudam as crianças a desenvolver a criatividade e a imaginação.

“Todos os aprendizados mais importantes da vida acontecem quando estamos brincando”.

-Francesco Tonucci-

Nem todos as brincadeiras são iguais

À primeira vista pode parecer que todos as brincadeiras são iguais. No entanto, isso está completamente errado. Vários estudiosos identificaram diferentes estágios ou formas de brincar. Conhecê-las e aprender a identificá-las permite que os pais, educadores e cuidadores apoiem o crescimento e progresso dos seus pequenos.

À medida em que a criança cresce, sua forma de brincar muda. Além disso, elas progridem para diferentes formas de brincar conforme vão crescendo. Isso inclui brincar sozinhas, com outras crianças e participar de jogos interativos com os amiguinhos.

Etapas das brincadeiras

Menino brincando sozinho.
Mildred Parten identificou seis estágios de brincadeiras

1. Brincadeira desocupada

É a brincadeira de bebês e crianças pequenas. A brincadeira desocupada se refere às atividades que a criança realiza quando parece que não está fazendo nada em específico.

A criança pode estar envolvida em movimentos aparentemente aleatórios, sem um objetivo. Apesar das aparências, ela está brincando e se preparando para a exploração das brincadeiras no futuro.

2. Brincadeira solitária

Ocorre quando a criança brinca sozinha. Este tipo de brincadeira é importante porque ensina a criança a se manter entretida, permitindo que ela seja autossuficiente. Qualquer criança pode brincar sozinha.

Brincar sozinho é mais comum em crianças de dois a três anos, em parte devido ao fato de que nesta fase elas ainda são bastante centradas em si mesmas, mas também devido à falta das habilidades de comunicação necessárias para brincar com as outras crianças.

3. Brincadeira do espectador

Menina assistindo a brincadeira das outras crianças.
Ela ocorre quando uma criança simplesmente observa as outras brincando e não participa da ação.

Observar as outras crianças brincando permite compreender regras, adquirir vocabulário e aprender novas formas de exercício social.

4. Brincadeira paralela

A brincadeira paralela ocorre quando várias crianças pequenas brincam no mesmo lugar, mas cada uma em seu próprio mundo. Isso não quer dizer que elas não gostem de brincar ou de estar com outras pessoas, mas sim que cada uma está desenvolvendo a sua própria brincadeira.

Esse é um tipo de brincadeira em que, embora individual, também ensina às crianças algumas habilidades, como respeitar a própria vez. Embora pareça que cada uma está em seu mundo, na verdade elas estão observando umas às outras, dividindo espaço e aprendendo entre si.

5. Brincadeira associativa

Durante as brincadeiras associativas as crianças também brincam separadamente, mas neste modo de brincar elas estão envolvidas com o que as outras estão fazendo. Esta é uma etapa importante da brincadeira porque ajuda as crianças a desenvolver muitas habilidades sociais.

Ela também favorece e estimula o desenvolvimento da linguagem. Por meio de brincadeiras associativas, as crianças começam a fazer amizades.

6. Brincadeira cooperativa

Crianças brincando.

Esta é brincadeira na qual todas as etapas se unem e as crianças começam a brincar juntas. A brincadeira cooperativa reúne todas as habilidades sociais que a criança esteve desenvolvendo e as coloca em prática.

Tipos de brincadeiras

Embora essas etapas sejam importantes e necessárias para o desenvolvimento social das crianças, devem ser considerados outros tipos de brincadeiras que também contribuem para o desenvolvimento delas. Esses tipos geralmente se desenvolvem quando a criança começa a participar de brincadeiras cooperativas.

  • Brincadeira dramática ou de fantasia: por meio desse tipo de brincadeira, além de estimular a imaginação das crianças, elas também aprendem a esperar a vez, cooperar e compartilhar, além de incentivar o desenvolvimento da linguagem e o aprendizado do funcionamento dos papéis sociais.
  • Brincadeira competitiva: são brincadeiras que exigem o cumprimento de regras. As crianças aprendem a se revezar, cumprir a missão como parte da equipe, traçar estratégias e cooperar com as outras, além de respeitar o próximo. Elas também aprendem a superar a frustração e desenvolver estratégias de melhoria.
  • Brincadeiras de construção: com as brincadeiras de construção as crianças aprendem a manipular objetos, desenvolvendo habilidades cognitivas. Elas também aprimoram a imaginação e a criatividade, e aprendem a estruturar o espaço.

Contribuições das brincadeiras para o desenvolvimento

A brincadeira, além de proporcionar à criança momentos de prazer e distração, é uma atividade que estimula e exige diversos componentes do desenvolvimento infantil.

Contribuições para o desenvolvimento cognitivo

A brincadeira ativa as habilidades cognitivas da criança, na medida em que permite que ela entenda seu ambiente e desenvolva o próprio pensamento. Por exemplo, uma criança que brinca com uma fazendinha, animais, figuras, etc., irá conhecer as peças do jogo, descobrir os diferentes tipos de animais que existem, perceber como os objetos funcionam (rolar o trator, abrir janela da casinha, etc.) e também aprenderá a usá-los corretamente.

Desta forma ela descobrirá a permanência dos objetos: eles continuam existindo, mesmo que ela não os veja (por exemplo fazer desaparecer o cavalo guardando-o no estábulo, e depois o encontrá-lo novamente).

Contribuições para o desenvolvimento social

Brincar com outras crianças e adultos é um poderoso instrumento que facilita o desenvolvimento social, pois elas aprendem noções de reciprocidade – dar e receber – e empatia.

Por exemplo, na brincadeira dramática ou de fantasia, cada vez que elas brincam de médico, novos elementos são acrescentados, revelando o conhecimento cada vez mais completo que elas têm sobre essa profissão em particular. Além disso, permite internalizar os diferentes papéis sociais e a interação com os outros.

Contribuições para o desenvolvimento emocional

Por meio da brincadeira a criança desloca seus sentimentos para os personagens das suas histórias, o que permite a manifestação e elaboração de emoções complexas.

Ao interagir com o ambiente, muitas vezes acontece que a criança é exposta a uma tensão psíquica muito forte. É por isso que ela cria um mundo à sua maneira, que oferece garantias para superar ou aliviar essas tensões. Com isso uma realidade alternativa é criada, que ajuda a canalizar as energias para soluções mais satisfatórias para a criança.

Contribuições para o desenvolvimento motor

Por fim, a brincadeira também desenvolve as habilidades motoras da criança (tanto grossas quanto finas), pois constitui a força que as impulsiona a executar as ações desejadas.

Pode interessar a você...
Você sabe qual é a relação existente entre a brincadeira e o desenvolvimento infantil?
A mente é maravilhosa
Leia em A mente é maravilhosa
Você sabe qual é a relação existente entre a brincadeira e o desenvolvimento infantil?

Vários psicólogos educacionais estudaram em detalhes a relação que existe entre a brincadeira e o desenvolvimento infantil. Saiba tudo neste artigo...