Tropeçar na mesma pedra: hábitos e costumes

Tropeçar na mesma pedra: hábitos e costumes

outubro 22, 2015 em Emoções 3 Compartilhados

“O homem é o único ser que tropeça duas vezes na mesma pedra” diz um ditado que certamente você já ouviu. Contudo, o que acontece quando nos apegamos tanto com a pedra que acabamos caindo depois de tropeçar?

“Sempre cometo o mesmo erro”, “Não sei por que me acontece a mesma coisa o tempo todo”, “Prometo a mim mesmo que será a última vez e sempre volto a cair em tentação”. Isto pode se aplicar a muitas situações da vida, como por exemplo, um esquecimento, uma separação ou um vício.

Os seres humanos são animais de hábitos. Talvez, enganar a si mesmo tenha se transformado em um hábito, e é por isso que você optou por pegar a pedra do chão e levá-la consigo onde quer que vá.

Costumamos nos queixar da rotina e de fazer sempre as mesmas coisas porque elas nos entediam… e se começarmos a pensar no que repetimos de forma inconsciente e que nos faz sofrer ou estar tristes?

Se você já disse que não voltaria a mentir, por que o fez? Se você jurou que não voltaria com seu namorado depois da última briga, por que saiu correndo quando ele ligou pedindo desculpas pela enésima vez? Se no começo do ano a sua meta era deixar de fumar, por que você comprou cigarros de novo alguns dias atrás?

“Não percebi”, “Desta vez é definitivo”, “Eu não tenho o controle da situação”, são algumas das desculpas mais frequentes. Não gostamos de sair da nossa zona de conforto, pois nelas nos sentimos seguros, mesmo que não estejamos felizes. Conhecemos perfeitamente cada centímetro da nossa estabilidade e nos refugiamos à sombra da pedra que nos faz cair uma vez atrás de outra.

Talvez pudéssemos imaginar que estamos em uma grande jaula, com as limitações e falta de liberdade que isto implica, mas também com a estabilidade suficiente para ficar e morar ali por muito tempo.

E você não se dá conta de que, enquanto estiver nesse lugar, as coisas vão acontecer repetidamente. A rotina de acordar, tomar café, ir trabalhar, voltar para a casa, assistir TV, tomar banho, dormir… é mais ou menos semelhante para todas as pessoas. Até que em algum momento dizemos “Basta”.

A vida passa a ser uma sucessão de momentos semelhantes e não nos damos conta disto. O sinal de alarme aparece quando nos encontramos diante de uma situação que dói ou incomoda. E então pensamos, “Isto já não tinha me acontecido antes?” É como se fossemos um ímã que atrai a mesma coisa repetidamente. Se fossem apenas coisas boas, maravilha!! Mas infelizmente não é assim em todos os casos.

Tropeçar na mesma pedra:  a limitação que marca a vida toda

Com certeza você já passou por mais de uma situação em que se enganou repetidamente com a mesma pessoa, a mesma atividade, o mesmo pensamento, o mesmo trabalho… por que isto acontece? Uma explicação psicológica tem a ver com a educação que recebemos desde pequenos.

Quando crianças nos explicaram como fazer as coisas imitando os outros. Você viu a sua mãe escovando os dentes para fazer o mesmo, olhou um irmão mais velho para aprender a andar de bicicleta, como a professora escrevia as letras na lousa… assim também poderíamos ter aprendido a não ser carinhosos, a gritar ou chorar quando quiséssemos conseguir algo, a discutir por tudo, etc.

Cada interação que temos com alguém, seja do nosso entorno intimo ou não, vai nos moldando até nos transformarmos no que somos quando crescemos. Assim, vamos incorporando em nossas mentes sucessivas instruções sobre como fazer cada coisa sem questioná-las.

Portanto, apegar-se à pedra que fez você cair tem a ver com duas questões importantes. Por um lado, o medo de sair da zona de conforto em que você se encontra, e por outro, o costume de fazer as coisas por repetição, do jeito que você foi ensinado no passado.

Para quebrar estes hábitos, o primeiro passo consiste em imaginar que a vida não está delimitada por um recinto como uma jaula ou um aquário. Em seguida, devemos perceber que existem milhares de formas diferentes de fazer a mesma coisa, com resultados ainda melhores do que os alcançados até o momento.

Fazer mais do mesmo não vai trazer resultados diferentes. É preciso mudar a estratégia.

Recomendados para você