Uma abordagem diferente para a vida cotidiana – A mente é maravilhosa

Uma abordagem diferente para a vida cotidiana

8, maio 2015 em Psicologia 0 Compartilhados
vida cotidiana

Quando Carl Rogers criou e começou a aplicar a sua Abordagem Focada na Pessoa, percebeu que ela não apenas era útil nas consultas com aqueles que tinham algum tipo de doença mental, mas que também podia ser usada para melhorar a qualidade de vida das pessoas que não sofressem delas.

A teoria de Rogers se baseia em três pilares para conseguir que nós e as pessoas com as quais nos relacionamos possamos ampliar e desenvolver todo o nosso potencial humano. O primeiro é a empatia; ter a capacidade de se colocar no lugar do outro e sentir o que ele sente faz com que as nossas relações sociais melhorem, aumentando também a quantidade e a qualidade do apoio social.

Rogers chamou o segundo pilar de “aceitação positiva incondicional”, que é mais difícil de conseguir que a empatia, já que propõe aceitar ao outro do jeito que é. Isto não significa necessariamente estar de acordo com a pessoa, mas respeitá-la de uma maneira cálida e acolhedora. A aceitação positiva também tem a ver com desprender-se dos julgamentos que temos tendência a fazer logo no início, porque muitas vezes eles nos impedem de conhecer o outro como realmente é. Essa atitude motiva a outra pessoa a se auto aceitar, promovendo sequências de pensamentos como: “Se ele/ela não me julga, por que castigo a mim mesmo?”

O terceiro pilar é a congruência: ser autêntico e se mostrar como realmente é. Ou seja, não guardar o que sentimos ou esconder o que os comportamentos e palavras dos outros nos causam. Se eu for autêntico, o outro poderá se permitir sê-lo também.

Aplicação na vida cotidiana

Como fazer para colocar em prática estas atitudes na vida cotidiana? Existe alguma técnica? Algumas técnicas podem ser utilizadas por terapeutas, mas estas não são especialmente relevantes fora do contexto clínico. É por isso que o importa nestes casos é a disposição e a prática.

Como mencionei anteriormente, a evolução que Rogers propõe tem muito a ver com as relações sociais. É nelas que aparecem os maiores benefícios, pois essa nova abordagem facilita a conexão com os outros, abre canais de comunicação e nos proporciona liberdade.