5 verdades psicológicas que podem mudar a sua perspectiva

31 Agosto, 2020
Existem certas verdades psicológicas que podem nos ajudar a ver a vida e o mundo a partir de uma perspectiva mais realista. Vamos ver o que são e como elas nos influenciam.
 

Quase todos sentem que têm “um quê de psicólogo”, porque de uma forma ou de outra, a maioria às vezes exerce essa função de interpretar o comportamento dos outros ou de avaliar o seu próprio em relação a sentimentos, pensamentos ou circunstâncias presentes. Diante de verdades psicológicas ou científicas, existe uma espécie de “psicologia popular” que costuma ser usada. No entanto, nem tudo que é dito ou pensado nesta área tem o suporte da ciência.

Existem algumas crenças, pessoais ou coletivas, que se repetem com frequência, mas que não são tão verdadeiras quanto imaginamos. Na verdade, existem verdades psicológicas pouco conhecidas que podem mudar positivamente a maneira como muitas pessoas enfrentam os desafios.

Essas verdades psicológicas têm a ver com uma visão mais realista do ser humano. Elas são baseadas no que a própria psicologia conseguiu coletar teórica e experimentalmente ao longo dos anos.

Conhecer essas premissas nos ajuda a focar com mais precisão o que vemos e pensamos sobre nós mesmos e sobre os outros. Estas são cinco dessas realidades.

“Os homens são animais racionais regulados pelo impulso da paixão.”
-Alexander Hamilton-

Mulher segurando uma nuvem nas mãos
 

Verdades psicológicas que precisamos entender

1. As pessoas não estão tão preocupadas com o que você faz

Tendemos a ser um pouco mais narcisistas e vaidosos do que parecemos à primeira vista. Existe a crença de que, assim que nos expormos publicamente em algum espaço físico ou virtual, atrairemos sobre nós toda a atenção do ambiente.

A verdade é que não é bem assim. Na verdade, existem muitas pessoas que pensam o mesmo e estão mais atentas ao que dizem sobre elas do que a expressar a sua opinião sobre os outros.

Em geral, nosso ambiente nos dá menos atenção do que imaginamos. Poucos percebem que você estava usando as mesmas roupas de ontem. Também não são muitos os que ficam atentos ao que você diz para avaliá-lo.

2. Você está sempre mudando

Como vivemos dentro de nós mesmos, temos a sensação de que somos sempre a mesma pessoa, mas não é o caso. Nossa forma de ser, agir, pensar e sentir muda constantemente, embora, na maioria das vezes, não percebamos, justamente por sermos testemunhas que nunca nos desligamos da natureza gradativa dessas transformações.

Claro que existem elementos ou eixos que são mantidos ao longo do tempo, mas mesmo essas estruturas sofrem modificações ao longo dos anos.

Portanto, assim como a nossa aparência muda com o tempo, as transformações também ocorrem dentro de nós. Nossa “identidade” é uma realidade dinâmica; nós somos, mas também estamos no potencial do que seremos.

3. Cometer erros faz você parecer mais humano

 

Muitas pessoas pensam que os erros cometidos em público geram necessariamente rejeição e descrédito. Isso está muito longe da realidade. Se você pensar bem, uma pessoa que faz tudo muito bem e nunca erra costuma gerar uma certa rejeição.

O mais comum, e há estudos que o confirmam, é que quem comete erros ou mostra as suas vulnerabilidades tem uma maior probabilidade de ser aceito e acolhido pelos outros. Em muitos casos, os erros nos aproximam dos outros; eles nos lembram de que somos limitados e de que, portanto, podemos ser ajudados e ajudar.

4. Quase ninguém segue os conselhos dos outros

Esta é uma daquelas verdades psicológicas que quase ninguém gosta de aceitar, mas que respalda a realidade cotidiana. As pessoas pedem conselhos, mas na maioria das vezes não estão dispostas a segui-los.

O motivo de pedir a opinião ou orientação de outra pessoa, em inúmeras ocasiões, nada tem a ver com a procura de uma “luz”, muito pelo contrário.

Muitas pessoas recorrem aos outros em busca de conselhos quando na realidade o que desejam, inconscientemente, é encontrar apoio ou justificativa para o que já sabem que não devem fazer. Pelo mesmo motivo, depois de receber o conselho, podem acabar fazendo o contrário.

Amigas conversando
 

5. A última das verdades psicológicas: você só pode controlar as suas reações

Um dos grandes males da atualidade é a obsessão em manter o controle sobre situações incontroláveis. Não são poucos os que reclamam porque uma determinada pessoa faz isso ou parou de fazer aquilo. Ou porque o mundo é assim e não de outro jeito. Como se a realidade fosse algo que pudéssemos moldar ao nosso gosto.

A verdade é que muitas vezes não conseguimos nem controlar a nós mesmos, muito menos controlar os outros. Talvez a única coisa sobre a qual tenhamos poder sejam as nossas reações. Ou seja, sobre a maneira como respondemos a tudo o que acontece fora de nós.

Como você pode ver, essas maneiras rígidas e maníacas de ver a vida nada têm a ver com as verdades psicológicas do ser humano. Somos mais falíveis, vulneráveis ​​e discretos do que pensamos. Aprender a nos olhar de uma forma mais condescendente e humana certamente fará com que nos sintamos melhor.

 

Gutiérrez-Ariza, F. J. (2016). Pseudociencia y falsas creencias en psicología.