Você sabe o que caracteriza a misteriosa Síndrome do Sábio?

Você sabe o que caracteriza a misteriosa Síndrome do Sábio?

Maio 15, 2015 em Psicologia 0 Compartilhados
síndrome do sábio

Conhecida pelo nome de “Síndrome do sábio” ou “Síndrome de Savant”, ela foi descrita pela primeira vez em 1789, depois que o médico Benjamín Rush descobriu que uma de suas pacientes era capaz de calcular a idade das pessoas em poucos segundos. A partir de então, o caso foi insistentemente estudado, mas a ciência não pôde explicá-lo.

Esta síndrome se apresenta quando algumas pessoas com doenças mentais ou danos cerebrais desenvolvem habilidades extraordinárias em uma ou mais áreas. Em muitos casos, essas capacidades se ativam depois de uma lesão cerebral.

Trata-se de uma condição extremamente rara e, até o momento, apenas 50 pessoas foram oficialmente diagnosticadas com ela. Uma cifra que, de todos os modos, acaba sendo inquietante. Ainda mais se levarmos em conta que 50% dos Savantistas são autistas.

Características da Síndrome do Sábio

A única coisa que pôde ser estabelecida até o momento é que este tipo de pessoa desenvolve suas habilidades graças ao uso de seus hemisférios cerebrais de maneira diferenciada, diferentemente de como faria um ser humano comum. Também pôde-se identificar os campos nos quais se manifestam as novas destrezas:

  • Cálculo de datas. Alguns deles podem memorizar calendários completos e se lembrar de dados característicos de cada dia do ano.
  • Cálculo matemático. Muitos deles podem realizar complexas operações matemáticas instantaneamente e como uma enorme precisão. Alguns deles são capazes de realizar uma divisão de até cem décimos em fração de segundos.
  • Memória prodigiosa. São capazes de armazenar uma enorme quantidade de dados, ainda que apresentem dificuldade na hora de utilizá-los.
  • Habilidades mecânicas e espaciais. Alguns podem medir objetos ou distâncias de maneira muito exata, sem o uso de nenhum instrumento. Memorizam, com grande facilidade, os mapas e os endereços.
  • Em alguns casos, adquirem a destreza de aprender vários idiomas e, até mesmo, medir o tempo nem nenhum aparelho. Também desenvolvem habilidades artísticas.

Casos famosos

Um dos casos mais célebres foi o de Kim Peek, a pessoa que serviu de inspiração para a realização do filme “Rain Man – Encontro de irmãos”. Na vida real, Peek nasceu com macrocefalia e um dano permanente no cérebro. Mesmo assim, era capaz de memorizar as coisas de uma forma assombrosa. Lembrava-se de 98% dos 12 mil livros que havia lido.

Também podia ler duas páginas simultaneamente, uma com cada olho, e levava apenas 8 segundos para fazer tal tarefa. No entanto, seu coeficiente intelectual era inferior ao de uma pessoa “normal” e apenas era capaz de abotoar a camisa.

Richard Wawro tinha retardo mental e traços de autismo. Ao entrar na escola, começou a pintar com grande destreza. Uma das obras elaboradas por ele, quando tinha apenas 12 anos de idade, foi catalogada como uma obra-prima. O professor Mariah Bohusz-Szyszko descreveu sua pintura como “incrível, com a precisão de um mecânico e a visão de um poeta.” Fez mais de 100 exposições individuais e vendeu mais de mil obras em todo o mundo.

Derek Amato teve um acidente que lhe causou um choque cerebral. Depois de se recuperar, descobriu que havia adquirido uma habilidade incomum para a música. Tudo parece indicar que seu cérebro se reorganizou de tal modo que ativou a memória musical. Outros opinam que sua percepção sensorial foi modificada, permitindo que ele escutasse de uma forma diferente.

Estes são apenas alguns dos exemplos que demonstram o extraordinário poder que envolve o acaso e o cérebro humano.

Créditos da imagem: Mundo Desconcertante

Recomendados para você