Se você se importa, demonstre sempre, não um dia sim e outro não

· abril 16, 2016

Se você se importa comigo, diga-me com seu olhar, mostre-me reciprocidade e me convença de que o nosso amor é um amor cúmplice e real. Porque ser ignorado um dia sim dia e outro não pela pessoa que mais amamos nos joga em um estado de dolorosa incerteza.

O amor consciente, maduro e autêntico precisa de compromisso. As pessoas constroem vínculos com os seres que amam: com os filhos, com os amigos e com o parceiro. Esses vínculos se baseiam na segurança afetiva e estabilidade que não deve mudar todo dia, ou depender do estado de ânimo ou de outras prioridades.
Não quero um amor “hoje preciso de você e amanhã não me lembro de você”, ou “hoje você é tudo e amanhã me priorizo e te esqueço”. Se você se importa comigo, me dê segurança, deixe-me crescer com você e não me abandone por qualquer coisa.
Deve ficar claro que não é por pedir segurança nas nossas relações que estamos demonstrando uma necessidade descabida de controle ou de apego excessivo. Precisar de segurança em compromissos não implica controle nem que tenham que nos dar constantes demonstrações de afeto a todo segundo.
Na realidade, a questão é mais simples: se você se importa comigo, mostre-me seu mundo e deixe-me fazer parte dele.
Sabemos que, em algumas ocasiões, isso não é tão simples: há quem não saiba, não deseje ou mesmo não consiga lidar com a reciprocidade. A inteligência emocional deve ser treinada e cultivada baseada na cumplicidade emocional, em oferecer um amor sereno à outra pessoa e não um mar revolto de muitas ondas, cheio de oscilações.
Te convidamos a pensar sobre isso.

Quando sinto que você não se importa

mulher-água

Ninguém pode viver para sempre na incerteza. Precisamos de uma estabilidade para nos apegarmos e em algo para crer como base estável para avançarmos tranquilos, sabendo que cada esforço, cada gesto e cada sonho projetado vale a pena.

Quando sinto que você já não se importa, meu mundo cai e tudo desliza para o campo da incompreensão e do desespero. Nesses momentos, minhas dúvidas se multiplicam. Não quero isso: se você me quiser, deve demonstrá-lo sempre, não um dia sim e outro não.

Algo que também devemos ter em mente é que cada pessoa entende e vive o amor de modos diferentes. Mesmo assim, ambas as partes de uma relação devem chegar em um equilíbrio em que exista harmonia, em que nenhum dos lados se sinta prejudicado.

Sabemos também que esses pequenos conflitos emocionais são as situações que em alguns casos desencadeiam crises nas relações:

  • Um cônjuge não vai ter sempre uma paz interior, sem crises nem conflitos. As relações se constroem apesar das diferenças, por meio de acordos e respeito a pontos de vistas diferentes, sabendo lidar bem com as emoções.
  • Outro aspecto que deve ser compreendido é que é possível que seu par não disponha da mesma habilidade de comunicação emocional que você. Se, por exemplo, você não ouvir todos os dias que é amado, não quer dizer que não o seja.
  • O amor deve ser sentido por ambas as partes como algo autêntico, como algo que nos reconforta e nos edifica. Se algum dos dois lados de um casal não sente isso, não vive isso, há algum problema.

É então que devemos falar e colocar em voz alta nossas necessidade emocionais. Não tenha medo de dizer em voz alta: “Eu sinto, Eu vejo, Eu preciso, Eu espero que você…”

casal-café

O amor nunca deve ser dado como certo

Outro aspecto que devemos ter em mente na hora em que estamos passando por momentos de crise, momentos em que aparece a dolorosa sensação de não nos sentirmos amados, é que a rotina, em alguns casos, faz com que achemos que não devemos lutar pelo amor, porque esse é dado como certo.

O amor nunca deve ser dominado pela indiferença ou perderá seu valor. As relações renascem a cada dia e se alimentam de cada gesto e cada pequeno detalhe.

Entendamos que o amor, por essência, não deixa nunca de demandar esforço. Pequenos sacrifícios que no começo da relação geralmente fazemos de modo inconsciente, já que a força que o amor tem é muito grande, devem continuar sempre. Com o tempo, a inércia toma conta e aparece a tentação de se deixar cair no comodismo, dando para a relação somente o que é mais fácil. Pensemos:

  • Podemos achar que o sol nascerá toda manhã independentemente de qualquer esforço nosso, que a primavera virá sempre em seguida do inverno. Mas nunca podemos ter como certeza que quem nos amou ontem nos amará amanhã, continuará nos querendo hoje se não cultivarmos a relação, se não demonstrarmos nosso afeto e colocarmos o outro na nossa vida.
  • Uma relação estável e feliz compreende o valor dos pequenos detalhes, da cumplicidade dos gestos, das eternas surpresas, das declarações. O amor de sua vida deve ser um motivo diário para se impressionar e impressionar o outro.
O amor autêntico não é garantido, é construído, entende a magia do dia a dia e acredita em todos os dias que nascem quando estão juntos. Essa é a relação que quero pra mim, então, se você se importa comigo também, podemos cultivar isso juntos.
mulher-asas-vermelhas