3 exercícios rápidos (e originais) para se livrar das preocupações

· maio 1, 2018

O medo e as preocupações atrasam nosso destino. Portanto, não devemos lhes dar muito espaço em nosso pensamento ou fazer de pequenas pedras grandes montanhas. Em vez disso, devemos nos afastar desse ponto de vista e deixar nosso olhar flexível. Vamos aprender a treinar a mente graças a alguns exercícios adequados para se livrar das preocupações.

Sair do trem da preocupação não é uma tarefa fácil. Muitas vezes nos deixamos levar por esse vagão em uma viagem sem retorno, sentados em um compartimento sem janelas. Desta forma, somos incapazes de ver tudo aquilo que acontece ao nosso redor e ficamos impossibilitados de perceber outra perspectiva além da sugerida pela nossa implacável ansiedade.

“Preocupar-se às vezes não faz muito sentido. É como alguém andando com um guarda-chuva aberto esperando que chova”.
-Khalifa-

Assim, e muito além do que algumas pessoas podem pensar, esses ciclos de sofrimento nunca se rompem com meros conselhos bem intencionados: “pare de se preocupar com coisas que ainda não aconteceram, relaxe e aproveite um pouco mais a vida“. Quando a mente cai nessa dinâmica exaustiva, não atende mais às razões, age de forma automática e é carregada por um fluxo inconsciente onde todo o nosso corpo se deixa levar por uma música interna, sem sentido ou cadência.

Para nos livrarmos das preocupações, precisamos de outro enfoque que vai além do universo cognitivo. Precisamos que nosso organismo, nossos sentidos e nossa mente consciente façam parte desse processo. A seguir, iremos explicar como conseguir isso.

Dente de leão

Três exercícios para se livrar das preocupações

A preocupação anda de mãos dadas com a incerteza, e se há algo que todos sabemos é que o mundo atual é definido precisamente pela narrativa inerente a este dia a dia que é tão difícil para nós de administrar ou mesmo aceitar. Por outro lado, há um fato que geralmente ocorre com muita frequência: nem sempre temos pleno controle sobre nossos processos mentais.

Percebemos a ansiedade ou o estresse em nosso corpo, naquela dor de estômago, naquela dor de cabeça… No entanto, nem sempre percebemos quão rápido a nossa mente trabalha, os caminhos que toma, os medos que antecipa, as fatalidades que nos adianta sem que tenhamos pedido. Manter o controle, interromper esse ciclo de alimentação negativa é, sem dúvida, nossa maior responsabilidade.

Seus olhos diante de uma câmera

Simples, original e acima de tudo, eficaz. Pode ser que, em um primeiro momento, esse exercício pareça estranho para nós, mas tem seu significado e sua implicação. Vamos ver em que consiste.

  • Quando você se sentir exausto pelo arrastar implacável de seus pensamentos, faça o seguinte: pegue seu celular, abra a câmera frontal como se fosse tirar uma selfie e olhe para a tela. O foco deve estar em seus olhos.
  • É uma maneira sensacional de tomar consciência de si mesmo. Quando nos olhamos cara a cara e mergulhamos em nossos olhos, algo acontece dentro de nós. Algo nos força a parar, a interromper a hiperatividade da mente e focar no aqui e agora para nos conectarmos diretamente com nós mesmos.
  • Sintonize-se com suas necessidades enquanto olha em seus olhos, reflita sobre essa pessoa que há diante de você. Relaxe e deixe que o mundo pare para abraçar esse ser muitas vezes negligenciado: você mesmo.

Olhar feminino triste

Escolha um som

Outra estratégia sensacional para se livrar das preocupações é escolher um som, se concentrar em apenas um de todos os conjuntos de estímulos auditivos que nos cercam.

  • Imagine que você está no trabalho. Você está cercado de barulhos, de conversas, de cadeiras que são arrastadas, de batidas, de computadores, de carros que vêm e vão em seu incessante caminho no asfalto, de companheiros que falam de certos rumores…
  • Agora, de todo esse mar de ruídos, fique com apenas um. Talvez na frente da sua janela haja uma árvore com pássaros. Escolha esse som, fique com esses pássaros e deixe que o restante dos estímulos desapareçam por alguns minutos. Pouco a pouco, sua mente irá se acalmar porque só tem uma obrigação: ouvir o canto desses animais.

Uma caneca de chocolate quente

Continuamos com uma proposta original e incomum. Para nos livrarmos das preocupações, precisamos, especialmente, estimular nossos sentidos. Estamos certos de que os conselhos não funcionam, que dizer algo como “vou relaxar e pensar menos” nem sempre faz efeito. Então, o melhor nesses casos é escolher outra rota, a de nosso olfato, nosso paladar, nossas sensações físicas.

Caneca de chocolate quente

Este técnica está diretamente relacionada com o mindfull eating (alimentação consciente), sobre a qual já falamos uma vez em nosso espaço. É uma maneira muito prazerosa de praticar a atenção plena, a alimentação consciente, bem como o relaxamento.

Se não gostamos de chocolate, podemos escolher outra bebida. A chave está em ser uma bebida quente.

  • O que faremos em primeiro lugar é deixar que o aroma, assim como a fumaça quente desse chocolate ou chá, nos envolva. Iremos respirar com calma e de forma profunda.
  • Agora iremos tomar um gole, mas longe de engolir instantaneamente, vamos aproveitar um pouco mais, permitindo que a língua desfrute, que o paladar se encha das nuances do chocolate.
  • Durante os momentos em que tivermos nossa caneca nas mãos, nada mais deve importar. Iremos apreciar o momento presente e os sentimentos que estamos experimentando.

O que vamos obter com estes três exercícios simples para se livrar das preocupações é focar em nossos sentidos e acalmar a ativação fisiológica para conceder calma a nossas mentes. Não se trata de enganá-la, mas sim de acalmá-la para assumir o controle sobre ela e interromper sua hiperatividade. Porque às vezes, para controlar a mente, basta começar a relaxar o corpo através dos nossos cinco sentidos.

Vamos tentar hoje mesmo.