4 ideias para superar a raiva e não deixar que ela prejudique sua vida

4 boas ideias para superar a raiva

novembro 22, 2016 em Psicologia 0 Compartilhados
4 boas ideias para conseguir superar a raiva

A seguinte afirmação é atribuída à Buddha: “Apegar-se à raiva é como agarrar uma brasa ardendo com a intenção de jogá-la em alguém; é você quem se queima”. Levando em conta essa citação, superar a raiva parece ser uma atitude acertada.

No entanto, não podemos nos esquecer de que o direito de protestar deveria ser uma necessidade universal. Os pequenos momentos nos quais tudo parece dar errado e nos vemos obrigados a expressar nossa indignação são realmente úteis.

O que definitivamente não é útil é o foco em atitudes de raiva permanentes e no mau humor. Uma vez que a fase do “protesto” tenha passado, o melhor a fazer é seguir em frente, por mais complexo que isso possa parecer.

Superar a raiva

Para muitas pessoas, o ato de superar a raiva pode parecer difícil. No entanto, existem estudos científicos e psicólogos especialistas que criaram uma série de exercícios e atitudes que serão muito úteis para todos os tipos de perfil.

Entre todos os estudos, o realizado pelos doutores Charles Spielberger, da Universidade do Sul da Flórida, e Jerry Deffenbacher, da Universidade do Colorado, são especialmente interessantes. Ambos os psicólogos são especialistas no controle da raiva, pertencentes à Associação Americana de Psicologia.

mulher-raiva

Deffenbacher e Spielberger defendem a raiva como uma emoção humana normal e saudável. O fato de uma pessoa se sentir assim não precisa ser estranho ou ser considerado algo fora do comum. O problema aparece quando perdemos o controle sobre nós mesmos. Neste momento a emoção se torna destrutiva e acaba afetando a qualidade de vida de qualquer ser humano, como é de se esperar.

Descrever a raiva

O doutor Charles Spielberger define a raiva como um estado emocional cuja intensidade varia desde uma leve irritação até uma ira tão intensa que acaba se tornando uma verdadeira fúria. Seja como for, todos os casos vão acompanhados de uma série de mudanças biológicas e psicológicas que são produzidas no organismo humano.

Quando estamos irritados o ritmo cardíaco do coração, assim como a frequência e a pressão arterial, mudam, causando um aumento repentino que é acompanhado de um aumento do nível hormonal energético, na noradrenalina e ma própria adrenalina.

Logicamente, como defendem os doutores Deffenbacher e Spielberger, manter um nível de raiva excessivamente alto de forma constante tem terríveis consequências para o organismo a médio e a longo prazo, daí parte a necessidade de aprender a superá-la.

Estratégias para superar a raiva

Antes que ela se torne crônica, algo que pode acontecer caso essa emoção seja estendida durante certo tempo, os psicólogos especialistas em controle da raiva oferecem uma série de recomendações que podem ser muito úteis para todos os tipos de perfis.

Resolução de problemas

Dado que os problemas são algo inerente à própria existência humana e, portanto, inevitáveis em muitos casos, é aconselhável adotar uma melhor atitude para poder superar a raiva provocada pelas diversas situações enfrentadas. Para isso, os doutores aconselham a concentração em métodos para enfrentar e controlar os problemas com tranquilidade e objetividade.

maos-representando-raiva

Melhorar a comunicação

Muitos problemas vitais que as pessoas irritadas enfrentam acontecem devido a conclusões precipitadas e inexatas provocadas pela situação de chateação, ira ou raiva. É melhor não dizer a primeira coisa que passar pela cabeça.

Neste sentido, os doutores Deffenbacher e Spielberger recomendam a escuta ativa, o relaxamento antes de responder e a ponderação de tudo o que vai sair pela nossa boca. É um processo complexo, mas sempre melhor do que estar na defensiva e lançar constantes contra-ataques que podem piorar a situação.

“A ira e a intolerância são os inimigos da correta compreensão”.
-Mahatma Gandhi-

Nunca perder o senso de humor

Os doutores defendem o senso de humor como um mecanismo para superar a raiva. No entanto, seu uso não deve se limitar a rir da situação ou a ser cruel e irônico. O controle que eles aconselham é algo diferente.

Neste caso, Deffenbacher e Spielberger promovem um senso de humor ativo. Por exemplo, se você desejar insultar alguém, é melhor se calar e imaginar. Se você quiser xingar o objeto de sua raiva de “saco de lixo”, é melhor pensar nele como se ele fosse um saco de lixo. Visualize a cena e ria da situação. Este fato acalmará bastante seu estado de raiva.

mulher-mascaras-raiva-alegria

Mudança de ares

Finalmente, os psicólogos especialistas no controle da raiva falam sobre a influência que o entorno pode ter no estado de ânimo de alguém e, concretamente, na raiva. Se seu entorno lhe causa irritação e é uma fonte constante de chateações, é lógico procurar por campos mais verdes.

“As pessoas não terão tempo para si mesmas se estiverem sempre irritadas ou se queixando da vida”.
-Stephen Hawking-

Sendo assim, superar a raiva não é uma missão impossível. É necessário, simplesmente, ter as ferramentas adequadas, e agora você possui algumas muito poderosas. E também é preciso saber que sua própria saúde, tanto mental quanto física, vai melhorar de forma significativa se você aprender a controlar a sua raiva.

Recomendados para você