5 frases de Paul Feyerabend

julho 27, 2019
Paul Feyerabend experimentou uma evolução constante do seu pensamento ao longo dos anos. Hoje, vamos descobrir algumas das frases que ele nos deixou.

Paul Feyerabend experimentou uma constante evolução do seu pensamento ao longo de sua vida. Passou pelo pensamento popperiano, o antirracionalista, o empirista, o antiempirista, o antipositivista e o relativista. Tudo isso fez com que as suas frases tivessem uma riqueza sem igual.

Além disso, falamos sobre um dos autores da Tese da incomensurabilidade. Nesse sentido, todas as suas teorias críticas estão resumidas em uma das frases com a qual ele é mais identificado “Tudo é válido”.

1. Moldar os cérebros dos jovens

“Os professores que usam avaliações e o medo do fracasso moldam os cérebros dos jovens até que eles perdem toda a imaginação que algum dia poderiam ter”.

Esta primeira frase de Paul Feyerabend se refere ao sistema educacional da sua época, que ainda continua vigente pelo menos em parte. Um sistema de qualificação que rotula um aluno como mais ou menos inteligente ou mais ou menos trabalhador.

Na realidade, a inteligência e o esforço são apenas duas das muitas variáveis que influenciam essa avaliação.

Além disso, não há espaço para a criatividade, apenas para a memorização. A pressa em transmitir todo o currículo faz com que os professores deixem de lado o mais importante: a construção do conhecimento pelos alunos.

Alunos em sala de aula

2. Precisamos de um mundo de sonhos

“Precisamos de um mundo de sonhos para descobrir as características do mundo real que acreditamos que habitamos”.

Essa é uma das críticas em que Paul Feyerabend faz alusão à maneira como o nosso pensamento ou a nossa maneira de interpretar o mundo acabam gerando o nosso próprio mundo.

Ou seja, é uma concepção do próprio ambiente com o qual realmente trabalhamos. Assim, por exemplo, todos podem fazer um relato diferente dos mesmos fatos.

O que ele nos convida a criar é “um mundo de sonhos” ou, o que é o mesmo, um mundo cheio de possibilidades no qual estejamos conscientes de que podemos questionar a nossa própria realidade. A visão através de outros olhos a muda radicalmente.

3. Mantenha a calma e sorria

“Se você quer alcançar algo, se quer escrever um livro, pintar um quadro, certifique-se de que o centro da sua existência esteja em outro lugar e que você esteja firmemente conectado à terra. Dessa forma, poderá manter a calma e rir dos ataques que virão”.

Esta terceira frase de Paul Feyerabend fala sobre algo tão importante quanto manter contato com o meio ambiente. Com o que os nossos sentidos podem capturar, começando com os sinais internos que o nosso próprio corpo nos envia.

Com isso, ganharemos uma posição que nos tornará muito mais fortes diante das dificuldades.

Assim, por exemplo, seremos capazes de entender como muitas pessoas não se perdem quando são vítimas da perseguição feroz dos outros.

Dessa forma, o valor dos comentários é infinito, porque se nos deixarmos levar por essas críticas, poderemos deixar de fazer o que tanto gostamos.

Homem carregando a lua em carrinho de mão

4. Para Paul Feyerabend, tudo vale a pena

“O único princípio que não inibe o progresso é: tudo vale a pena”.

Esta é uma das frases de Paul Feyerabend que resume todas as suas teorias críticas, tanto que ele a considerava um princípio básico. Isso significa que, em princípio, todas as opções são valiosas, não que qualquer opção seja potencialmente aceitável.

Isso faz muito sentido, porque se tudo vale a pena, há muitas opções. Isso não limita, é exatamente o oposto. Nos leva a considerar uma série de possibilidades que, mais tarde, podem ou não ser adequadas.

5. Todas as metodologias têm os seus limites

“A minha intenção não é substituir um conjunto de regras gerais por outro conjunto semelhante. A minha intenção é, pelo contrário, convencer o leitor de que todas as metodologias, mesmo as mais óbvias, têm os seus limites”.

Esta última frase de Paul Feyerabend faz referência aos limites que existem em todas as metodologias. Por mais óbvias ou verdadeiras que possam parecer, no final, quando se fala de um produto humano, elas sempre podem ser melhoradas.

Pensemos que, atualmente, continuam surgindo teorias e metodologias que melhoram ou levantam dúvidas contra outras que consideramos sólidas.

Todas essas frases de Paul Feyerabend nos permitiram descobrir a sua parte mais crítica, porque a evolução do pensamento que ele experimentou o levou a um questionamento quase total. Isso é muito positivo.

Discutir, objetar e pensar sobre outras possibilidades nos enriquece muito mais do que se acreditarmos que algo é correto e não pensarmos em outras opções.

  • Feyerabend, Paul (1991). Diálogos sobre el conocimiento. Catedra.