6 conselhos para tratar a dermatite atópica

· dezembro 22, 2018

Hoje queremos falar sobre o que podemos fazer para tratar a dermatite atópica, uma doença que surge na pele e que afeta cerca de 10% da população.

A pele é o maior órgão do corpo humano; ela protege nossos músculos e nossos órgãos do exterior, apesar de ter uma espessura bastante fina – variando entre 0,5 e 4 milímetros. Além disso, ela também dá estabilidade e ajuda a manter o interior organizado.

Ainda que ela se renove constantemente, estará sempre conosco ao longo de nossa vida. É por isso que devemos cuidar muito bem dela, especialmente se sofremos de alguma doença, como é o caso da dermatite atópica.

Sua aparição não tem relação com idade, etnia ou sexo e ela se apresenta de uma forma similar em todos os casos, motivo pelo qual não há um exame específico para fazer o diagnóstico. Basta que o especialista examine a região afetada para determinar se precisamos de uma medicação para controle ou de algum outro tipo de tratamento.

O que é a dermatite atópica?

A palavra dermatite é composta pelos termos derma – que quer dizer pele – e itis – que quer dizer inflamação. Então, seu significado é, obviamente, inflamação da pele. Ela costuma ter uma apresentação acompanhada de vermelhidão e coceira. É normal que apareça em áres de articulação, como cotovelos e atrás do joelho, por exemplo. Pode se manifestar em forma de ressecamento, pele áspera ou até mesmo formar bolhas purulentas em casos extremos.

Devido a essas manifestações muito variadas, se surgir qualquer possibilidade de ter uma dermatite atópica, devemos imediatamente procurar um médico. Apenas ele pode tirar nossas dúvidas de forma completa e nos oferecer um tratamento adequado. Geralmente, na maioria dos casos, a dermatite atópica aparece em episódios que têm uma duração curta. Quando ela ocorre desse modo episódico, e não de maneira crônica, geralmente deriva de causas sobre as quais temos possibilidade de controle.

Coceira no pescoço

O que causa a dermatite atópica?

Há muitas causas para a dermatite atópica, mas alguma delas são menos complexas, e por isso mesmo são mais fáceis de evitar.

  • Falta de vitaminas ou minerais.
  • Falta de hidratação
  • Resfriados.
  • Alergias (alimentícias, respiratórias…).
  • Mudanças de temperatura.
  • Contato com materiais ou substâncias perfumadas.
  • Contato com materiais ásperos.

Conselhos para tratar a dermatite atópica

O que podemos fazer para tratar a dermatite atópica, ou para evitar que esse problema apareça? Estas são algumas das diretrizes mais fáceis e úteis que podem ser seguidas para aliviar o problema que se apresenta de uma forma crônica. Também é igualmente útil para evitar surtos pontuais da doença.

Alimente-se de uma forma saudável e equilibrada

Ingerimos alimentos para manter nossas células funcionando e com um bom rendimento, e isso inclui as células de nossa pele. É fundamental que nos alimentemos de uma forma correta, para que todas as nossas células também sejam bem alimentadas.

Uma vitamina importante para manter um bom funcionamento da nossa pele é a vitamina E. Ela está presente em muitas oleaginosas e óleos. A ingestão de alimentos ricos em colágeno também pode ser de grande ajuda.

Hidrate-se

A hidratação da pele é extremamente necessária: 70% da pele é composta de água, que contribui para sua elasticidade e brilho. Por isso, é necessário hidratá-la em profundidade. A forma mais adequada de fazer isso é simplesmente beber água. A quantidade necessária varia em função do peso, idade e sexo.

A hidratação externa, que se dá por meio do uso de cremes, também é muito importante. Se vivemos em um clima seco, ou se temos uma rotina que envolve mudanças constantes de temperatura, isso é especialmente recomendado. As pessoas com dermatite atópica têm obtido melhoras na aparência da sua pele em locais com climas mais úmidos.

Mulher bebendo água

Use roupas de fibras naturais

A dermatite atópica pode piorar ao ficar em contato com fibras sintéticas ou muito ásperas – como a lã, apesar de ser um tecido natural. O algodão e o linho são materiais muito recomendáveis para esse tipo de pele, principalmente se estamos falando de roupas confortáveis e mais largas, para evitar também algum tipo de pressão sobre a derme.

Controle sua exposição ao calor e ao frio

Como já vimos antes, a pele pode sofrer bastante com as mudanças de temperatura. O mesmo pode acontecer com a exposição excessiva ao sol. Se você sofre de dermatite atópica, deve estar atento a esses fatores que podem agravar a condição.

Tenha sempre um casaco para se proteger do frio, evite ficar muitas horas no ar condicionado e também muitas horas exposto ao sol. Essas são algumas das dicas mais simples. Também é conveniente regular a temperatura da água ao tomar banho para uma temperatura mediana, pois isso também afeta a condição clínica.

Cuidado com os perfumes

Os perfumes sintéticos, os aromatizadores para ambientes e outros produtos cosméticos contêm ingredientes que podem prejudicar a nossa pele. Se, além disso, ela ainda é mais sensível do que o normal, como é o caso da dermatite atópica, a irritação terá muito mais chance de acontecer. Procure produtos de origem natural sempre que for possível, e evite até mesmo o seu uso se não está tendo uma melhora da sua crise.

Evite o estresse

Esse é um dos fatores mais importantes que tem grande influência na aparência da nossa pele. Nós tendemos a somatizar o estresse em nossa pele na forma de irritações, herpes labial ou coceira generalizada. Devemos levar muito a sério as causas do nosso estresse para evitá-las: conflitos, consumo excessivo de cafeína ou falta de descanso.

Mulher meditando

Lembremos também que a dermatite atópica é um problema comum, e por isso existem muitos remédios farmacológicos desenvolvidos especificamente para isso. Provavelmente o dermatologista recomendará algum tipo de creme ou pomada para aliviar os sintomas.

Apesar disso, não existe nenhum remédio que trate a causa dessa condição em si. É por isso que qualquer pequena atitude pode ser de grande ajuda no caminho para encontrar o que é melhor para nós e para a nossa pele. Afinal, assim como cada ser humano, cada pele tem também suas características próprias e especiais.